Roteiro Sul da Itália – quando ir, o que fazer, quais cidades visitar e mais.

Desde que fizemos nossa primeira road trip pela Itália (de Veneza a Roma), tínhamos a ideia de retornar e “continuar de onde paramos”, descendo até o sul da bota. Demorou um pouquinho, mas em 2019 decidimos tirar os planos do papel. E o que vivemos não poderia ter sido mais gratificante. Viajar através da Costa Amalfitana foi lindo, conhecer Pompéia nos deixou sem palavras, as cidadezinhas da Puglia e da Basilicata se revelaram ainda mais agradáveis do que havíamos imaginado. Nosso “Roteiro Sul da Itália” foi, sem sombra de dúvidas, uma bola dentro. E agora a gente divide tudinho, de cabo a rabo, com você.

Neste post, além do nosso roteiro original, você vai encontrar todas as informações úteis para começar a planejar sua viagem pelo sul da Itália. Quando é a melhor época, quantos dias ficar, quais cidades visitar e quais escolher como base, como chegar até lá e se locomover pela região e muitas outras dicas. Então se você também quer tirar essa viagem do plano dos sonhos, pega papel e caneta (ou salva essa página nos seus favoritos), que eu prometo te ajudar! Bora lá?

O que você vai ver neste artigo:

1. Quando ir ao sul da Itália.
2. Quais cidades visitar no sul da Itália?
2.1. Mapa do sul da Itália.
3. O que fazer no sul da Itália?
4. Como se locomover pelo sul da Itália?
5. Como chegar no sul da Itália?
6. Quantos dias ficar no sul da Itália?
7. Onde se hospedar no sul da Itália?
7.1. Nápoles – Pompéia.
7.2. Costa Amalfitana.
7.3. Matera (Basilicata).
7.4. Puglia.
8. Nosso roteiro: de Roma à Puglia – dia a dia.
9. Seguro viagem obrigatório para a Itália.
10. Conclusão.

Você sabia que o seguro médico é item OBRIGATÓRIO em todas as viagens para a Europa? Se você ainda não contratou o seu clique aqui e cote com a SegurosPromo - empresa parceira do Imagina na Viagem. Evite perrengues nas suas férias! Utilizando o cupom de desconto IMAGINANAVIAGEM5 você ainda garante 5% de desconto na contratação do serviço!

1. ROTEIRO SUL DA ITÁLIA: QUANDO IR?

O sul da Itália – mais especificamente a Costa Amalfitana e a Puglia – é daqueles lugares que se transformam ao longo do ano. E, quem o visita no verão, encontra um destino completamente diferente daquele que o visita no inverno – quando até mesmo seus hotéis e restaurantes podem estar com as portas fechadas.

Roteiro Sul da Itália - Costa Amalfitana © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Costa Amalfitana © Imagina na Viagem

Na minha opinião, as melhores épocas para explorar a região são no começo e no final da alta temporada – em outras palavras, logo que as cidades começam a funcionar ou pouco antes de entrarem em hibernação novamente. Maio, Junho, Setembro e Outubro são meses ótimos, com as cidades ativas e temperaturas (geralmente) amenas. Entre Novembro e Abril, as cidades continuam lindas, mas com temperaturas mais baixas – aproveitar as praias é fora de cogitação – muito menos movimento e uma oferta bem menor de serviços. Julho e Agosto são, por outro lado, meses de altíssima temporada. Nesta época, as temperaturas são altas, as cidades estão lotadas – na Costa Amalfitana isso pode significar engarrafamentos intermináveis – e as diárias dos hotéis tendem a inflacionar.

