O que fazer em Barcelona – descubra o que visitar e planeje seu roteiro!

Tá de viagem de marcada e ainda não sabe o que fazer em Barcelona? O Imagina na Viagem esteve por lá e voltou com uma seleção de atrações, pontos turísticos e atividades excelentes para preencher o seu roteiro pela cidade. De um tour pelas famosas casas de Gaudí, a uma visita à grandiosa Sagrada Família, passando por Barceloneta e, para os aficionados por esportes, até um passeio pelo Camp Nou, o que não vão faltar são boas opções.

ANTES DE MAIS NADA… UMA DICA ESPERTA.

Barcelona é viva, agitada e oferece um número incontável de atrações, programas e pontos turísticos que valem a visita. Muitos deles você verá relacionados nas linhas abaixo. Mas, de nada adianta selecionar mil lugares para conhecer se você não souber como chegar até eles ou se locomover pela cidade, certo?

Então, antes de mais nada, deixa eu te contar um pouquinho sobre o que são e como funcionam os ônibus hop-on hop-off em Barcelona… já te adianto que esta é, na minha opinião, a melhor maneira de circular por lá.

Você sabia que o seguro médico é item OBRIGATÓRIO em todas as viagens para a Europa? Se você ainda não contratou o seu clique aqui e cote com a SegurosPromo - empresa parceira do Imagina na Viagem. Evite perrengues nas suas férias! Utilizando o cupom de desconto IMAGINANAVIAGEM5 você ainda garante 5% de desconto na contratação do serviço!

HOP ON HOP OFF EM BARCELONA

Ônibus de turismo – aqueles de dois andares, sabe? – são uma excelente forma de dar aquela primeira olhada numa cidade que você ainda não conhece. E, mesmo em destinos repetidos, podem ser um bom meio de transporte também. Via de regra, eles possuem circuitos que levam a todos (ou quase todos) os pontos turísticos, e lhe permitem subir e descer quantas vezes quiser, em cada um dos seus pontos. Assim, em um único passeio, você pode ver as principais atrações da cidade e, de acordo com seu interesse, dedicar mais ou menos tempo a cada uma delas.

A escolha dos ônibus turísticos é ainda mais proveitosa em cidades como Barcelona, onde os pontos turísticos não são lá muito concentrados em uma única região. Diferentemente de destinos como Paris ou Amsterdam (onde as distâncias permitem que o turista faça quase todos os trajetos a pé), em Barcelona pode ser um erro recorrer apenas às canelas. E, entre táxi, ônibus convencional, metrô e ônibus turístico, eu – definitivamente – fico com o último. Além do preço em conta, os passeios (principalmente no segundo andar) são muito agradáveis e ainda há um sistema de audioguia que conta detalhes e curiosidades sobre a cidade e suas atrações.

Hop-On Hop-Off - O que fazer em Barcelona © Imagina na Viagem

Dito isso… vamos ao que interessa: existem, atualmente, duas empresas operando o serviço de hop-on hop-off em Barcelona. São elas: a Barcelona Bus Turístic (City Sightseeing) e a Barcelona City Tour. Abaixo, listo as semelhanças e diferenças entre elas, para que você possa fazer sua escolha.

Ambos os serviços oferecem tickets para 1 ou 2 dias (consecutivos) e têm horário de funcionamento similar. No geral, os ônibus começam a circular às 9h e param por volta das 20h (os horários podem variar um pouquinho a depender da época do ano, por isso é sempre bom checar a informação atualizada. Nos ônibus mesmo você consegue confirmar direitinho!). A frequência também não tem lá grandes diferenças e, escolha um ou outro, é comum encontrar sempre um ônibus no ponto. Outros pontos em comum são o sistema de audioguia – ambos oferecem comentários sobre a cidade em português – e a oferta de wifi gratuito a bordo.

A diferença principal está nas rotas. Enquanto o Barcelona City Tour conta com duas rotas principais – leste e oeste, com um total de 30 paradas – o Barcelona Bus Turístic oferece três rotas principais – vermelha, azul e verde, com um total de 45 paradas. Mas, atenção: durante o inverno, a vantagem deixa de existir, já que Barcelona Bus Turístic interrompe a circulação da rota verde – que leva até as praias.

Outra vantagem significativa do Barcelona Bus Turístic é o apoio do Turisme de Barcelona. Trata-se do único serviço do tipo cuja idoneidade é garantida pelo órgão oficial de turismo da cidade.

