O que fazer em Toronto – 10 lugares que valem a visita!

Toronto é uma cidade viva! A “city that never sleeps” do Canadá, a maior cidade e o maior centro financeiro daquele país. É, ainda, a mais comum porta de entrada para turistas brasileiros no leste canadense e, assim sendo, é também figurinha carimbada nos roteiros turísticos por aquelas bandas. Como resultado, todo mundo quer saber: O que tem por lá? O que não posso deixar de ver na cidade? O que fazer em Toronto?

São estas as perguntas que nos propomos a responder nas linhas abaixo. E mais. Já que nem só de boas atrações se faz uma excelente viagem, separamos também algumas dicas imprescindíveis e informações úteis para facilitar a sua vida e fazer da sua passagem por Toronto ainda melhor!

O QUE VOCÊ VAI VER NESTE POST:

1. SOBRE TORONTO

2. O QUE FAZER EM TORONTO
— 2.1. CN TOWER
— 2.2. DISTILLERY DISTRICT
— 2.3. EATON CENTRE – YOUNGE-DUNDAS SQUARE
— 2.4. CASA LOMA
— 2.5. NATHAN PHILLIPS – TORONTO CITY HALL
— 2.6. ST. LAWRENCE MARKET
— 2.7. YORKVILLE
— 2.8. TRILLIUM PARK
— 2.9. REAL ONTARIO MUSEUM E ART GALLERY OF ONTARIO
— 2.10. BATE-VOLTAS: NIAGARA FALLS E SCARBOROUGHT BLUFFS
— 2.11. OUTROS PASSEIOS EM TORONTO…

3. DICAS EXTRAS
— 3.1. TRANSPORTE PÚBLICO
— 3.2. ONDE FICAR
— 3.3. CANNABIS E O CONSUMO RECREATIVO
— 3.4. PATH – A CIDADE SUBTERRÂNEA DE TORONTO
— 3.5. AS FALL COLOURS

1. SOBRE TORONTO – UM RESUMO

Como falei lá no começo, Toronto é a maior cidade e mais importante centro financeiro do Canadá. Seus atributos podem causar confusão… muita gente imagina, equivocadamente, que cabe a Toronto o título de capital do Canadá. Agitada, multicultural, dinâmica e arrojada, a cidade guarda o maior aeroporto do país e é, quase sempre, a principal porta de entrada para turistas estrangeiros. E a primeira impressão traduz bem o que se vê no resto do Canadá: um lugar seguro, organizado e limpo, onde tudo parece funcionar. E, antes que eu me esqueça: casa de um povo simpático e acolhedor, capaz de te surpreender com um aceno de bom dia ainda que você esteja do outro lado da calçada.

Vamos a algumas informações práticas sobre a cidade? Toronto está localizada no leste canadense, às margens do lago Ontário e a poucos quilômetros da fronteira com os Estados Unidos. Possui cerca de 3 milhões de habitantes em uma área total de 630km². Sua língua oficial é o inglês e a moeda usada por lá é o Dólar Canadense (abreviado como CAD). A diferença de fuso para o Rio de Janeiro é de -1h ou -2h horas – a depender da época do ano, já que por lá há horário de verão e horário de inverno. Cerca de 40 milhões de turistas passam por Toronto, anualmente. E é possível que a maior parte deles sinta-se um pouco “em casa”, afinal de contas, Toronto é uma das cidades mais multiculturais do mundo. Estima-se que metade de sua população tenha nascido fora do Canadá.

O que fazer em Toronto © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – © Imagina na Viagem

Por lá, os invernos costumam ser rigorosos – mas não tão assustadores quanto em outros cantos do Canadá. As temperaturas variam entre 0°C e -7°C nos meses mais frios (janeiro e fevereiro) e 18°C e 27°C no auge do verão (julho e agosto). O outono e a primavera são excelentes estações para conhecer a cidade. Além de terem temperaturas agradáveis, são as épocas de baixa temporada – quando o número de turistas nas atrações diminui e os hotéis oferecem preços mais em conta.

Especialmente no outono, a cidade fica ainda mais linda, com árvores coloridas em tons de amarelo, laranja e vermelho. E se ver as chamadas “fall colours” é um objetivo na sua viagem, não deixe de ver as dicas ao final deste post.

