Cabo das Agulhas – vale a pena visitar o ponto mais ao sul da África?

Se você ouviu por aí que o Cabo da Boa Esperança é o ponto mais ao sul do continente africano, tenho uma notícia pra te dar. Sinto muito, mas te enganaram. Se ouviu dizer que é no Cabo da Boa Esperança que ocorre o encontro entre os oceanos Índico e Atlântico, aí vai mais uma notícia: isso também não é verdade. Pois é… muita gente vai à África do Sul, visita Cape Point e volta certo de que visitou o extremo meridional e viu o encontro dos oceanos. Mas, a verdade é que, ao menos oficialmente, ambos os títulos pertencem a outro cabo: o Cabo da Agulhas – ou Cape Agulhas.

Mas, agora que você já sabe disso, e aí, será que vale a pena incluir Cape Agulhas no roteiro? É muito longe de Cape Town? Qual é a melhor forma de chegar e o que verei por lá? Depois de ter explorado o litoral sul-africano e ter conhecido o Cabo das Agulhas, acho que posso te contar um bocadinho sobre a experiência. Neste post eu conto tudo o que aprendi sobre Cape Agulhas, todas as dicas para quem quer visita-lo e respondo à pergunta que todo mundo me faz: vale a pena mesmo visitar?

Cabo das Agulhas - Vale a pena visitar? © Imagina na Viagem

CABO DAS AGULHAS

Como já contei ali em cima, o Cabo das Agulhas é o ponto mais meridional do continente africano. Assim como o Cabo da Boa Esperança, foi “descoberto” (entre aspas, porque sabe-se que há muito já havia gente vivendo por aquelas bandas) pelo português Bartolomeu Dias.

Seu nome vem da agulha de uma bússola. É que, quando foi descoberto, o Cabo das Agulhas tinha declinação magnética nula, fazendo com que as agulhas das bússolas sempre apontassem no sentido do Norte geográfico – que nem sempre está em concordância com o Norte magnético, você sabia? Coisas que a gente aprende sendo filha de geógrafo, e que vez ou outra pintam num blog de viagem só a título de curiosidade mesmo. Se, porventura, você quiser saber mais sobre polos (geográficos e magnéticos) e declinação, recomendo um psiquiatra. Mentira! Haha… Recomendo que leia aqui e aqui.

Também é conhecido por ser o ponto de encontro oficial entre os oceanos Índico e Atlântico, segundo a Organização Hidrográfica Internacional.

Cabo das Agulhas - Vale a pena visitar? © Imagina na Viagem

Ambos os títulos fomentaram – ainda que de forma contida – sua fama e apelo turístico. Embora seja um dos pontos (geograficamente falando) mais importantes do continente africano, o Cabo das Agulhas ainda é, na prática, um lugar pouco explorado, com belezas naturais preservadas e aquele charme peculiar que só as “pontinhas de mundo” conseguem ter (opinião, com conhecimento de causa, de quem já visitou a cidade mais ao sul da América do Sul também! Hahah…).

 

LOCALIZAÇÃO E COMO CHEGAR NO CABO DAS AGULHAS

O Cabo das Agulhas está localizado no extremo sul da África do Sul, fazendo parte da província do Cabo Ocidental. Está cerca de 225km de distância da Cidade do Cabo e a 1500km de Joanesburgo.

Para quem viaja de carro, fazer um bate e volta saindo de Cape Town é uma ideia que não me agrada muito. Os 450 quilômetros de viagem (ida e volta) tornam a experiência muito cansativa. Além do mais, neste caso, você certamente precisaria encarar um tanto de estradas à noite… a gente teve essa vivência, deu tudo certo, mas, de verdade? Não foi legal e não recomendo. Várias estradas na África do Sul não têm iluminação. Algumas das que pegamos no caminho até Cape Agulhas não tinham, sequer, acostamento. Dirigir com dia claro nos pareceu bastante tranquilo… à noite, no entanto, bateu um certo frio na barriga. A escuridão assusta e pouquíssimos carros passaram por nós ao longo do caminho. Qualquer problema ali, numa área sem sinal de celular, seria um BAITA sufoco.

