Grand Hotel Parker’s – a tradição do cinco estrelas mais antigo de Nápoles

Paredes que contam infinitas histórias. Janelas que emolduram o mais lindo cenário. Em resumo, é assim a experiência de quem decide se hospedar no Grand Hotel Parker’s. Um dos mais antigos hotéis da cidade de Nápoles, ele já sobreviveu a uma guerra e um terremoto, já recebeu algumas das figuras mais ilustres do mundo, passou por uma baita renovação e hoje abre suas portas com toda sofisticação e requinte que se espera de um cinco estrelas. Pra completar, sua localização faz dele um verdadeiro camarote com as melhores vistas da cidade, do Golfo de Nápoles e do vulcão Vesúvio. Incrível, não?

Nas linhas abaixo, eu conto em detalhes como foi a nossa experiência de hospedagem no Grand Hotel Parker’s. Mas, pra matar a sua curiosidade de uma vez, já adianto: eu voltaria muitas e muitas vezes!

GRAND HOTEL PARKER`S – NÁPOLES

Eu sempre digo que amo hotéis com história. Só por aí, dá pra imaginar a minha satisfação ao chegar no Grand Hotel Parker’s, o mais antigo cinco estrelas de Nápoles. Inaugurado em 1870, sob o nome de Hotel Tramontano, o Parker’s fazia um baita sucesso já naquela época. Era a escolha certa dos jovens viajantes que cruzavam a Europa no chamado Grand Tour, sedentos por ver de perto as históricas e misteriosas ruínas de Pompéia.

Outro hóspede costumeiro por ali era George Parker Bidder. Inglês, biólogo marinho e com muitas posses, Parker foi enviado pela Universidade de Cambridge para trabalhar na estação biológica de Nápoles e logo se encantou pelo hotel. Dizem por aí que, no ano de 1889, quando o proprietário original se envolveu com dívidas de jogo, um oficial de justiça visitou o antigo Tramontano a fim de confiscar a propriedade. Parker estava lá e, acordado pelo oficial, teria dito: “coloquem o hotel na minha conta”. Se a história é verdade ou não, é difícil dizer, o que se sabe com certeza é que em 1889, Parker tomou posse da propriedade, que doravante viria a ser conhecida como Hotel Parker’s.

De lá pra cá, o Grand Hotel Parker’s recebeu ilustres visitantes – o rei Vittorio Emanuelle II, Oscar Wilde, George Bernard Shaw, Virginia Woolf, Vitorio de Sica, Sofia Loren e Bono Vox são apenas alguns dos grandes nomes que passaram por ali. Mas também passou por maus bocados. Durante a Segunda Guerra Mundial, o Grand Hotel Parker’s foi muito afetado e esteve perto de se resumir a ruínas. Comprado, na década de 50, pela família Avallone – que comanda o hotel até hoje –, ele se reergueu pela primeira vez. Seu segundo renascimento veio cerca de 30 anos mais tarde, quando precisou superar os danos de um forte terremoto, em 1980.

Não é de surpreender que, 150 anos após sua fundação, depois de tanta história – tantas glórias e também infortúnios – o Grand Hotel Parker’s ainda seja capaz de se reinventar. Nos últimos anos, o hotel passou por uma baita renovação e hoje abre suas portas com cheiro de novo.

Grand Hotel Parker's © Imagina na Viagem

Membro do seleto catálogo Small Luxury Hotels of the World, o Grand Hotel Parker’s é hoje um cinco estrelas com ares modernos, mas que faz questão de reverenciar sua história – contada através do mobiliário e das tantas obras de arte expostas por seus salões. Quem visita a propriedade hoje em dia, percebe a grandeza de sua tradição. Mas, sobretudo, desfruta de espaços altamente atuais e sofisticados, capazes de encantar os hóspedes mais exigentes.

Tudo isso, sem esquecer daquele que, desde sua fundação – lá no século XIX – segue sendo um de seus principais carros-chefes: a estupenda vista para a baía de Nápoles, onde o Vesúvio se ergue no horizonte.

Por fim, seria impossível não destacar a equipe que dá vida à propriedade. Da recepção, ao restaurante, passando pelos funcionários que ficam “por trás da cortina”, mas que são também responsáveis pelo sucesso do empreendimento, todos parecem afinados em um único objetivo: receber com excelência. E assim o fazem. Com welcome drink, quitutes regionais no check-in e check-out e o sorriso sempre no rosto, a gentileza é palavra de ordem por ali.

Abaixo você confere mais detalhes sobre os quartos, infraestrutura, localização e gastronomia do hotel.

OS QUARTOS

O Grand Hotel Parker’s possui 82 quartos e suítes, divididos em oito categorias: clássicos, superiores, deluxe, confort deluxe, executivos, suítes júnior, suítes e suíte presidencial. Os tamanhos variam entre 25m², nos quartos mais simples, a 140m², na suíte mais exclusiva. Muitos dos alojamentos possuem varandas com vista para a baía de Nápoles, a cidade e o monte Vesúvio, e todos eles passaram por remodelação recente.