Você sabia que o seguro médico é item OBRIGATÓRIO em viagens para diversos países mundo afora? Se você ainda não contratou o seu, clique aqui e cote com a SegurosPromo. Através dela, você consegue comparar preços de vários planos e fica fácil encontrar o que melhor se encaixa em suas necessidades e em seu bolso! Afinal de contas, ninguém quer passar perrengue na férias, né? E mais: utilizando o cupom de desconto IMAGINANAVIAGEM5 você ainda garante 5% de desconto na contratação do serviço!

2. O QUE FAZER EM TORONTO

Depois de tudo isso, você deve estar se perguntando: “ok… mas, afinal, o que fazer em Toronto?”. A seguir, relacionamos algumas dentre as principais atrações da cidade. Aqueles lugares que a maioria das pessoas consideraria como “obrigatório” numa visita à cidade. Pode ser que alguns sejam mais a sua cara, outros menos. Mas, certamente, alguns deles acabarão com lugar garantido no seu roteiro. Além disso, separamos também duas opções bacanas de bate-volta para quem deseja explorar outras cidades e/ou pontos de interesse da região.

A depender da localização do seu hotel, você conseguirá alcançar boa parte dos atrativos listados abaixo sem necessidade de carro ou transporte público. No entanto, leve em consideração que Toronto é uma cidade grande e, assim, alguns pontos de interesse podem ficar um pouquinho além do que você consideraria uma caminhada fácil. Neste caso (ou caso você tenha escolhido um hotel mais afastado do centro), não deixe de ver, ao final do posts, as dicas sobre deslocamento em Toronto.

2.1. O QUE FAZER EM TORONTO: CN TOWER

O que fazer em Toronto - CN Tower © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – CN Tower – © Imagina na Viagem

Com seus mais de 550 metros de altura, a CN Tower era, até 2010, a torre auto-sustentada mais alta do mundo – ainda hoje, ela continua a ser a mais alta do ocidente. O posto mundial foi perdido com a inauguração da Canton Tower, na China, mas isso não abalou, em nada, a curiosidade que a gigantona de Toronto desperta sobre quem visita a cidade. Atualmente, ela recebe cerca de 1,9 milhões de turistas ao ano.

Todo este tamanho e engenhosidade, talvez façam você pensar que ela é novinha, mas a verdade é que a CN Tower já é quase uma cinquentona. Ela foi inaugurada em 1976, após mais de 3 anos de construção. A inauguração da torre foi tão relevante para a história do país que rendeu até a criação de uma cápsula do tempo – onde foram armazenados os jornais do dia, cartas de crianças falando sobre a torre, cédulas e moedas da época, entre outras coisas. A cápsula está guardada no interior da torre e será aberta quando ela completar seus primeiros 100 anos, em 2076. Ideia legal, né?

Existem, basicamente, três tipos de visitas a CN Tower. A visita mais básica dá acesso somente ao primeiro nível de observação (LookOut – a 346 metros de altura). A mais completa inclui, também, o acesso ao SkyPod – a plataforma de observação mais alta, a 447 metros do chão. Por fim, se você for do tipo que gosta de adrenalina circulando no sangue, há a experiência EdgeWalk. Nela, você dará uma caminhada pela parte externa da estrutura principal da torre, a 350 metros de altura, preso apenas por cintos de segurança (como um rapel). Os mais corajosos costumam até se projetar para fora da estrutura durante o passeio. Quem compra o EdgeWalk tem direto a visitar, ainda, as duas plataformas de observação da torre. E aí, você encararia?

Eu falei três formas? Pois na verdade há uma quarta, recomendada àqueles que têm medo de altura: passear em seu entorno. De fato, subir não é nada recomendado para quem não se sente confortável longe do chão. A experiência pode ser inquietante até para os mais sossegados. E, sim, vê-la lá de baixo, também é impressionante!