2. ROTEIRO SUL DA ITÁLIA: QUAIS CIDADES VISITAR?

Para mim, facilitaria bastante se eu pudesse responder todas. Mas, como sei que esta resposta pouco lhe ajudaria, vou fazer um baita de um esforço e elencar apenas algumas. É fato que o sul da Itália (na verdade, todo o país) é recheado de cidadezinhas que ganham fácil o polêmico título de “imperdíveis”. Mesmo aquelas que não figuram com frequência nos roteiros convencionais, podem guardar experiências e belezas as quais muito enriqueceriam sua viagem. Mas, como o tempo de viagem – para a maioria dos mortais – é limitado, é preciso escolher algumas em detrimento de outras. Assim, anote as minhas preferidas…

Na Câmpania – não deixe de passar ao menos por Nápoles (e faça um passeio de um dia a Pompéia e, se possível, também a Ercolano), Sorrento e pelas cidadezinhas da Costa Amalfitana – em especial Positano e Amalfi. Ravello, Praiano, Maiori, Minori e Salerno são outras cidades da Amalfi Coast que você pode incluir em seu roteiro.

Na Basilicata – Matera foi a nossa única escolha na região – e valeu bastante a pena. Com mais tempo, teria incluído também visitas a Castelmezzano e Craco – conhecida como cidade fantasma, por ter sido integralmente abandonada anos atrás.

Já reservou seu hotel para a viagem?? Eu sempre opto por reservar os meus hotéis através do Booking.com Nele fica fácil encontrar as melhores opções de hospedagem - e excelentes ofertas! Reservando seu hotel através de nossos links, você contribui com o Imagina na Viagem sem pagar nadinha a mais por isso! Acesse em: Booking.com

Roteiro Sul da Itália - Matera © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Matera © Imagina na Viagem

Na Puglia – aqui ficou difícil ser sucinta, já que são inúmeras as cidades que valem a visita. No mundo ideal, pense em um roteiro que inclua: Bari, Alberobello, Polignano a Mare, Monopoli, Taranto, Porto Cesareo, Lecce, Gallipolli, Leuca, Castro e Otranto – e se for fã de praias, dedique tempo especial a todo o litoral nos arredores destas quatro últimas. É claro que não precisa separar um dia inteiro para cada uma dessas cidades, mas tente, ao menos, passar algumas horas (nessas situações, escolher o carro como meio de transporte é uma bênção!).

Na Calábra e Sicília – as duas regiões que ficaram de fora do nosso roteiro também contam com destinos considerados imperdíveis pela maior parte dos turistas. É o caso de Tropea, Crotone, Pentedattilo e Reggio Calabria (na Calábria), e Taormina, Siracusa, Agrigento, Palermo e Catânia (na Sicília). Todas elas na lista da nossa próxima road trip italiana.

2.1. MAPA DO SUL DA ITÁLIA.

3. ROTEIRO SUL DA ITÁLIA: O QUE FAZER POR LÁ?

Não importa o tipo de viajante que você é, o estilo de viagem que curte fazer… um roteiro pelo sul da Itália certamente reservará bons momentos para suas férias.

Para os amantes de história, o que não faltam são atrações e cidades para explorar: é o caso de Pompéia e Ercolano, ambas atingidas e soterradas pelas cinzas do vulcão Vesúvio lá em 79 d.C. Após anos de escavações, hoje é possível caminhar por suas ruas ou mesmo adentrar suas casas (algumas onde até o afresco está preservado). Bem pertinho, em Nápoles, uma visita ao Museu Arqueológico Nacional é imperdível. Alberobello e Matera também têm a história como destaque. Nelas, o bacana é adentrar os trulli e as cavernas – respectivamente – e ver como era a vida de seus habitantes há muitos e muitos anos atrás.

Roteiro Sul da Itália - Pompéia © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Pompéia © Imagina na Viagem

Já reservou seus passeios, tour e ingressos? A Viator é recheada de boas opções!
Por aqui, foram incontáveis as vezes que já compramos passeios através da Viator. As experiências sempre foram ótimas e, por isso, indicamos de olhos fechados!! 🙂
Confira todas as opções disponíveis e compre antecipadamente em: www.viator.com

Quem gosta de praias e belezas naturais também tem tudo para amar a região. O sul da Itália é banhado por três mares: o Tirreno, o Jônico e o Adriático. E é incrível ver como a paisagem muda enquanto vamos desbravando o litoral. Na Costa Amalfitana, as cidades quase debruçadas sobre o mar Tirreno cristalino são de fazer suspirar (de amores e de cansaço também, já que há ladeiras e escadas para todos os lados). Mais ao sul, no lado leste da Puglia, as praias do Jônico são estilo caribe – largas faixas de areia fina e branquinha e cinquenta tons de turquesa no mar. Na porção leste da Puglia, o Adriático ganha tons esmeraldas e o litoral assume um aspecto mais selvagem, com pedras brutas e praias escondidas.