Cabo das Agulhas - Vale a pena visitar? © Imagina na Viagem

Assim, para quem faz base em Cape Town e deseja conhecer Agulhas, penso que a melhor opção é mesmo contratar um passeio com empresas especializadas. Em grupo, guiado por pessoas que conhecem bem a região, o trajeto certamente ficará bem mais tranquilo, ainda que seja feito após o anoitecer. A Viator é uma empresa que vende passeios em diversas partes do mundo, e que sempre utilizamos em nossas viagens. Por lá, você encontra algumas opções de passeios para quem deseja conhecer Agulhas (em um dia) a partir de Cape Town. Veja em:

  1. Excursão por Cape Agulhas saindo da Cidade do Cabo.

  2. Excursão de dia inteiro em Cape Agulhas e Winelands saindo da Cidade do Cabo.

Uma outra opção viável é escolher um lugar próximo – ou mesmo Agulhas, porque não? – como base para, ao menos, um pernoite. No nosso caso, o lugar próximo foi a charmosa Hermanus. A cidade, famosa pelo avistamento de baleias, foi uma das bases que escolhemos para nossa road trip – que começou em Port Elizabeth e cruzou a Garden Route e a Whale Coast Route até Cape Town.

Hermanus, Gaansbai, Arniston e Swellendam são cidades relativamente próximas de Agulhas e que eu consideraria como base na região. Particularmente, adorei ficar em Hermanus. Uma cidadezinha tranquila, mas com uma boa variedade de hotéis, restaurantes e demais serviços. Isso além da vantagem de, entre Junho e Novembro, poder admirar dezenas de baleias que passeiam pela costa.

De Hermanus, o trajeto mais rápido até Agulhas tem cerca de 120 quilômetros e passa pela R43, R326, R316 e R319, durando, em média, 1h30. No mapa abaixo você vê os detalhes do trajeto, assim como as demais possibilidades de base na região.

 

O QUE VER POR LÁ

LIGHTHOUSE

Cabo das Agulhas - Vale a pena visitar? © Imagina na ViagemCom uma torre de 27 metros de altura, o farol de Cape Agulhas foi um dos primeiros faróis a serem construídos em toda a África do Sul e, atualmente, é o segundo mais antigo ainda em atividade. Foi em 1837 que um engenheiro civil da Colônia do Cabo – CC Michell – sugeriu que um farol fosse erguido no local. A motivação veio dos mares traiçoeiros da região e dos inúmeros naufrágios que ocorriam por ali.

Dez anos se passaram até que o governo local, enfim, concordasse em financiar a construção. Assim, após muito trabalho, em 1º de Março de 1849, o farol do Cabo das Agulhas foi aceso pela primeira vez.

Mas seus quase 170 anos de existência não foram sempre as mil maravilhas não. Na década de 60, em razão das tantas tormentas às quais esteve sempre exposto, a estrutura do farol foi condenada e seu funcionamento interrompido. Mais tarde, e mesmo fora de serviço, o farol foi declarado monumento nacional da África do Sul. Hoje em dia, está totalmente reconstruído e restaurado, em pleno funcionamento e lindo, para quem tem a sorte de vê-lo de pertinho.

 

MARCO GEOGRÁFICO

A partir do farol, você verá uma extensa passarela de madeira beirando o mar. É através dela que os visitantes podem chegar ao marco geográfico de Cape Agulhas. Em inglês, a placa anuncia: “você agora está no ponto mais ao sul do continente africano” e uma pintura nas pedras indica a divisão dos oceanos. Um lugar pra lá de especial, não? Não preciso nem dizer que o marco é um verdadeiro point fotográfico. Mas, como Agulhas não recebe taaantos visitantes assim, pode ir tranquilo pois a fila para fotos é quase sempre pequenina ou inexistente.

Minha dica é: mais do que o marco em si, aproveite o caminho até lá. Eu sempre amei observar o mar e ouvir as ondas na praia. Talvez por isso, caminhar pela passarela de madeira à beira do mar revolto tenha sido uma experiência tão gostosa e especial para mim. Mas sabe… olhando nos olhos de cada uma das pessoas que cruzavam meu caminho e, observando o ritmo lento de seus passos, tive a clara impressão de que aquela onda de satisfação não era privilégio meu. O lugar é verdadeiramente tocante e inquestionavelmente belo!

 

VALE A PENA VISITAR?

O Cabo das Agulhas é mais, muito mais do que um ponto geograficamente importante. É óbvio que os títulos são um forte chamariz. É bacana dizer que esteve no ponto mais ao sul de todo o continente africano, ou tirar uma onda de que “viu” o encontro entre dois oceanos. Mas, a bem da verdade, é que mais legal do que tudo isso, é admirar a beleza intocada daquele lugar.