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Tickets: Nível LookOut – CAD38 para adultos (13-64), CAD34 para idosos (65+) e CAD28 para crianças (4-12). Nível LookOut + Nível SkyPod: CAD53 para adultos (13-64), CAD49 para idosos (65+) e CAD43 para crianças (4-12). Há ainda uma opção de ticket combinado que oferece acesso a CN Tower (apenas nível LookOut) e ao Ripley’s Aquarium). Os ingressos, neste caso, custam CAD58 para adultos (13-64), CAD45 para idosos (65+) e CAD37 para crianças (4-12). A experiência EdgeWalk custa CAD195 e inclui fotos, vídeo e certificado da aventura.
Horários: Aberta diariamente das 9h às 22h30.
Endereço: 290 Bremner Blvd.
Site oficial: www.cntower.ca

2.2. O QUE FAZER EM TORONTO: DISTILLERY DISTRICT

Um polo de cultura, gastronomia e compras. Assim a gente pode resumir o Distillery District. O mais bacana é que tudo isso acontece numa área com 47 edifícios que, antigamente, abrigavam a tradicional Destilaria Gooderham & Worts – que, durante algum tempo, foi a maior destilaria de todo o mundo. Hoje, completamente revitalizado, o local é super charmoso e badalado, com tijolinhos vermelhos e ruas de paralelepípedo, quase sempre cheias de visitantes interessados em oportunidades de compras e, claro, em experimentar os tantos sabores internacionais que ganham espaço ali.

O que fazer em Toronto - Distillery © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Distillery – © Imagina na Viagem

Não há um roteiro pronto ou certo em Distillery District. Mas há algumas dicas. A graça é, justamente, se perder e se reencontrar. No caminho, entre lojas e galerias de designers locais, você certamente se encantará muitas vezes. Aproveite para fazer uma foto nas obras expostas ao ar livre – como o grande símbolo paz e amor que você vê abaixo. E, antes de ir embora, vale uma pausa para forrar o estômago. Entre as muitas opções, recomendo muito a Wildly Delicious Fine Foods. Além de inúmeros quitutes para levar (como chocolates, geleias, queijos e etc.), eles servem sanduíches, hamburguers, sopas e outros pratos deliciosos.

O que fazer em Toronto - Distillery © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Distillery – © Imagina na Viagem

Com um pouquinho de sorte – ou timing – você ainda encontrará algum festival ou evento rolando por lá. Não são poucos, principalmente nos meses mais quentes do ano. É no Distillery District, por exemplo, que acontece o Toronto Christmas Market – o maior e melhor mercado de Natal da cidade, com iluminações, decorações, árvore de natal e uma porção de chalés de madeira vendendo artigos natalinos e comidinhas especiais.

Dica de ouro para as meninas: há uma loja da Deciem (a marca mãe da queridinha The Ordinary) no Distillery District.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Tickets: Entrada livre.
Horários: de segunda a quarta, das 10h às 19h; de quinta a sábado das 10h às 20h; domingos das 11h às 18h.
Endereço: 58 Mill St.
Site oficial: www.thedistillerydistrict.com

2.3. O QUE FAZER EM TORONTO: EATON CENTRE

Se você é do time que adora tirar um tempinho da viagem para cair nas compras, aí vai uma boa notícia: um dos maiores “pontos turísticos” de Toronto é, na verdade, um shopping! Pois é… há quem diga que mais de um milhão de turistas passam por ali a cada semana. E, eu confesso que não contei, mas pela quantidade de gente que vi circulando, não posso mesmo duvidar da informação.

Inaugurado na década de 70, o Eaton Centre é, até hoje, um dos maiores shoppings de todo o Canadá. São cerca de 200 lojas – onde você pode encontrar de um tudo – e um bocado de restaurantes também (minha recomendação é a Trattoria Mercatto, no nível 3, bem do ladinho da Zara).

O que fazer em Toronto - Eaton Centre © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Eaton Centre – © Imagina na Viagem

Mas e os preços? Valem mesmo a pena? Bom… se você está acostumado a visitar os outlets dos Estados Unidos, esqueça. E Eaton é um shopping convencional e pechinchas não são tão comuns por ali. Por outro lado, como sua oferta de lojas é grande, você acabará por encontrar algumas que – não importa onde estejam – sempre oferecem boas oportunidades… é o caso da Uniqlo, que costuma ter bons preços, principalmente se você busca por casacos e roupas térmicas de qualidade.