Roteiro Sul da Itália - Puglia © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Puglia © Imagina na Viagem

Há que se destacar, é claro, o turismo gastronômico também. Afinal de contas, é impossível falar de Itália sem falar de comida, certo? Confesso que a parte sul do país me conquistou pelo estômago – bem mais que a parte norte. Espere encontrar alguns dos melhores azeites do mundo, além de preparações típicas locais como a focaccia, os queijos burrata e stracciatella e o Limoncello. Aliás, anote o que eu digo: é provável que você nunca mais consiga sentir o cheirinho de limão sem lembrar, imediatamente, da Costa Amalfitana. E, por fim, o que dizer dos gelatos?

Passeios de barco, de balão ou de bicicleta também podem preencher seu roteiro. Assim como aulas de culinária, visitas a vinícolas, produtores de azeites e queijos. Antes, durante e depois de tudo isso, certifique-se de sempre reservar alguns momentos livres para, simplesmente, caminhar e observar. É nesses momentos, sem pressa e sem programação, que a gente percebe o que de mais valioso há por ali… Eu não sei dizer onde o termo italiano “dolce far niente” (algo como “a doçura de não fazer nada”) foi cunhado, mas poderia apostar que quem o fez, estava mesmo pensando no sul.

4. ROTEIRO SUL DA ITÁLIA: COMO SE LOCOMOVER?

Sou bastante suspeita pra falar, é verdade. Se você acompanha o Imagina na Viagem já sabe que as viagens de carro são sempre as nossas preferidas. Gosto da liberdade que o carro nos traz, de poder pegar a estrada na hora que quisermos, de poder escolher algumas cidades para parar ao longo dos trajetos, e poder, simplesmente, dar aquela paradinha no acostamento pra fazer uma foto incrível num cenário que nunca mais vai se repetir. Gosto da sensação de aventura e exploração que só o carro nos dá…

Pensando em alugar um carro? Minhas dicas são: prefira locadoras mais reconhecidas no mercado como Sixt, Europcar, Avis, Hertz e Álamo e, se puder, faça todos os seguros possíveis. Embora possam encarecer o aluguel, eles garantem uma viagem livre de stress!
Por aqui, nós utilizamos a plataforma RentCars para cotar e alugar nossos carros.
Nela, você consegue comparar ofertas de diversas locadoras e fica fácil encontrar uma opção redondinha para as suas necessidades, sem pesar no seu bolso!
Acesse a RentCars clicando aqui e faça sua simulação!

Roteiro Sul da Itália - Costa Amalfitana © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Costa Amalfitana © Imagina na Viagem

Assim, quando decidimos fazer nosso roteiro pelo sul da Itália, já sabíamos que o faríamos de carro. Se essa também é a sua praia, eu digo: vai sem medo, vai ser incrível. As estradas são boas, o trânsito é (quase sempre) tranquilo. Nápoles e a Costa Amalfitana podem trazer alguns desafios, mas superáveis. Eu falei mais sobre isso em um post específico, onde conto, em detalhes, tudo o que você precisa saber na hora de alugar um carro na Itália (seja no norte ou no sul). Veja em: Aluguel de carro na Itália – dicas úteis para dirigir de norte a sul no país.

Mas, se por qualquer razão, o carro não lhe parece uma boa alternativa, há outras opções. Trens, ônibus ou, até mesmo, translados e passeios privativos estão disponíveis em diversas cidades. Para ver detalhes sobre os trens, indico o site da Trenintalia. Para viagens de ônibus, a FlixBus atende bem. E, para passeios e translados, a Viator é sempre minha primeira opção, em qualquer viagem.

