Fotos de viagem: 5 aplicativos e programas que você deveria ter!

Eu sou daquela turma incapaz de desassociar fotos e viagens. Para mim, fotografias são instantes congelados – uma forma de parar o tempo para revivê-lo mais tarde. E, de verdade… não são as viagens que mais nos proporcionam momentos assim – os quais queremos relembrar e reviver pra sempre?




Fotos de viagem são uma paixão. Quase um vício. Brinco dizendo que posso esquecer o passaporte em casa, mas a câmera sempre estará grudada comigo, seja a DSLR ou a do celular. Assim, alguns programas e aplicativos acabam se tornando, também, parte do meu dia a dia – durante e após as viagens. São ferramentas de edição, organização, criação ou armazenamento, as quais me ajudam – MUITO! – nesse processo de eternizar memórias. Nas linhas abaixo, você encontra aquelas que eu mais uso, ou mais gosto.

1. PHOTOSHOP

Você certamente já ouviu falar dele, mesmo que nunca tenha usado. Anos atrás, o Photoshop era como uma lenda: um programa capaz de fazer milagre nas fotos, que só os grandes mestres eram capazes de usar. A primeira afirmação pode até ser verdade, mas a segunda é pura conversa fiada.

Tá certo que, se você nunca usou o Photoshop antes, pode dar algumas escorregadas no começo. Mas nada que os muitos tutoriais na internet não possam resolver. Com algum treino, você será capaz de tratar imagens – de cores e luminosidade e até mesmo correções na pele – ou mesmo criar montagens, colagens ou outras artes superbacanas com suas fotos de viagem. Ele é ótimo para quem deseja, por exemplo, criar fotolivros das viagens com liberdade total no design.




Por fim, um último recurso do Photoshop bastante usado por viajantes é a possibilidade de “eliminar” intrusos naquela foto “quase-perfeita”. Em cidades muito turísticas, a situação é comum: você fica HORAS esperando o momento certo pra fazer a foto e bem na hora do clique um casal com pau de selfie cola do seu lado. Trabalho (simples!) para o Photoshop resolver.

O Photoshop está disponível para computador e celular (Photoshop Express). E embora o segundo tenha recursos e usabilidade um pouco mais limitados, ainda é uma boa mão na roda para edições rápidas.

Baixe ou acesse nos links abaixo:
Photoshop para desktop.
Photoshop para Android.
Photoshop para iOS.

2. LIGHTROOM

Também disponível para computador ou mobile, o Lightroom é o amigo inseparável dos viajantes que levam a fotografia mais a sério. Com ele, você consegue catalogar e editar seus arquivos, inclusive aqueles em formato RAW.

Se você não sabe o que é RAW, aí vai uma explicação rápida: formatos como o JPEG comprimem as imagens com o objetivo de torná-las mais leves. Para isso, eles precisam desprezar algumas informações de cor, definição e luz. Para a grande maioria das pessoas, essa compressão não gera perdas muito grandes – pelo contrário, os arquivos menores são mais fáceis de armazenar e exigem menos do computador ou celular. Já para os apaixonados por fotografia e edição, quanto mais informação na imagem, melhor. É isso que irá permitir correções bem mais apuradas de cores e luz. O arquivo RAW é um arquivo cru – ou seja, livre de compressões. Ele carrega a totalidade das informações da imagem e, por isso, possibilita edições muito mais caprichadas. Dá só uma olhada no exemplo abaixo.

Fotos de viagem: 5 aplicativos e programas que você deveria ter!

Usar o Lightroom não é muito difícil, principalmente sua versão para celular. Talvez você se embole um pouquinho com a infinidade de ajustes possíveis, mas calma… tem solução. Se você quiser aprender a fundo sobre o programa, existem várias aulas gratuitas disponíveis no Youtube. Caso prefira algo mais imediato, o que não faltam são presets disponíveis para download (pagos ou gratuitos). Os presets são pré-definições de ajustes que, com apenas um clique, podem tratar de uma só vez as cores e luz da sua imagem. Sabe filtro do Instagram? Então… bem parecido. Só que com ainda mais possibilidades e resultados infinitamente melhores.

Por que o Lightroom é bom para fotos de viagem? Primeiro, porque ele te possibilita ajustar (em alto nível!) quase qualquer problema de cor, luz, horizonte e outros… E, você sabe, vira e mexe, a gente dá um deslize com a câmera na mão e a foto não fica bem do jeitinho que a gente quer. Quando isso acontece no seu único encontro com a Torre Eiffel ou com a Fontana di Trevi, vem aquele aperto no coração. Afinal, tudo o que a gente espera é ter um registro – bem feito! – daquele momento tão especial, certo? É nessa hora que o Lightroom entra, desde que você tenha setado a sua câmera para fotografar em RAW, claro. Inclusive, pode dar uma pausa no texto e vá fazer isso AGORA!