EXTRA: YOUNGE-DUNDAS

O Eaton Centre está conectado ao PATH – o complexo subterrâneo (que muitos chamam de cidade) de Toronto. E isso significa que, mesmo no auge do inverno, é possível chegar até lá sem congelar a pontinha do nariz. Mas, se você visita Toronto numa época, digamos, mais tranquila, minha dica é que faça o trajeto ao ar livre mesmo e, se possível, dê uma passadinha na Younge-Dundas Square. A praça, que como o nome adiante, fica no cruzamento da Younge Street com a Dundas Street, é chamada por alguns como a “Times Square” de Toronto, certamente em função de suas grandes telas de LED. Ah, e uma curiosidade: A Younge Street é considerado pelo Guinness Book como a maior rua do mundo – com 1896 quilômetros de extensão.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Tickets: Entrada livre.
Horários: O Eaton Centre abre de segunda a sábado, das 9h30 às 21h, e e domingo das 10h às 19h. Os horários podem variar de acordo com a época do ano, então é sempre bom checar a informação atualizada no site oficial.
Endereço: 220 Yonge St.
Site oficial: www.torontoeatoncentre.com

2.4. O QUE FAZER EM TORONTO: CASA LOMA

Foram necessárias 600 mãos para construir aquela que, durante algum tempo, foi a maior residência de todo o Canadá. A Casa Loma é um castelo neo-romântico, levantado entre os anos de 1911 e 1914 no centro de Toronto. Na época, pertencia a um famoso empresário local, hoje é patrimônio da cidade de Toronto e, aberta à visitação, transformou-se rapidamente em uma das principais atrações turísticas da cidade.

Se você já visitou um castelo europeu, talvez não se surpreenda tanto com que vai encontrar ali. Caso contrário, vale a pena separar uma manhã ou tarde de seu roteiro para a visita. Nela, você poderá descobrir alguns dentre os 98 cômodos da residência, assistir a um documentário sobre seu antigo proprietário e desbravar seus lindos jardins.

A visita é feita por conta própria, mas pode ser auxiliada através de áudio-guias. O equipamento está disponível gratuitamente para todos os visitantes e, embora não ofereça suporte em português, está disponível em inglês, francês, espanhol, italiano, alemão, coreano, mandarim e japonês.

A Casa Loma também abriga eventos privativos (razão pela qual é sempre bom checar a agenda) e atividades. É o caso do Casa Loma Escape Series, um game de “escapada”, daqueles em que você precisa encontrar pistas e desvendar mistérios a fim de escapar do cenário. Os ingressos da brincadeira custam 40 dólares canadenses e é recomendado reservar com antecedência.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Tickets: CAD30 para adultos (18-64), CAD25 para adolescentes (14-17), CAD25 para idosos (65+) e CAD20 crianças (4-13).
Horários: Diariamente, das 9h30 às 17h.
Endereço: 1, Austin Terrace.
Site oficialwww.casaloma.ca

2.5. O QUE FAZER EM TORONTO: NATHAN PHILLIPS SQUARE E TORONTO CITY HALL.

Se você não abre mão de tirar fotos em letreiros, ou se curte arquitetura e/ou história, uma passadinha na Nathan Phillips Square é bastante recomendada. É ali que fica o letreiro “Toronto”, figurinha carimbada no álbum de fotos de quase todo viajante que passa alguns dias na cidade. É também na Nathan Phillips Square que estão o antigo e o atual City Hall – prefeitura – da cidade. O contraste entre o Old City Hall e o grande edifício do City Hall atual é fabuloso – e a cara de Toronto!

Dica extra: se você visita Toronto em dezembro, é na Nathan Phillips que poderá aproveitar melhor o clima das festas de fim de ano. É lá que você verá a grande árvore de Natal da cidade – sempre inaugurada com celebrações -, bem como a festa de Reveillón oficial de Toronto. Ainda durante o inverno, vale a pena tirar uma folguinha no corre-corre turístico para se divertir na pista de patinação no gelo que sempre é montada no local.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Endereço: 100, Queen St.

2.6 O QUE FAZER EM TORONTO: ST. LAWRENCE MARKET

Você também ama visitar mercados públicos? Pois eu adoro! Acho que eles sempre nos contam muito sobre a cidade, seu povo e hábitos. Gosto de passear pelos estandes, ver o que a galera local costuma pedir e, claro, experimentar os sabores de cada lugar. Em Toronto, o melhor lugar para isso é o St. Lawrence Market.

O prédio já foi prefeitura, prisão e hoje em dia é o mercado mais famoso de Toronto. Tendo sido, inclusive, classificado pela National Geographic como o MELHOR food market do mundo! Não é pouca coisa, não!

