Le Alcove – um cinco estrelas singular nos trulli de Alberobello

Se você chegou nesta review, certamente já ouviu falar em Alberobello. A pequena cidadezinha da Puglia, no sul da Itália, parece até de mentira. Cenário de filme, sabe? Os trulli, seu principal atrativo e Patrimônio Mundial da UNESCO, são casinhas brancas, com telhado cônico de pedras e, todo mundo que passa por ali, morre de curiosidade de entrar em um trullo só para ver como é por dentro. Mas, e se eu te disser que dá pra ter um trullo, categoria cinco estrelas, só pra você? Pois assim é o hotel Le Alcove, o primeiro cinco estrelas de Alberobello, localizado dentro dos trulli, e onde escolhemos no hospedar durante nossa passagem pela cidade.

Abaixo, eu conto mais detalhes sobre como é viver – ainda que por uns dias – num trullo de verdade. Quer um spoiler? Singular é a palavra que resume a experiência.

LE ALCOVE – ALBEROBELLO

Um hotel peculiar. O Le Alcove foi o primeiro hotel cinco estrelas de Alberobello e traz uma proposta um tanto incomum: serviço de primeira, dentro das estruturas simples dos trulli.

O hotel é pequenino e, por isso, não vá esperando encontrar um sem fim de instalações, um grande SPA ou uma super academia. O luxo ali está no simples, no raro (e no serviço, esse sim grandioso)! O conjunto de trulli do Le Alcove data da segunda metade do século XVI e passou por uma renovação completa. Hoje, os ambientes são bem decorados, aconchegantes e preparados a receber, com um bom nível de conforto, hóspedes de todos os cantos do mundo. Tudo isso, é claro, preservando a arquitetura original de cada trullo e, consequentemente, nos trazendo a permanente sensação de estar num filme, num conto de fadas, num tempo outro. Uma experiência única e inesquecível.

Ah, e um detalhe que merece destaque: prova de sua qualidade e boa reputação para com os hóspedes que ali se hospedam, o Le Alcove recebeu, em 2019, o cobiçado Certificado de Excelência do Tripadvisor pelo quarto ano consecutivo. Uma conquista e tanto!

A HISTÓRIA DOS TRULLI

Se você ainda não leu sobre os trulli, deixa eu te contar, de forma resumida, o que são essas casinhas que fazem a fama de Alberobello.

Primeiro, você precisa saber que o termo trulli é o plural de trullo. Os trulli são casinhas cilíndricas brancas, com telhado cônico, construídas originalmente com paredes secas (sem argamassa). Eram habitadas por camponeses que dedicavam-se ao cultivo das terras ao redor da cidade e, assim, ganhavam o direito àquelas propriedades.

O que deixa todo mundo muito curioso a respeito de um trullo, geralmente, é sua arquitetura peculiar. Principalmente pelo tradicional telhado, sempre feito com pedras sobrepostas. Muita gente se pergunta o porquê daquele estilo de construção, e há algumas teorias distintas que ajudam a explicá-la. A mais aceita e difundida atualmente diz que: naquela época, lá pelo século XVI, todos os habitantes do reino eram obrigados a pagar tributos ao rei, e que os trulli teriam sido pensados como uma tentativa de sonegação desses impostos. Seus telhados de pedra podiam ser rapidamente desmontados quando a caravana do rei aproximava-se da cidade e, assim, as casinhas ganhavam ares de galpões abandonados. Sem moradia, sem impostos. Bastava a caravana do rei das as costas à cidade e, pronto, os telhados eram montados novamente e a vida voltava ao normal, sem prejuízo no bolso.

Atualmente, os trulli de Alberobello abrigam residências, restaurantes, lojinhas e até centros médicos. E a peculiaridade de uma cidadezinha quase inteira formada por eles tornou-se um baita atrativo turístico. É quase impossível encontrar quem veja fotos do lugar e não acumule, de imediato, uma curiosidade por conhece-la.

Desde 1996, o conjunto de mais de 1500 trulli de Alberobello é também considerado um Patrimônio Mundial pela UNESCO, por sua relevância história e cultural.

OS QUARTOS

Lembra quando eu disse que o Le Alcove é um hotel pequenino? Pois bem, isso faz dele bastante exclusivo também. É que, ao todo, o hotel possui apenas seis suítes.

Todas as suítes são diferentes umas das outras, tanto no que tange à sua arquitetura quando ao design. Outro ponto que as difere é o nome. Por lá não há número do quarto, e sim nome da suíte. Legal, não? Os nomes dados a cada suíte são também uma forma de homenagem às figuras comuns aos tempos originais dos trulli: a parteira, o contador de histórias, o tecelão e por aí vai.