Em segundo lugar, mas não menos importante, ele é um excelente catalogador de imagens. Quando importa suas fotos para o programa, você pode acrescentar tags, localização e outros metadados que, mais tarde, farão com que seja mais fácil reencontrar uma ou outra imagem. Além disso, ele ainda possui diversas ferramentas que deixam qualquer viciado em organização com o coração cheio de amor. Há níveis de agrupamento (pastas, coleções, pilhas) de arquivos, identificações com cores ou notas. No final das contas, cada um encontra o seu jeitinho de melhor organizar. Por aqui, eu já tenho o meu método e com um clique consigo encontrar as fotos que vão pro Instagram, as que vem pro blog, as que precisam ser editadas, as que já passaram por edição e mais um montão de outros “estágios”.

Baixe ou acesse nos links abaixo:
Lightroom para desktop.
Lightroom para Android.
Lightroom para iOS.

3. Camera+ e Camera FV-5

Ambos os aplicativos têm a mesma funcionalidade: transformar a câmera do seu celular em uma “câmera profissional”. Como eles fazem isso? Possibilitando que você tenha acesso a controles apurados de foco, tempo de abertura do obturador, etc.

São uma boa pedida para amantes da fotografia que se propõem a viajar leve e, muitas vezes, não têm espaço para levar uma DSLR na bagagem. Ou mesmo para quem está começando a se aventurar nessa área e não quer (ainda) fazer um investimento maior numa câmera fotográfica. Uma forma fácil de descobrir se o caminho do “modo manual” é mesmo o melhor pra você, ou se a praticidade do automático ainda é a sua escolha.

Baixe ou acesse nos links abaixo:
Camera+ para iOS.
Camera FV-5 para Android.

4. SPARK

O Adobe Spark é ainda uma novidade no Brasil, mas, desde que o descobri, estou adorando trabalhar com ele. A proposta é criar posts para redes sociais (incluindo stories para o Instagram), convites, cartões de visitas, apresentações e o que mais a sua imaginação desejar. Há templates prontos – que facilitam bastante o processo -, mas você também pode começar do zero e fazer a arte do seu jeitinho, do começo ao fim.

E por que o Spark é um bom programa/aplicativo para fotos de viagem? Porque ele pode te ajudar a criar memórias físicas com elas. No meu caso, essas memórias tomaram forma de ímã de geladeira. Basicamente, a cada nova viagem que a gente faz, eu seleciono minhas fotos preferidas e, com ajuda do Spark, faço algumas artes com elas – sempre incluindo o destino visitado e o ano da viagem. Depois de pronto, é só baixar o arquivo pro seu computador e mandar fazer o ímã com ele (buscando no Google, você encontrará várias empresas que realizam o serviço). Particularmente, tenho achado MUITO mais legal eternizar nossas viagens com fotos que nós mesmos tiramos do que com souvenires que todo mundo tem igual. Dá só uma olhada em alguns dos arquivos que já criamos por aqui.

Daria pra fazer a mesma coisa no Photoshop? Daria. No entanto, trabalhar no Spark é mais rápido e prático – mesmo para mim, que já uso o Photoshop há vários anos. Com interface bastante intuitiva e a vantagem dos templates prontos, mesmo quem não manja muito deste tipo de programa consegue se virar tranquilamente!

O Adobe Spark pode ser usado via site (pelo computador) ou aplicativo (no celular).

Baixe ou acesse nos links abaixo:
Spark para desktop.
Spark para Android.
Spark para iOS.

5. GOOGLE FOTOS

O serviço de armazenamento e compartilhamento de fotos do Google é, definitivamente, um dos meus preferidos. Em primeiro lugar, porque é gratuito. Sim. Basta ter uma conta no Google e você terá espaço ilimitado para suas fotos e vídeos (de até 16 MP e 1080p) gratuitamente.

Além disso, ele está disponível para computador, tablet ou celular – o que facilita bastante na hora que você precisa transferir imagens de um device para o outro. E tudo isso na nuvem. Ou seja, os arquivos não precisam estar fisicamente nos seus dispositivos e, assim, não ocuparão espaço de armazenamento – seja no HD do seu computador ou no celular. Essa é uma vantagem e tanto para viajantes, que podem fotografar à vontade sem esquentar a cabeça com armazenamento interno do celular ou mil cartões SD.