O que fazer em Toronto - St. Lawrence Market © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – St. Lawrence Market – © Imagina na Viagem

Diferente de muitos mercados pelos quais já passamos, o St. Lawrence me pareceu bem “sossegado”. Não há uma infinidade de pessoas se espremendo em cada balcão, sabe? Você pode facilmente passear, escolher os quitutes que deseja experimentar e partir pro subsolo, onde encontrará um salão ainda mais tranquilo, com mesas e acentos para fazer sua refeição com calma.

O que fazer em Toronto - St. Lawrence Market © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – St. Lawrence Market – © Imagina na Viagem

Pergunte a qualquer um e todos dirão que o “Peameal Bacon Sandwich” deveria ser o objeto de desejo obrigatório de sua gula por ali. Trata-se de uma receita originalmente “torontonian”, um sanduíche de bacon envolto em farinha de milho. Se é bom? Qual a chance de pão e bacon crocante não ficarem uma delícia juntos? Ficou com água na boca? Procure pela Carousel Bakery, dentro do St. Lawrence Market.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Tickets: Entrada livre.
Horários: de terça a quinta, das 8h às 18h; sexta-feira das 8h às 19h; sábado das 5h às 17h. Fechado sempre aos domingos e segundas.
Endereço: 93, Front St.
Site oficial: www.stlawrencemarket.com

2.7. O QUE FAZER EM TORONTO: YORKVILLE

Yorkville foi, na minha opinião, o bairro mais charmoso que conhecemos de Toronto. Por ali não há um atrativo turístico único. O próprio bairro é a atração. Ali estão as lojas de grife, os hotéis mais badalados e os restaurantes de renome. Suas ruas são mais estreitas e arborizadas e, durante boa parte do ano, coloridas de flores. Quando o Natal vai se aproximando, a região ganha ornamentos especiais, com guirlandas e iluminações tornando-a ainda mais encantadora.

Se você não estiver pensando em torrar seus dólares canadenses nas muitas lojas de alta-costura e design, o passeio deve ser rápido – mas igualmente imperdível.

O que fazer em Toronto - Yorkville © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Yorkville – © Imagina na Viagem

Dica extra: quando estiver por ali, vale dar uma esticadinha na caminhada para conhecer o campus da University of Toronto. Lindo!

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Endereço: Bloor Street, Yorkville.
Horários: as lojas costumam abrir, geralmente, das 10h às 20h, restaurantes ficam abertos até mais tarde.

2.8. O QUE FAZER EM TORONTO: TRILLIUM PARK

Eis um segredo nosso. O Trillium Park não figura com muita frequência nos roteiros turísticos de Toronto. Mas, tornou-se um dos meus cantinhos preferidos da cidade e, se você der uma chance pra ele, certamente sentirá o mesmo. Enquanto muita gente recomenda uma jornada de barco até as Toronto Islands “só” para ver o skyline maravilhoso da cidade, eu recomendo que você o faça no Trillium Park.

O parque é relativamente novo (foi inaugurado em 2017, como parte de um projeto de revitalização do Ontario Place), super bem cuidado, oferece uma trilha longa para caminhadas ou passeios de bike, áreas para picnic e até fogueiras à beira do lago Ontário. Sua localização um pouquinho mais afastada é a ideal para admirar o skyline de Toronto – com a CN Tower destacando-se no horizonte. E chegar lá é BEM mais simples do que navegar até as ilhotas que lhe dariam a mesma vantagem.

Dica extra: se quiser alongar o passeio e curtir um outro ângulo do skyline de Toronto, o Hotel X Toronto fica em frente ao Trillium Park e tem um bar excelente em seu terraço (aberto a não hóspedes)! Experimente passar o final de tarde por ali e veja o quão ainda mais linda fica a cidade toda pintada de laranja pelas luzes do pôr do sol! Vai ser, sem dúvidas, um dos momentos mais memoráveis da viagem.

Hotel X Toronto © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Hotel X Toronto – © Imagina na Viagem

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

Endereço: Bloor Street, Yorkville.
Horários: as lojas costumam abrir, geralmente, das 10h às 20h, restaurantes ficam abertos até mais tarde.

2.9. O QUE FAZER EM TORONTO: ROYAL ONTARIO MUSEUM E ART GALLERY OF ONTARIO

Se você é da turma que curte história e arte, anote estes nomes: Royal Ontario Museum e Art Gallery of Ontario. Estes são os dois museus mais emblemáticos da cidade e aqueles que não deveriam ficar de fora do seu roteiro.