Em comum, todas as suítes do Le Alcove possuem sistema de ar-condicionado e calefação (essencial numa estrutura feita todinha de pedras, onde o isolamento térmico pode ser bem ineficiente), minibar com consumo incluído no valor da diária, internet wi-fi de alta velocidade gratuita, televisão de tela plana, banheiros com roupões, pantufas e amenities Salvatore Ferragamo. Cada quarto tem acesso independente, com halls que dão diretamente na rua. É bastante seguro e garante um nível mais de privacidade.

Nós ficamos na suíte “Il Sognatore” (o sonhador, em português). Nossa suite era bastante ampla e dividida em dois pavimentos. No primeiro deles há um quarto de casal, banheiro com jacuzzi e um jardim de inverno que, além de um charme, o tornava bastante iluminado. Já o segundo pavimento, bem menorzinho, acomoda duas camas de solteiro. O ambiente é ideal para famílias ou grupos.

O serviço nos quartos é primoroso. Fomos recebidos com deliciosas frutas frescas e, à noite, junto com o serviço de turndown (quando as camas são arrumadas para o sono), recebemos uma garrafa de pró-secco e alguns docinhos. Quando solicitamos travesseiros extras também fomos prontamente atendidos.

SERVIÇO E INFRAESTRUTURA

Embora pequeno, o Le Alcove conta com alguns serviços que fazem da viagem ainda melhor. É o caso do estacionamento – há vagas bem na porta do hotel –, da recepção que funciona 24 horas por dia e do serviço de concierge. Este último, muito nos foi útil durante nossa estada. É que Alberobello – como boa parte da Puglia – tem fama pela produção de excelentes azeites e, como bons apaixonados pelo óleo de oliva, não queríamos sair de lá sem os nossos. Descobrir um bom produtor de azeites, no entanto, pode ser tarefa complicada. Quase sempre o Google nos indica os maiores (que, muitas vezes, não é sinônimo de melhor) e, nesses casos, nada pode ser mais seguro do que uma indicação local. Cátia, que nos recebeu no hotel e tomou conta de toda nossa estada, logo tratou de nos ajudar. Além de recomendar um produtor de azeites cujo rótulo fora classificado como o melhor de toda Europa, ainda tratou de ligar e informar a nossa visita – sempre o mais seguro a fazer, visto que em muitos lugares os visitantes só são bem-vindos mediante agendamento prévio.

Como já disse, a estrutura do hotel é bastante pequenina e todas as suas dependências são dentro de trulli. Assim, não há um grande centro de bem-estar, mas há uma linda saleta de café da manhã – sobre a qual falo mais abaixo – e também uma agradável sala de leitura.

Por fim, o hotel também oferece serviço de translado de e para aeroportos e estações da região. Caso você não esteja viajando de carro e queira passar alguns dias em Alberobello, esse é, definitivamente, um ponto altíssimo da hospedagem.

LOCALIZAÇÃO

O Le Alcove está localizado na praça central de Alberobello. A localização é ótima. No entorno, há restaurantes e muito comércio (farmácias, lojas de vestuário, souvenir e tudo mais), e numa curta caminhada se chega aos principais pontos turísticos da cidade, como a Casa d’Amore, a basílica e os grandes conjuntos de trulli.

Por que ficar em Alberobello? É bem verdade que Alberobello é uma cidadezinha muito pequena e que seus pontos de interesse turístico podem ser facilmente visitados em apenas um dia. Por isso, a grande maioria dos turísticas que a visitam fazem isso em viagens de bate-volta ou excursões turísticas que apenas param algumas horas por ali. Por que, então, não fizemos como a maioria e escolhemos nos hospedar na cidade?

Duas foram as razões principais: a primeira delas, puramente logística. Estávamos em uma viagem de carro pelo sul da Itália e, quando pensamos nosso roteiro, definimos que faríamos três bases espalhadas pelo chamado “salto da bota” – que pega, basicamente a Puglia e um pouquinho de Basilicata. Alberobello surgiu, de cara, como uma excelente opção de base, por sua localização central. Poderíamos conhecer a cidade e, ao mesmo tempo, teríamos facilidade de explorar a região em seu entorno. Escolha acertadíssima.