Ficamos hospedados em um quarto deluxe, com vista para o mar. Com 35m², os quartos desta categoria contam com frigobar, cofre, TV de tela plana (que, quando desligada, está camuflada em um grande espelho), mesa de trabalho, cafeteira Nespresso, piso de madeira, isolamento acústico, varanda, internet wi-fi de boa velocidade, dentre outras comodidades. A decoração é moderna, o espaço é amplo e a varanda faz dele bastante claro.

Grand Hotel Parker's © Imagina na Viagem

No banheiro, todo em mármore, há chuveiro com efeito chuva e banheira, espelho com iluminação estilo camarim, um secador de cabelos potente (quem tem cabelos longos sabe o quanto isso é valioso em um hotel!) e um kit de amenities super completo  – com direito a produtos de barbear, kits de higiene dental e até sabonete íntimo.

O serviço de quarto está disponível 24h por dia e mimos como garrafas de água, balas e afins são repostos todos os dias. À noite, sempre que o hóspede dá aquela saidinha pro jantar, a equipe de camareiras arruma a cama e ainda deixa a previsão do tempo para o dia seguinte. Excelente na hora de programar o roteiro!

Todos os quartos contam ainda com sistema de ar-condicionado e calefação. No entanto, como é convencional na Europa, em determinadas épocas do ano, o sistema não opera em sua plenitude. Quando estivemos por lá, as temperaturas da cidade eram baixas e, por isso, apenas a ventilação parecia estar funcionando e o quarto fiava um pouco quente. A depender da localização do hotel, isso poder um problema. Como o Grand Hotel Parker’s fica numa área mais tranquila e silenciosa, abrir as portas da varanda foi uma solução bastante eficaz.

SERVIÇO E INFRAESTRUTURA

Como um bom cinco estrelas, o Grand Hotel Parker’s dispõe de diversos serviços e boa infraestrutura para receber seus hóspedes.

A lista começa pela academia, aberta diariamente, das 8h às 20h, cujo acesso é feito sem custo extra. Adjacente a ela, está o SPA – temporariamente fechado para renovações, mas que em breve poderá ser também desfrutado por quem decide se hospedar ali.

Grand Hotel Parker's © Imagina na Viagem

No sexto andar, uma grande varanda oferece um espaço agradável para assistir ao pôr do sol, tomar um drink ou ler um livro. Há ainda restaurantes, bar e sala de charutos – sobre os quais eu falo com mais detalhes no tópico Café da Manhã e Gastronomia.

Outro ponto bastante positivo é a oferta de estacionamento privativo. O estacionamento do Grand Hotel Parker’s está localizado bem ao lado do hotel e funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. O estacionamento é grande, com serviço de manobrista, não exige reserva antecipada e tem custo extra – pago no momento do check-out. Cabe destacar uma curiosidade: o estacionamento do Parker’s está inteiramente escavado em tufo – uma espécie de rocha muito comum na região. Em outras palavras, o estacionamento é, nada mais nada menos que uma verdadeira caverna napolitana.

LOCALIZAÇÃO

Grand Hotel Parker's © Imagina na Viagem

Se você leu a tetralogia napolitana, da escritora Elena Ferrante, certamente se lembrará da Corso Vittorio Emanuele – a via que abrigava, dentre muitos prédios luxuosos, a residência da professora Galiani, de onde Lenuccia pôde, encantada, admirar a cidade e a baía de Nápoles em algumas ocasiões. Se não leu, recomendo que o faça antes da viagem. Conhecer Nápoles pode ser ainda mais prazeroso quando buscamos pelos cenários descritos nos livros.

Pois bem, é na belíssima Corso Vittorio Emanuele que o Grand Hotel Parker’s se encontra. E, para além da curiosa emoção de ser “quase vizinha” de um personagem literário, a localização foi, para nós, imbatível também por outros motivos.

Estávamos de carro e, se existe uma verdade incontestável sobre Nápoles, é que o trânsito napolitano é insano. Por isso, foi ótimo ficar numa localização mais tranquila e afastada do centro. Precisávamos encarar bem pouco daquela loucura para chegar e sair do hotel. E, quando tiramos o dia para um passeio no centro, optamos por deixar o carro no estacionamento e utilizar os táxis. Excelente ideia! A distância entre o Grand Hotel Parker’s e o centro é pequena e o trajeto de taxi nos custou uma mixaria.

Outra vantagem da localização, é a vista. Debruçado na colina de Chiaia, o panorama que se tem dali é simplesmente deslumbrante – e raro. Eu já esperava encontrar algo incrível, mas quando vimos a vista de nossa varanda pela primeira vez, a visão superou em muito as expectativas que havia criado. O mar, a cidade, o Castel dell’Ovo, os barcos cruzando o horizonte, o imponente vulcão Vesúvio… a gente fica sem saber pra onde olhar.