O ROM (como também é conhecido o Royal Ontario Museum) possui mais de 6.000.000 de itens de arte, história das civilizações e história natural. É o maior museu do Canadá e recebe cerca de um milhão de visitantes por ano. Por lá você também encontrará exposições temporárias e, por isso, sempre vale a pena checar a agenda para descobrir o que estará rolando no momento da sua viagem.

O Get You Guide vende ingressos antecipados sem fica (e com desconto) para o Royal Ontario Museum. Veja e reserve o seu em: Museu Real de Ontário: Ingresso Geral Sem Fila

A AGO (Art Gallery of Canada), como o próprio nome sugere, é um museu dedicado à arte. Aliás, é um dos maiores do tipo em toda a América do Norte. São mais de 98 mil obras de artistas de diversas partes do mundo, e sobre muitos deles você certamente já ouviu falar. Trabalhos de Van Gogh, Monet, Cézanne, Rodin e Picasso são apenas alguns dos destaques da AGO.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS:

ROYAL ONTARIO MUSEUM
Tickets: CAD23 para adultos. CAD18 para jovens (15-19) e idosos (+65). CAD14 para crianças. Na terceira terça-feira de cada mês, o ROM oferece entrada gratuita para todos os visitantes, apenas das 17h30 às 20h30.
Horários: de terça a domingo, das 10h às 17h30. Fechado sempre às segundas-feiras.
Endereço: 100, Queen’s Pk.
Site oficial: www.rom.on.ca

ART GALLERY OF CANADA
Tickets: CAD25 para adultos acima de 25 anos. Até esta idade, a entrada é gratuita. Todas as quartas-feiras, a entrada é gratuita para todos, das 18h às 21. Os ingressos são distribuídos na bilheteria local, na hora.
Horários: terças e quintas, das 10h às 17h. quartas e sextas, das 10h30 às 21h, sábados e domingos, das 10h30 às 17h30. Fechado sempre às segundas.
Endereço: 317, Dundas St.
Site oficial: www.gallery.ca

2.10. BATE-VOLTAS: NIAGARA FALLS OU SCARBOROUGHT BLUFFS

Procurando ideias para passeios de um dia, saindo de Toronto? Minhas sugestões são a cidade de Niagara Falls e as falésias de Scarborough.

Niagara Falls fica a cerca de 130 quilômetros ao sul de Toronto, bem na fronteira do Canadá com os Estados Unidos (existe, inclusive, uma cidade de mesmo nome no território americano). Por lá, o destaque são as cataratas que dão nome à cidade. E que destaque. As quedas d’água são realmente impressionantes! Você pode aproveitar o visual da Niagara SkyWheel, fazer um passeio de barco até as cachoeiras, cruzar a fronteira e dar uma voltinha nos states ou, quem sabe, divertir-se em um dos cassinos da cidade. Particularmente, eu diria que o ideal é passar uma noite em Niagara. Assim, você conseguiria aproveitar o show de luzes – quando as cachoeiras são iluminadas – e ainda dar uma passadinha na vizinha (super fofa!) Niagara-on-the-Lake. Mas, se você só tem um dia sobrando, o bate-volta é perfeitamente possível e a distância curta faz valer a pena!

O que fazer em Toronto - Niagara Falls - © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Niagara Falls – © Imagina na Viagem

Caso você esteja de carro, a viagem é bastante tranquila, com estradas bem sinalizadas e trânsito fácil. Caso esteja passeando desmotorizado por Toronto, aí vão algumas dicas de excursões de 1 dia até Niagara Falls (incluindo um tour noturno, que possibilita ver o show de luzes nas cataratas).

1. Toronto: Excursão Cataratas do Niágara 1 Dia
2. De Toronto: Excursão às Cataratas do Niágara com Cruzeiro
3. Cataratas do Niágara: Tour Noturno saindo de Toronto

Já Scarborough Bluffs é ainda mais pertinho do centro de Toronto. Apenas 16 quilômetros separam a cidade das falésias, e o passeio pode ser feito tranquilamente em uma tarde. Por lá não há grandes programas, além do encantador encontro com a natureza. As falésias de Scarborough são lindas e ver o lago Ontário (bem verdinho) lá do alto é surpreendente.