Depois de avaliar tudo isso, optamos por usar o Bus Turístic em nossa viagem a Barcelona. E adoramos. Compramos os tickets de dois dias e usamos bastante. As linhas nos levaram aos principais pontos turísticos da cidade e facilitaram muito a locomoção. E mesmo com a linha verde parada, conseguimos ir até Barceloneta e ver as praias pegando a rota vermelha até o ponto Port Olimpic. De lá, seguimos o passeio a pé. Foi ótimo!

Abaixo, você encontra os links para comprar tickets de hop-on hop-off em Barcelona (basta imprimir o voucher que você receberá por email e apresentar no ônibus).

Já reservou seu hotel para a viagem?? Eu sempre opto por reservar os meus hotéis através do Booking.com Nele fica fácil encontrar as melhores opções de hospedagem - e excelentes ofertas! Reservando seu hotel através de nossos links, você contribui com o Imagina na Viagem sem pagar nadinha a mais por isso! Acesse em: Booking.com

O QUE FAZER EM BARCELONA

Agora que você já sabe como circular pela cidade, é hora de preencher seu roteiro. Abaixo, você encontra aquelas que, na nossa opinião, são as melhores atrações, pontos turísticos e atividades de Barcelona. Pode pegar o papel e a caneta!

AS CASAS DE GAUDÍ

Do ponto de vista turístico, falar de Barcelona sem citar Gaudí soa quase que como um pecado. É comum que aqueles que visitam a cidade pela primeira vez acabem fazendo do roteiro uma espécie de peregrinação pelas principais criações do artista… e vale a pena! Seu estilo excêntrico resultou em construções belíssimas. A começar pelas famosas “casas” de Gaudí. Dentre elas, destacam-se a Casa Batlló, a Casa Milà (popularmente conhecida como La Pedrera) e a Casa Vicens – a primeira dentre as casas de Gaudí.

As duas primeiras estão localizadas no Passeig de Gracia, bem próximas uma da outra. É possível – e até recomendado, caso queira comparar a criação do artista – visitá-las em sequência. O ideal é que os tickets sejam comprados com antecedência, uma vez que as visitas são limitadas e os ingressos podem esgotar. Uma dica bacana é deixar para fazer as visitas na parte da tarde, começando pela Batlló e terminando pela Milá, a fim de aproveitar as lindas luzes alaranjadas do pôr do sol em seu terraço.

Já a Casa Vicens, a cerca de 1.5km das demais, figura com menos frequência nos roteiros basicões de Barcelona. Geralmente, aqueles que tem pouco tempo na cidade optam por deixá-la para uma segunda visita, uma vez que não é tão célebre quanto as duas primeiras. No entanto, para os entusiastas de Gaudí, é um daqueles pontos que não podem faltar no roteiro, já que foi a primeira de suas grandes obras.

Caso queira comprar seus ingressos para as casas de Gaudí de forma antecipada, você pode fazer isso pela internet, antes mesmo de começar sua viagem. Confira nos links abaixo.

SAGRADA FAMÍLIA

Sagrada Família - O que fazer em Barcelona © Imagina na Viagem

Símbolo máximo de Barcelona e da arte de Gaudí, a Sagrada Família é daqueles lugares que não deveriam faltar no roteiro. Mesmo que você não seja católico, ainda que não siga nenhuma religião, vale a pena conferir de perto tamanha magnitude e excentricidade.

Acredite: embora ela pareça grandiosa nas fotos, consegue ser ainda mais quando vista pessoalmente. Para te situar, logo que saímos de Barcelona, demos uma passadinha em Paris. Já havíamos estado na capital francesa muitas outras vezes e a Notre-Dame sempre me encantou, tanto pela beleza quanto pelo tamanho. Pois foi conhecer a Sagrada Família e, quando encarei a Notre-Dame novamente minha primeira impressão foi: “nossa, mas eu me lembrava dela muito maior”. A verdade é que, com seus 172 metros de altura e arquitetura singular, a igreja de Gaudí bagunçou as minhas referências.

A basílica começou a ser construída em 1882 e ainda hoje permanece inacabada. As últimas previsões dão conta de que o templo estará finalmente pronto em 2026. Não precisa fazer a conta, eu te dou a cola: são mais de 135 anos de trabalho.