5. ROTEIRO SUL DA ITÁLIA: COMO CHEGAR?

Existem diversas maneiras de chegar ao sul da Itália e para escolher a melhor opção, você deverá avaliar alguns fatores: Quanto você pode gastar? Quantos dias você tem disponíveis para essa viagem? Qual o nível de independência que você deseja ter?

Roteiro Sul da Itália - Puglia © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Puglia © Imagina na Viagem

No nosso caso, optamos por fazer toda a viagem de carro, iniciando em Roma. Tínhamos 10 dias e gostamos de viajar com independência total – parando quando estamos afim de parar, saindo a hora que estamos afim de sair, etc. Ao todo, rodamos quase 2000km. De Roma até Nápoles, nossa primeira base, foram pouco mais de 220km. E as distâncias mais longas que percorremos em um único dia foram de Sorrento até o extremo sul da Puglia e, na volta, de Matera até Roma – ambas com cerca de 670km cada. Uma viagem perfeitamente possível e confortável.

Roteiro Sul da Itália - Puglia © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Puglia © Imagina na Viagem

Outras opções são trens, ônibus ou aviões. No site da Trenintalia, você consegue pesquisar trajetos e descobrir mais informações como duração total das viagens de trem pela Itália, bem como valor dos tickets – além de poder reservar o seu trajeto com antecedência (sempre recomendado). De Roma a Bari, por exemplo, há viagens em trens de alta velocidade que duram pouco menos de 4 horas e custam (em média) 50 euros por pessoa. Os ônibus têm, na minha opinião, o menor custo benefício, já que as viagens são longas e com zero flexibilidade (há hora marcada pra sair e você não pode parar pra conhecer nada no meio do caminho). As passagens, é verdade, podem ser mais baratas (cerca de 30 euros por pessoa entre Roma e Bari, por exemplo), mas não é lá uma grande economia. Mas, se você considera esta uma boa opção, o site FlixBus mostra itinerários, valores e permite e a reserva online.

Para quem prefere a rapidez e praticidade do deslocamento aéreo, existem voos diretos entre Roma e Bari – a capital da região. São várias saídas por dia e os preços costumam ser excelentes. Já se a sua ideia é explorar a Sicília, você pode optar por um voo entre Roma e Palermo ou Roma e Catânia. Ambos os trechos tem voos diretos, com várias saídas por dia. Alitalia e as low-coast Ryanair e Vueling são as companhias que costumam operar os voos com destino a Bari, Palermo e Catânia.

6. ROTEIRO SUL DA ITÁLIA: QUANTOS DIAS FICAR?

Roteiro Sul da Itália - Alberobello © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Alberobello © Imagina na Viagem

Essa resposta depende, basicamente, do seu estilo/ritmo de viagem, bem como do tempo que você tem disponível, claro.

Como você verá mais abaixo, nos fizemos Nápoles + Costa Amalfitana + Matera + a região da Puglia em 10 dias. Poderíamos ter levado muito mais que isso? Claro! O sul da Itália é riquíssimo e o que não faltam são lugares lindos para conhecer. Se fizesse o mesmo roteiro, pensaria em acrescentar mais uns 4 ou 5 dias no total, para conhecer cidades que acabaram ficando de fora do nosso planejamento. E se você viaja no verão, considere aumentar ainda mais essa conta e deixar alguns dias livres para curtir as muitas praias maravilhosas que você encontrará pelo caminho.

Mas aí você me pergunta: dá pra fazer em menos de 10 dias? Bom, talvez até dê. Mas, particularmente, acho que ficaria corrido demais. Se as suas férias são curtinhas e você não tem muito tempo para gastar, talvez o ideal seja focar apenas em Nápoles (Pompéia) + Costa Amalfitana – e, quem sabe, dar um pulinho em Capri.