Outra excelente vantagem do Google Fotos para as fotos de viagem é a organização. O sistema é capaz de identificar o conteúdo das fotos, bem como sua localização. Tirou uma foto na Cidade do Cabo e quer vê-la meses mais tarde? É só pesquisar por “Cidade do Cabo” e ele lhe mostrará todas as imagens feitas por lá. Bem legal, né?

As pastas compartilhadas também são ótimas para aquelas viagem feitas em grupo – seja de amigos ou família. Sabe quando alguém tira uma foto LINDA de toda a galera e, no meio da correria da viagem, acaba não repassando pra você? Eu mesma já passei por isso… tenho fotos de viagem perdidas por aí que os “donos” jamais lembraram de me enviar. Com o Google Fotos, não tem crise. Basta criar uma pasta e adicionar todos os viajantes como membros. Assim, todas as fotos da viagem, ficarão automaticamente disponíveis para todos – independente de quem as tirou.

Por fim, o Google Fotos tem compatibilidade com programas/aplicativos de edição. É o caso do Spark. Quando você cria uma arte no Spark, pode adicionar uma imagem diretamente do seu Google Fotos ao projeto. Super rápido e bastante prático.

* O Google Fotos tem armazenamento ilimitado para fotos em “alta qualidade”, comprimidas pelo próprio sistema. Caso você queira salvar as suas fotos com tamanho e qualidade original, também há a opção, mas com limite de armazenamento de 15GB. O plano maior, com 100GB de armazenamento na nuvem, sai por R$6,99 ao mês (dados obtidos em Janeiro de 2020).

Baixe ou acesse nos links abaixo:
Google Fotos para desktop.
Google Fotos para Android.
Google Fotos para iOS.

6. ONE DRIVE

Vai trabalhar com fotos em RAW e precisa de ainda mais espaço? O One Drive, da Microsoft, pode ser uma opção interessante. Apesar de não ter as facilidades de organização oferecidas pelo Google Fotos, ele cumpre bem a função de armazenamento na nuvem – com plano parrudo para quem gera arquivos grandes.

No One Drive, por R$279 ao ano, você tem direito a 1TB de espaço para suas fotos e demais arquivos. De cara, pode parecer meio carinho, mas há que se levar em conta o tamanho oferecido – são 10 vezes mais que o plano do Google Fotos. E detalhe: ele dá direito a uma licença do Office 365 – com Word, Excel e mais todos os outros programas e aplicativos incluídos. Você contrata um plano na nuvem e, de quebra, ganha a possibilidade de fazer um diário da viagem e até criar uma planilha das despesas. Bom, né?

O One Drive é excelente para quem faz viagens longas e produz muito material, seja em fotos ou vídeos. E um sossego no coração daqueles que gostam de manter um backup digital – afinal de contas, o HD físico sempre está sujeito a problemas de mau funcionamento ou mesmo outras intempéries. Conheço gente que teve a mochila furtada e, junto com ela, todas as memórias de uma grande viagem pela Europa. Uma tristeza só.

Além disso, ele pode ser acessado pelo computador, tablet ou celular – e, assim, também se torna uma excelente ferramenta para transferência de dados entre os devices.

Baixe ou acesse nos links abaixo:
One Drive para desktop.
One Drive para Android.
One Drive para iOS.


Agora, me conta: você já usa estes aplicativos e programas? Quais deles gosta mais e por qual razão? E, se você sabe de algum outro aplicativo que não está na lista e é uma verdadeira mão na roda para fotos de viagem, deixa sua dica nos comentários abaixo!


* Este artigo foi produzido com apoio de uma empresa que confia no Imagina na Viagem e na qual também confiamos. Todas as opiniões expressas neste texto são verdadeiras e não são passíveis de alteração por parte das empresas parcerias.

LEIA TAMBÉM:
+ Livros de viagem – dicas de presente para quem ama viajar!
+ Remédios para viagem – o que levar na farmacinha?
+ Seguro Viagem: um guia com tudo o que você precisa saber!

PLANEJE SUA VIAGEM E RESERVE AQUI!

Quando você faz uma reserva através de nossos links, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Imagina na Viagem a continuar produzindo conteúdo e trazendo dicas pra você! Então, o que tá esperando? Faça a sua reserva e nos dê uma força!





Post Anterior

Onde ficar em Quebec - Uma seleção dos melhores hotéis e hostels.

Próximo Post

O que fazer em Toronto – 10 lugares que valem a visita!

Comentários

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.