A Sagrada Família é considerada a última obra de Gaudí. De 1914 a 1926, quando morreu trágica e prematuramente vítima de um atropelamento, Gaudí dedicou-se exclusivamente à basílica. E, mesmo após sua morte, a obra seguiu respeitando fielmente os desejos (expressos em desenhos e plantas) do mestre.

E se por fora a Sagrada Família surpreende, por dentro ela é tão ou ainda mais fantástica. Vale a pena entrar. Você certamente irá se chocar com a beleza e raridade de seu interior e, consequentemente, se tornará um dos responsáveis pela conclusão de uma das mais importantes e emblemáticas construções de todo o mundo. É que, com mais de 70% do projeto concluído, as obras da Sagrada Família são hoje financiadas inteiramente com o valor arrecadado com os tickets de entrada.

Horários de Funcionamento:
De novembro a fevereiro das 9h às 18h.
Março e outubro das 9h às 19h.
De abril a setembro das 9h às 20h.
25 e 26 de dezembro e 1 e 6 de janeiro, das 9h às 14h.

Atenção: é prudente comprar seu ingresso de forma antecipada. Isso evita dois problemas: a chance de dar com a cara na porta caso a basílica esteja fechada para algum evento privado e as filas, que podem atrasar bastante a sua programação. Abaixo, você encontra o link para comprar antecipadamente seu ticket. Mas, se ainda assim preferir comprar seu ingresso na hora, esteja atento ao horário: a bilheteria encerra a venda de ingressos meia hora antes da basílica fechar suas portas.

Ah, e dica extra: não precisa deixar a máquina fotográfica guardada, não. Embora seja muito mais comum ver fotos externas do templo, as fotos e filmagens no interior não são proibidas. Só não pode disparar o flash, tá?

LAS RAMBLAS

Las Ramblas (ou La Rambla) é o nome de uma das ruas mais famosas de Barcelona. Ela começa na Praça da Catalunha e termina no Mirador de Colom, bem no porto da cidade. A extensão total é de 1.3km, algo que você levaria, mais ou menos, uns 20 minutos para percorrer. Mas reserve muito mais que isso, afinal de contas, você certamente gostará de aproveitar com calma o passeio e gastará algum tempo apreciando souvenires, parando para um churros, ou simplesmente, observando a vida agitada da cidade. Porque se tem uma coisa que Las Ramblas não é, é tranquila. O fluxo de gente circulando é enorme, a qualquer hora do dia (e mesmo à noite) em qualquer dia da semana.

Além das lojinhas que encontrará em Las Ramblas, os arredores da via também abrigam uma grande quantidade de atrativos que podem ser do seu interesse. A começar pela Praça Real, com sua arquitetura charmosa e seus restaurantes super aconchegantes, passando ainda por La Boqueria, o mercado público com ingredientes típicos da região (ótimo para quem quer experimentar um pata negra, por exemplo). Há também o Palau Guell (ou Palácio Guell), de autoria de Gaudí, e o museu de cera de Barcelona.

O horário de funcionamento das lojas e restaurantes por ali é bastante variado. Mas, no geral, você encontrará muito movimento entre às 9h30 e 22h.

BARCELONETA

Barceloneta foi um dos meus lugares preferidos de Barcelona. Ali, a cidade também é pulsante, mas há uma atmosfera diferente. Uma tentativa, talvez, de curtir o tempo com mais qualidade – aproveitando mais a vida, sabe? Arrisco que a culpa seja do mar. Afinal de contas quem é que consegue passar incólume ao magnetismo do Mediterrâneo?

Vale reservar um dia só para curtir Barceloneta. Comece desbravando a região a pé ou de bike – você encontrará inúmeros pontos de aluguel de bicicletas por ali e percorrer a orla sob duas rodas tem tudo pra ser um dos melhores programas da viagem. Quando no verão, não esqueça a roupa de banho no hotel. O passeio certamente contará com algumas paradas para um mergulho ou um descanso na areia. E na hora que a fome bater, basta escolher um dentre os incontáveis restaurantes à beira mar. As opções são variadas, de fastfood a bares de tapas – onde a gastronomia local é o carro-chefe. E, claro, há também alguns endereços mais refinados, com preparações da alta gastronomia e chefs renomados. Basta escolha o que mais combina com o clima da sua viagem pra curtir um almoço delícia de frente pro mar.