Já quem tem tempo de sobra (eu diria 20 ou mais dias) para esta viagem, pode pensar num combo super completo de Nápoles + Costa Amalfitana + Basilicata + Puglia + Calábria a até a Sicília. Daqueles roteiros pra ninguém botar defeito.

7. ROTEIRO SUL DA ITÁLIA: ONDE SE HOSPEDAR?

Escolher as bases desse roteiro pode parecer difícil, afinal de contas, há um sem número de cidades incríveis e super charmosas onde permanecer por alguns dias seria uma excelente ideia. Mas a verdade é que algumas delas destacam-se – em geral pela maior oferta de serviços e infraestrutura, pelo melhor custo-benefício, pela peculiaridade e/ou pela proximidade com atrações imperdíveis da região. Foi pensando nisso que escolhemos nossas bases – sobre as quais falo com mais detalhes abaixo.

7.1. Nápoles

Nápoles é uma base conveniente para quem planeja conhecer Pompéia. Apenas 25km separam o centro napolitano das ruínas da antiga cidade. O vulcão Vesúvio, destaca-se no horizonte, podendo ser visto de quase todo canto daquela região – e atrai muitos visitantes curiosos por ver, de pertinho, sua cratera. Nápoles também se destaca por seu centro histórico, o maior de toda a Europa e classificado como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Para quem decide passar uma ou algumas noites em Nápoles, uma boa pedida é ficar em bairros como Vomero ou Chiaia e restringir o tempo no centro apenas às visitas. Além de serem infinitamente mais tranquilos, agradáveis e seguros que as ruas espremidas e tumultuadas da região central, muitos hotéis nestes bairros garantem vistas deslumbrantes do Golfo de Nápoles. É o caso do Grand Hotel Parker’s, onde ficamos. Veja abaixo (e para mais detalhes, acesse a review completa em: Grand Hotel Parker’s – Cinco estrelas em Nápoles).

Grand Hotel Parker's © Imagina na Viagem

Grand Hotel Parker’s *****
Avaliação Booking:
 8,1 – Muito bom! (227 avaliações).
Avaliação TripAdvisor: 37º de 201 hotéis em Nápoles.
Valor médio (uma diária para duas pessoas): €260
Reservas emGrand Parker’s – Booking

7.2. Costa Amalfitana

As charmosas Positano e Amalfi podem parecer ótimas opções à primeira vista, mas vá pela minha sugestão: fixar base em Sorrento é a melhor escolha que você poderá fazer. Além de ser também uma gracinha, a cidade de Sorrento possui uma infraestrutura que dá de dez nas menores. De cara, ela tem jeito de cidade “normal” – e é um ponto pra lá de positivo que ofereça os serviços que uma cidade “normal” costuma oferecer, como hospitais por exemplo. Mas espere até chegar em seu centrinho, fechado para pedestres, e você encontrará a graciosidade típica das cidadezinhas menores da região.

Sorrento tem fácil acesso aos principais destinos da Costa Amalfitana. De carro, você consegue percorrer tudo em um único dia, se quiser. Se estiver desmotorizado, pode optar pelos barcos que zarpam e retornam ao seu porto em intervalos regulares. Pra ficar ainda melhor, Sorrento oferece uma boa variedade de hotéis – com custo-benefício bem mais atraente que as demais cidades da região. É assim no Hotel Cristina (veja a review em: Hotel Cristina – excelente custo-benefício na apaixonante Sorrento).

Hotel Cristina © Imagina na Viagem

Hotel Cristina Sorrento ****
Avaliação Booking:
 8,8 – Fabuloso (302 avaliações).
Avaliação TripAdvisor: 6º de 20 hotéis em Sant’Agnello.
Valor médio (uma diária para duas pessoas): €130
Reservas emHotel Cristina Sorrento – Booking

7.3. Matera

A grande parte dos turistas que visita Matera, o faz durante poucas horas. Em geral, as pessoas apenas passam por lá e poucas decidem fixar base na cidade. Acontece que, se Matera lhe parece fora do comum durante o dia, acredite: ela consegue ser ainda mais interessante quando o sol se põe e as luzes se acendem. Uma cidade escavada em pedras, reconhecida como uma das mais antigas do mundo, detentora do título de Capital Européia da Cultura de 2019 merece mais que apenas uma tarde de seu roteiro. Matera tem excelentes restaurantes, hotéis também maravilhosos e destaca-se como uma boa base para exploração da região da Basilicata ou mesmo o norte da Puglia – como fizemos.