2.11. OUTROS PASSEIOS EM TORONTO…

Para ver outras opções de passeios em Toronto, o site Get Your Guide é um bom aliado. Eles são especializados em vendas de tickets e tours em várias partes do mundo e, sempre antes de viajar, eu checo as opções disponíveis por lá… e, mesmo quando eu não compro nada por lá (geralmente a gente sempre acaba comprando), elas me rendem boas ideias para o roteiro!

Veja algumas opções vendidas por eles nos links abaixo (ou acesse getyourguide.com/toronto para ver a lista completa!).

1. Toronto: Bilhete de 48 Horas para o Ônibus Hop-On Hop-Off
2. Toronto: Excursão Particular com Guia Local
3. Toronto: Excursão Turística de Helicóptero
4. Toronto: Excursão Cerveja Artesanal, História e Cultura
5. Toronto: Passeio de Barco de 1 Hora Porto e Ilhas
6. Ilhas Toronto: Excursão de bicicleta matutina ou crepuscular de 3,5 horas
7. Toronto: Excursão 3.5 Horas de Bicicleta pelo Centro

3. DICAS EXTRAS

Agora que já tem algumas ideias sobre o que fazer em Toronto (e região) , é hora de tratarmos de alguns assuntos mais práticos. Veja abaixo dicas espertas que podem te livrar de roubadas e otimizar ao máximo a sua viagem.

3.1. TRANSPORTE PÚBLICO

Dentre todas as cidades pelas quais passamos em nossa viagem pelo Canadá, Toronto foi a única na qual escolhemos ficar sem carro. Paramos por lá no final da viagem e decidimos abandonar o carro antes. Hoje, olhando pra trás, considero que foi uma decisão acertada. Toronto não lembra, nem de longe, o caos de São Paulo ou Rio, é verdade. Mas não deixe que isso lhe engane completamente. Ela ainda é uma cidade grande e pode sofrer com engarrafamentos também (principalmente nos horários de rush).

Além do mais, Toronto é uma cidade fácil. Apesar de grande, seus pontos turísticos são centralizados em uma área não muito extensa. Se você gostar de conhecer cidades caminhando, isso é bem possível por lá. Escolha um tênis confortável e seja feliz! Por outro lado, se caminhar não é bem a sua praia e se você também não estará de carro por lá, existem formas fáceis e baratas de se locomover.

O sistema de transporte público de Toronto é bem organizado. Há metrôs e ônibus cobrindo toda a cidade – especialmente a área mais comum aos turistas. No site da Toronto Transit Commission você consegue simular trajetos e descobrir quais são as linhas que servem pra você. Lá você também encontra detalhes sobre valor de tickets e afins.

Outra opção bastante funcional é o Uber. O aplicativo funciona super bem por lá. Usamos muito durante nossa estada e não temos do que reclamar. As corridas são relativamente baratas (você pode simular trajetos e checar preços no site www.uber.com/price-estimate/) e há muitos motoristas na cidade, o que faz com que a espera seja sempre muito pequena. Até mesmo no dia que fomos para o aeroporto, por volta das 4h da madrugada, conseguimos um carro em menos de 5 minutos.

Pensando em alugar um carro? Minhas dicas são: prefira locadoras mais reconhecidas no mercado como Sixt, Europcar, Avis, Hertz e Álamo e, se puder, faça todos os seguros possíveis. Embora possam encarecer o aluguel, eles garantem uma viagem livre de stress!
Por aqui, nós utilizamos a plataforma RentCars para cotar e alugar nossos carros.
Nela, você consegue comparar ofertas de diversas locadoras e fica fácil encontrar uma opção redondinha para as suas necessidades, sem pesar no seu bolso!
Acesse a RentCars clicando aqui e faça sua simulação!

3.2. ONDE FICAR EM TORONTO

O tema merece um post exclusivo e muito em breve ele estará no ar. Enquanto isso, você pode ficar com a minha melhor dica: em nossa viagem, escolhemos o Hotel X Toronto. De frente para o Trillium Park, ele tem uma das vistas mais espetaculares da cidade. Foi simplesmente maravilhoso acordar e dar de cara com a CN Tower em nossa janela todos os dias!