CAFÉ DA MANHÃ E GASTRONOMIA

O café da manhã do Grand Hotel Parker’s foi, na minha opinião, um dos pontos altos da hospedagem. A refeição é servida, diariamente, em um salão panorâmico no sexto andar do hotel. A vista é sensacional e o ambiente bastante agradável. No buffet, o que não faltam são boas opções. Pães, focaccia, frios – inclusive as bolinhas de muçarela de búfala, típicas daquela região –, doces, tortas, sucos, café, pratos quentes, favo de mel e muito mais. Uma dica extra? Se você gosta de iorgurtes, não deixe de experimentar o Kir. Com consistência de iogurte grego e caldas de frutas variadas, ele é uma delícia. Voltamos de lá apaixonados.

Bem do ladinho do salão de café da manhã estão o Krug Lounge – espaço com confortáveis poltronas e lareira – e o restaurante George.

Grand Hotel Parker's © Imagina na Viagem

Liderado pelo chef Domenico Candela (napolitano, com experiência internacional e passagens por restaurantes renomados, onde dividiu espaço com chefs estrelados pelo guia Michelin), o restaurante George foi inaugurado há pouco tempo, mas já vem sendo aclamado como uma das melhores opções gastronômicas da cidade.

Com cores escuras e temática marinha (em homenagem a George Parker, o biólogo marinho e antigo proprietário do hotel), a decoração é bastante arrojada. Destaque para o belíssimo papel de parede que retrata o fundo do mar e foi feito exclusivamente para o restaurante, bem como para os adornos das mesas. A cozinha aberta permite que os clientes possam ver a movimentação da equipe na preparação de seus pratos e dá um charme a mais à arquitetura. O restaurante George está aberto apenas para o jantar (fechado aos Domingos) e recebe também não-hospedes, por isso é recomendado fazer sua reserva com alguma antecedência.

No andar principal, junto ao lobby, há uma segunda opção de gastronomia. O Specchi Bistrot é especializado na culinária napolitana e, por experiência própria, posso garantir: os pratos são saborosos e o preço é justo.

NOSSO TOP 5 NO GRAND HOTEL PARKER`S

  • Localização – Ficar no centro nem sempre é uma boa opção. Em Nápoles, por exemplo, consideramos que a localização mais afastada do Grand Hotel Parker’s é uma de suas maiores vantagens. Região tranquila (nos sentimos absolutamente seguros caminhando por ali), com trânsito menos caótico e, de quebra, possibilitando um visual inesquecível.
  • Café da Manhã – Variado, completo, saboroso, num ambiente deliciosamente aconchegante e com vista pro mar. O que mais eu poderia querer para começar minhas manhãs?
  • Quarto / Vista – Fiquei muito bem impressionada com os quartos da categoria deluxe. Apesar de não serem os melhores quartos da propriedade, são amplos o bastante e oferecem todo o conforto necessário. Para além disso, a varanda, com vista para o Golfo de Nápoles e o Vesúvio funciona como uma espécie de camarote particular com o melhor panorama de Nápoles. Precioso.
  • História – Hotéis com história são os meus preferidos. É incrível pensar tudo o que aquelas mesmas paredes presenciaram ao longo de 150 anos, os ícones que ali estiveram, as calamidades que tiveram que superar… parece que o hotel ganha uma espécie de personalidade e deixa de ser frio, impessoal, como a maioria dos hotéis mais novos pode parecer.
  • Atendimento – Anote a máxima: o que o napolitano tem de louco ao volante tem também de simpático quando longe dele. Rs. Conhecemos muita gente legal em nossos dias pelo sul da Itália, mas a simpatia e o acolhimento que nos foi dado pela equipe do Grand Hotel Parker’s ficou guardada num lugarzinho especial da memória. Desde o Marco, na recepção, que nos recebeu com a maior alegria (e até arranhou um pouquinho de português), à Stefania, que gentilmente nos apresentou todo o hotel e nos contou sobre sua tradicional história. Nosso muito obrigado pelo carinho!

SERVIÇO

Grand Hotel Parker’s
C.so Vittorio Emanuele 135
Napoli – Italia
Tel: +39 081 7612474

E-mail: info@grandhotelparkers.it

http://www.grandhotelparkers.it

* O Imagina na Viagem esteve no Grand Hotel Parker’s em sistema de parceria a fim de conhecer os serviços do estabelecimento e retratá-los nesta resenha. Prezando a credibilidade, todas as resenhas do Imagina na Viagem descrevem com fidelidade as opiniões pessoais da editora e não são passíveis de qualquer acréscimo e/ou alteração de valor ou conteúdo por parte de terceiros.

PLANEJE SUA VIAGEM E RESERVE AQUI!


Quando você faz uma reserva através de nossos links, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Imagina na Viagem a continuar produzindo conteúdo e trazendo dicas pra você! Então, o que tá esperando? Faça a sua reserva e nos dê uma força!


Post Anterior

Villa Magna - tudo sobre o melhor cinco estrelas de Madrid

Próximo Post

Castello di Ugento - a hospedagem digna de realeza na paradisíaca Puglia

Comentários

report this ad

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.