Por lá, a melhor escolha é o Aquatio Cave Luxury Hotel & SPA, um lugar daqueles capazes de surpreender mesmo o viajante mais experiente. Construído integralmente em cavernas no Sasso Caveoso, ele proporciona uma experiência única no mundo (ficou curioso? veja detalhes na review em: Aquatio – hospedagem de luxo nas cavernas de Matera).

Aquatio Cave Luxury Hotel & SPA © Imagina na Viagem

Aquatio Cave Luxury Hotel & SPA *****
Avaliação Booking:
 9,3 – Fantástico (264 avaliações).
Avaliação TripAdvisor: 2º de 34 hotéis em Matera.
Valor médio (uma diária para duas pessoas): €200
Reservas emAquatio Cave Luxury Hotel & SPA – Booking

7.4. Puglia

Se a sua ideia é conhecer a Puglia de cabo a rabo (como fizemos), recomendo que considere estabelecer, ao menos, duas bases na região. Uma no sul, e outra mais ao norte. Assim, fica mais fácil fazer bate-voltas até todos os principais destinos da península. Nós escolhemos Ugento e Alberobello. A primeira, ideal para desbravar o extremo sul da região (e as maravilhosas praias que ele oferece), e a segunda para a região mais central e norte.

Ugento chamou nossa atenção pelo Castello di Ugento, uma antiga fortaleza e palácio nobre, que hoje abriga hotel de luxo e um verdadeiro complexo cultural (veja a review em: Castello di Ugento – a hospedagem digna de realeza na paradisíaca Puglia). Dali, chegávamos rapidamente em praias paradisíacas de areias brancas e mar turquesa, ou cidades repletas de história. Uma base e tanto. Em Alberobello, o que nos encantou foi a possibilidade de, assim como em Matera, ver a cidade – já tão peculiar durante o dia – transformada pela noite. De fato, as casinhas de telhado cônico em pedras – os trulli – ficam ainda mais misteriosas quando a horda de turistas dá lugar a calmaria. E, por falar em trulli, o hotel que escolhemos – o Le Alcove – nos possibilitou a experiência de viver dentro deles. Trata-se do primeiro cinco estrelas nos trulli de Alberobello e, certamente, tornou-se um dos hotéis mais icônicos onde já estivemos (veja mais na review em: Le Alcove – um cinco estrelas singular nos trulli de Alberobello).

Castello di Ugento © Imagina na Viagem

Castello di Ugento *****
Avaliação TripAdvisor:
 10º de 108 hotéis em Ugento.
Valor médio (uma diária para duas pessoas): €370
Reservas emCastello di Ugento – Booking

Le Alcove © Imagina na Viagem

Le Alcove *****
Avaliação Booking:
 9,4 – Fantástico (285 avaliações).
Avaliação TripAdvisor: 2º de 18 hotéis em Alberobello.
Valor médio (uma diária para duas pessoas): €150
Reservas emLe Alcove – Booking

8. NOSSO ROTEIRO: DE ROMA À PUGLIA – DIA A DIA.

Abaixo, detalhei nosso roteiro, as distâncias totais (por dia) e uma descrição resumida da programação diária.