Hotel X Toronto © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Hotel X Toronto – © Imagina na Viagem

No mais, ele conta com uma infraestrutura tremenda, que jamais caberia em um único parágrafo. Eu contei todos os detalhes num review bastante completo e você pode ver em: Hotel X Toronto – Um oásis urbano com vista para o skyline mais famoso do Canadá.

3.3. USO RECREATIVO DA CANNABIS NO CANADÁ

No final de 2018, o Canadá legalizou, em todo o seu território, o consumo recreativo da Cannabis. Isso inclui a cidade de Toronto. Na prática, isso significa que maiores de idade podem portar ou fazer uso da substância, mesmo em lugares públicos. Por lá, o tabaco e a maconha estão, atualmente, no mesmo patamar. A coisa é realmente bem natural.

A cannabis é vendida em lojas especializadas, autorizadas pelo governo, com pagamento de impostos e direito a nota fiscal. Qualquer adulto, acima de 21 anos, residente ou não do Canadá, está autorizado a comprar o máximo de 30 gramas da substância. Assim como com o álcool, pessoas sob efeito de cannabis não podem conduzir veículos em Toronto – e, a primeira vista pode até parecer estranho, mas você deverá encontrar inúmeras placas avisando sobre isso nas estradas.

3.4. PATH – A CIDADE SUBTERRÂNEA DE TORONTO

Muita gente considera o PATH um ponto turístico. E eu faço coro. É, de fato, algo tão diferente do que estamos acostumados a ver por aí, que sou categórica em recomendar: ainda que você não viaje no inverno e não PRECISE do PATH, vale a pena procurar uma escada rolante e desbravar as “profundezas” de Toronto.

O PATH é um complexo/cidade subterrânea. Lá em baixo, você encontrará de um tudo. Lojas, restaurantes, comércio em geral. Além de um caminho alternativo para alcançar os principais pontos da cidade sem precisar caminhar ao ar livre. Pode parecer estranho num primeiro momento, mas numa cidade com invernos rigorosos como os de Toronto, pode ser uma vantagem tamanha não precisar caminhar pelas ruas.

Encontrar o PATH não é nada difícil. Há sinalizações que indicam as entradas para a cidade subterrânea, e elas estão espalhadas por grande parte da cidade (em estações de metrô, shoppings, centros empresariais…). Só cuidado para não se perder! Tem gente anda tanto lá em baixo que quando vê está do outro lado da cidade!

3.5. FALL COLOURS EM TORONTO

Ver as cores do outono canadense era, dentre vários, um dos meus principais objetivos quando decidimos viajar ao Canadá. Assim, pesquisei um bocado enquanto criava meu roteiro. Aí vão as duas dicas fundamentais que descobri ao longo do caminho:

Parc de la Gatineau © Imagina na Viagem
O que fazer em Toronto – Fall Colours – © Imagina na Viagem

– A melhor época para ver as fall colours no leste canadense é entre o final de setembro e o final de outubro. Quanto mais ao norte, mais cedo as folhas caem e, consequentemente, mais cedo as árvores perdem as cores.

– Se você planeja visitar parques (eles são mesmo os melhores lugares para ver a vegetação densa colorida), pode se programar com ajuda do site ontarioparks.com/fallcolour. Por lá, você consegue obter informações atualizadas sobre as mudanças de cor e a porcentagem de queda das folhas em todos os parques da província de Ontário. Assim, basta verificar, no momento da sua visita, qual o parque com a menor porcentagem de queda e com a coloração mais viva e setar o GPS!

LEIA TAMBÉM:
+ O que fazer em Ottawa – 8 atrações para colocar no roteiro.
+ Parc de la Gatineau – o paraíso das cores do outono no Canadá
+ Onde ficar em Montreal – Um guia sobre a hospedagem na cidade.
+ Onde ficar em Ottawa – Os melhores hotéis e hostels da cidade!
+ Onde ficar em Quebec – Uma seleção dos melhores hotéis e hostels.
+ Hôtel 71 – Personalidade e conforto no coração de Quebec.

PLANEJE SUA VIAGEM E RESERVE AQUI!


Quando você faz uma reserva através de nossos links, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Imagina na Viagem a continuar produzindo conteúdo e trazendo dicas pra você! Então, o que tá esperando? Faça a sua reserva e nos dê uma força!





Previous post

Fotos de viagem: 5 aplicativos e programas que você deveria ter!

Next post

Niagara Falls: 10 dicas para visitar as Cataratas do Niagara.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.