O mar de Agulhas é fora do comum, com tons de verdes misturados pela força das ondas. As formações rochosas da costa são deslumbrantes. Um cenário inteiramente esculpido pelo tempo, onde a interferência do homem pouco pode ser notada. E, talvez ainda mais bacana, é que apesar de toda sua importância, o lugar não recebe um mundo de visitantes (como acontece com o vizinho famoso, o Cabo da Boa Esperança) e é absolutamente bem preservado. Assim, as visitas costumam ser tranquilas, livres das multidões e possibilitam um contato muito próximo com a natureza – quando estivemos por lá, fomos surpreendidos com um filhotinho de veado bem do nosso lado.

Agulhas me preencheu com uma energia muito forte e uma paz indescritível. E isso, para além de sua beleza inquestionável, me fez amar aquele lugar. Por isso, digo que sim, vale a pena visitar o Cabo das Agulhas na África do Sul.

Se você estiver em Cape Town, considere contratar um passeio com alguma empresa especializada. Se estiver fazendo base em alguma cidade mais próxima, vale encarar o bate e volta por conta própria. Mas se permita viver essa experiência. Eu garanto que o mínimo que você trará pra casa são memórias ricas de um lugar belíssimo.

 

O QUE VER POR PERTO

Decidiu incluir o Cabo das Agulhas em seu roteiro? Então anote aí um outro lugar que, com um tempinho de folga na agenda, também vale a visita.

Struisbaai – uma pequena cidadezinha litorânea, cujas praias foram algumas das mais lindas que vi em toda a viagem. Minha dica é: programe o GPS para Struisbaai Harbour. Chegando lá, estacione o carro à direita do píer e aproveite a prainha no extremo oposto. Vez ou outra, é possível ver um grupo de arraias passeando por ali. A maior delas já ganhou fama entre os frequentadores do local e têm até nome: Parrie.

Por fim, não vá embora sem antes percorrer o grande caminho de madeira que leva à próxima praia. Com uma faixa de areia extensa, o mar costuma ser um bocado mais revolto, mas o visual é sem igual.

 

Leia mais:

Roteiro Africa do Sul – Joanesburgo, Cidade do Cabo e Garden Route
O que fazer em Cape Town – Atrações imperdíveis na Cidade do Cabo
Restaurantes em Cape Town – A gastronomia da Cidade do Cabo
Table Mountain – dicas para conhecer a incrível Montanha da Mesa
Boulders Beach – como visitar a praia dos pinguins em Cape Town
Onde ficar em Cape Town: Radisson Blu Waterfront – a melhor localização!

PLANEJE SUA VIAGEM E RESERVE AQUI!


Quando você faz uma reserva através de nossos links, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Imagina na Viagem a continuar produzindo conteúdo e trazendo dicas pra você! Então, o que tá esperando? Faça a sua reserva e nos dê uma força!


Post Anterior

Roteiro Africa do Sul – Joanesburgo, Cidade do Cabo e Garden Route

Próximo Post

Natal em Paris: vale a pena viajar em Dezembro? Veja dicas e atrações!

4 Comentários

  1. Kate Hansen
    2 de agosto de 2019 at 18:26 — Responder

    Que grata surpresa achar seu post.
    Um brasileiro que mora lá tinha me dito pra pular hermanus ( vou ficar 3 dias) justamente para conhecer agulhas. Depois de ler seu texto, percebi que meu roteiro esta maravilhoso. Gratidão🙏

    • 7 de agosto de 2019 at 12:47 — Responder

      Fico muito feliz por ajudar, Kate.
      Aproveite bastante a sua viagem. Toda a região é encantadora! 🙂

  2. Edilson - Joinville - SC
    30 de agosto de 2019 at 20:35 — Responder

    Oi Valeu muito a pena ir ao Cabo das Agulhas e as demais praias
    Tambem nao conseguimos ver as baleias
    Optamos pelo restaurente que vc indicou meu prato estava otimo,
    peixe com frutos do mar, o prato do meu filho os Abalones que provei estava horivel carro e sem sabor algum.
    Mas valeu a dica

    • 6 de setembro de 2019 at 12:21 — Responder

      Oi Edilson!
      Fico muito feliz por saber que você curtiu o passeio!
      O lugar é mesmo lindo, né? 🙂

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.