Dia 1: Roma → Nápoles (226km) ● Dia livre em Nápoles.
Dia 2: Nápoles → Pompéia → Nápoles (50km) ● Pompéia.
Dia 3: Nápoles → Sorrento (50km) ● Dia livre em Sorrento.
Dia 4: Sorrento → Positano → Amalfi → Ravello → Sorrento (80km) ● Roteiro pela Costa Amalfitana.
Dia 5: Sorrento → Ugento (467km) ● Dia de estrada – com paradas em Taranto e Porto Cesareo.
Dia 6: Ugento → Leuca → Castro → Otranto → Gallipoli → Ugento (160km) ● Roteiro pelo extremo sul da Puglia.
Dia 7: Ugento → Lecce → Ostuni → Alberobello (173km) ● Tarde/Noite livre em Alberobello.
Dia 8: Alberobello → Matera (70km) ● Dia livre em Matera.
Dia 9: Matera → Bari → Polignano a Mare → Monopoli → Matera (190km) ● Roteiro pelo norte da Puglia.
Dia 10: Matera → Roma (461km) ● Dia de estrada.

Roteiro Sul da Itália - Matera © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Matera © Imagina na Viagem

9. SEGURO VIAGEM PARA A ITÁLIA

Você sabia que brasileiros viajando para a Itália precisam, obrigatoriamente, contratar um seguro viagem? Um documento que comprove a contratação pode ser solicitado no momento da imigração e caso você não o apresente, não tem conversa… é deportação certa. Nada de arriscar estragar as suas férias por uma economia boba, tá?

Atenção: os seguros obrigatórios para a Itália – assim como para todos os países signatários do Tratado de Schengen – precisam ter cobertura mínima de 30 mil euros.

Se você ainda não sabe bem como funciona esse lance de seguros ou se tem dúvidas sobre qual contratar, tenho uma notícia ótima pra te dar: a gente preparou um guia completinho explicando tudo – com dicas ótimas e passo a passo para contratar o seu. Veja em: Guia Seguro Viagem – Imagina na Viagem.

Agora… se você não tem dúvidas sobre o tema, mas adora um descontinho, minha dica é: acesse o site da Seguros Promo, contrate seu seguro com o código IMAGINANAVIAGEM5 e ganhe 5% de desconto no valor total da compra – optando pelo pagamento via boleto o desconto chega a 10%. Bom, né? Basta clicar no banner abaixo.

Seguro Viagem: Europa
GTA 60 EUROMAX GTA 60 EUROMAX Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 22/dia*
TA 40 Especial - Internacional TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
AT 40 INTER AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 25/dia*

10. CONCLUSÃO

Em resumo, acho que o que posso dizer é: se possível, viaje no final da primavera ou no começo do outono, estruture seu roteiro de acordo com a quantidade de dias que você tem disponível (no mínimo 7 dias, para uma viagem curtinha passando por Nápoles, Costa Amalfitana e Capri), escolha o meio de transporte que mais se adequa ao seu perfil – dê preferência ao carro, se puder – e, por fim, prepare a câmera fotográfica e a memória.

Ao longo dos dias que você estiver viajando pelo sul, lugares, construções e pessoas incríveis passarão por seu caminho… absorva tudo o que puder: história, cultura, gastronomia e os cenários deslumbrantes que acolhem tudo isso. O sul da Itália é, de longe, um dos lugares mais ricos que já tive a chance de conhecer – e quanto a gente se abre para o novo, para aprender e se transformar, nos tornamos tão ricos quanto os lugares que visitamos.

Roteiro Sul da Itália - Alberobello © Imagina na Viagem
Roteiro Sul da Itália – Alberobello © Imagina na Viagem

Leia mais:
+ Aluguel de carro na Itália – dicas úteis para dirigir de norte a sul no país.
+ Remédios para viagem: o que levar na farmacinha?
+ Livros de Viagem – Dicas de presentes para quem gosta de viajar!

PLANEJE SUA VIAGEM E RESERVE AQUI!


Quando você faz uma reserva através de nossos links, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Imagina na Viagem a continuar produzindo conteúdo e trazendo dicas pra você! Então, o que tá esperando? Faça a sua reserva e nos dê uma força!


Post Anterior

Aluguel de carro na Itália - dicas úteis para dirigir de norte a sul no país.

Próximo Post

Esta é a publicação mais recente.

Comentários

report this ad

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.