Meu segundo motivo era, justamente, fugir do “lugar comum”. Se todos os turistas só veem Alberobello com dia claro, eu queria fazer diferente. Queria ver a cidade à noite. Algo em mim dizia que, se ela já parecia encantada e misteriosa sob os raios do sol, iluminada pela lua essas características seriam potencializadas. Dito e feito. A cidade fica ainda mais linda à noite, quando recebe iluminação especial. Além do mais, passear por Alberobello longe a horda de turistas que desembarcam por ali todos os dias é infinitamente mais gostoso e possibilita que conheçamos a cidade de forma muito mais tranquila e proveitosa.

CAFÉ DA MANHÃ E GASTRONOMIA

Pode colocar as expectativas lá no alto. O café da manhã do Le Alcove foi, sem sombra de dúvida, um dos melhores que já vivenciamos. Servido em uma saleta aconchegante e bem iluminada, o menu não é dos maiores que você verá, mas surpreende pela qualidade, apresentação e sabor. Há pães, frios, frutas frescas, iogurte, doces, sucos, cafés preparados na hora, dentre outras coisas. Se quer uma dica, eu diria: dê atenção especial às especialidades da região. A focaccia pugliese é divina, as burratas são deliciosas e a stracciatella de búfala vai te fazer quase morrer de saudades.

Alberobello tem boas opções de restaurantes, mas se você é do tipo que gasta todas as energias durante o dia e prefere tirar as noites de viagem para descansar, uma boa notícia: o hotel oferece regime de meia-pensão e você só precisa bater perna à noite se estiver mesmo afim.

NOSSO TOP 5 NO LE ALCOVE

  • Singularidade – Qualquer um dos itens abaixo poderia, facilmente, encabeçar essa lista. Mas, um bom café da manhã, um atendimento excepcional, um quarto aconchegante e bem decorado são coisas que, verdade seja dita, se você escolhe bons hotéis, não será difícil encontrar. Mas, a singularidade de ter um serviço cinco estrelas enquanto dorme em casinhas do século XVI que, de tão importantes, tornaram-se Patrimônio Mundial é, definitivamente, uma daquelas experiências que a gente guarda pra contar pros netos, pros sobrinhos, pros vizinhos.
  • Café da Manhã – Pelo conjunto da obra: ambiente, produtos frescos, preparações lindas e muito saborosas, valorização da gastronomia típica local, atendimento. Tudo impecável.
  • Alberobello – Alberobello foi uma das cidades mais incomuns que já tive o prazer de visitar. As casinhas brancas (trulli) são realmente encantadoras e curiosas – principalmente quando descobrimos que não são apenas cenográficas e que a vida corre normalmente naquele lugar. Há trulli com lojas, restaurantes, consultórios médicos, dentistas, imobiliárias. Acho que ver a cidade para além do turismo foi uma das partes mais legais e, acredito, só foi possível por termos permanecido um tempo maior por lá.
  • Equipe – Você deve imaginar que um hotel pequenino tem uma equipe também reduzida. Cátia e Maria foram as responsáveis por nos receber enquanto estivemos lá, e nos trataram, do início ao fim da estada, com todo carinho e atenção. Além, é claro, de terem garantido uma hospedagem sem poréns. Quarto sempre bem arrumado e limpo, atendimento rápido e eficiente e simpatia pra dar e vender.
  • Suíte – Nosso quarto não poderia ficar de fora da lista. Amplo, bem decorado e confortável. Adoramos o pequeno jardim de inverno e passamos alguns bons minutos antes de dormir só admirando a peculiaridade de sua arquitetura. Ah, e eu, particularmente, amei a jacuzzi. Depois de um dia puxado de estrada, relaxar na hidromassagem com cheirinho Salvatore Ferragamo foi nada menos que revigorante!

SERVIÇO

Le Alcove
7, P.zza Ferdinando IV
Alberobello – Italia
Tel: +39 080 4323754

E-mail: info@lealcove.it

www.lealcove.it

* O Imagina na Viagem esteve no Le Alcove em sistema de parceria a fim de conhecer os serviços do estabelecimento e retratá-los nesta resenha. Prezando a credibilidade, todas as resenhas do Imagina na Viagem descrevem com fidelidade as opiniões pessoais da editora e não são passíveis de qualquer acréscimo e/ou alteração de valor ou conteúdo por parte de terceiros.

PLANEJE SUA VIAGEM E RESERVE AQUI!


Quando você faz uma reserva através de nossos links, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Imagina na Viagem a continuar produzindo conteúdo e trazendo dicas pra você! Então, o que tá esperando? Faça a sua reserva e nos dê uma força!


Post Anterior

Castello di Ugento - a hospedagem digna de realeza na paradisíaca Puglia

Próximo Post

Aquatio - hospedagem de luxo nas cavernas de Matera

Comentários

report this ad

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.