Por fim, uma dica direcionada aos baladeiros: quem não abre mão de aproveitar a vida noturna dos lugares que visita, deve separar também ao menos uma noite para Barceloneta – já que lá estão localizadas algumas das mais célebres boates da cidade, como a Pachá, a Opium e a Carpe Diem. Anotou?

PARQUE GUELL

Ele é mais uma dentre as muitas heranças deixadas por Gaudí. O Parque Guell poderia ser facilmente descrito como um recanto de paz e sossego em meio à agitada Barcelona, se não fosse por um único detalhe: a quantidade surreal de turistas que o lotam diariamente.

Ainda assim, vale a pena incluir no roteiro. Originalmente, o Parque Guell fora pensado e construído para servir como uma espécie de condomínio. Encomendado por Eusebi Guell (que dá nome ao parque até hoje), o empreendimento não deu lá muito certo e, no final das contas, apenas Gaudí, Guell e um amigo de ambos fixaram residência no local. Anos mais tarde, cientes do fracasso, decidiram abrir as portas do empreendimento para a população. Após a morte de Guell, o espaço foi vendido à cidade de Barcelona, que o transformou em um icônico parque público com cerca de 17 hectares. Hoje, é reconhecido como um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Assim como todas as obras de Gaudí, o parque é nada menos que incomum, com arquitetura de infinitas curvas e detalhes. A depender de quanto tempo você tem livre no roteiro, dá pra passar horas e mais horas por lá, descobrindo desde os cantos mais badalados – como a Sala das 100 Colunas (que, curiosamente, tem apenas 86), o Teatro Grego ou o Pórtico da Lavadeira – até aqueles escondidinhos, com menos tumulto e também lindos. Por fim, fica dentro do Parque Guell a Casa-Museu Gaudí. Como o próprio nome adianta, o museu foi fundado na antiga casa do artista e, para quem é fã ou tem curiosidade sobre sua vida e obra, trata-se de uma experiência muito rica.

Caso deseje incluir o Parque Guell em seu roteiro por Barcelona, o planejamento com antecedência é fundamental. E duas são as razões: em primeiro lugar, o horário de funcionamento do parque varia bastante conforme a época do ano (no auge do verão, o parque fica aberto das 8h às 21h30, enquanto no inverno funciona apenas das 8h30 às 18h15 e ainda há outras variações entre estas duas temporadas, hein?), por isso é importante checar direitinho para não dar com a cara na porta. A segunda razão pega ainda mais gente de surpresa. É que os tickets para o Parque Guell têm hora marcada e são limitados. Ou seja, há um número limite de visitantes por hora e, quase sempre, esse número se esgota com alguma antecedência. Quem deixa para comprar os tickets na bilheteria local quase nunca consegue ingressos imediatos. Assim, restam duas opções: ou você desiste da visita, ou compra ingressos para dali a algumas horas e compromete toda a agenda daquele dia. A pior parte da espera é que não há muito o que ver por perto. Nesse caso, o lance é sentar, tomar um café e esperar mesmo. E, fala sério, quando se está do outro lado do oceano e há uma cidade inteira esperando para ser vista, tudo o que a gente não quer é perder tempo, certo?

Nos links abaixo você consegue comprar seus tickets para o Parque Guell de forma antecipada e evita filas, esperas e frustração. Bem melhor, não?

TIBIDABO

Para quem gosta de ver as cidades do alto, incluir uma visita ao Tibidabo no roteiro é imprescindível. Para quem viaja com pequenos (ou adora agradar a criança que ainda tem dentro de si), idem.

Com mais de 500 metros de altura, Tibidabo é uma montanha que oferece – além de um mirante com um visual belíssimo da cidade – um parque de diversões repleto de atrações bacanas. O parque de diversões do Tibidabo é o mais antigo parque de diversões de toda Barcelona e mantém, até hoje, a mesma atmosfera lá do início do século XX – com vários brinquedos originais, inclusive. Uma gracinha.

Fica também no alto do Tibidabo o Templo Expiatório do Sagrado Coração (ou Sagrat Cor, em catalão) – uma belíssima igreja católica, cuja construção levou cerca de 60 anos e que encanta pela grande escultura de Jesus Cristo no topo. Linda.

CAMP NOU

Se você é aficionado por esportes – em especial, por futebol – o Camp Nou dispensa apresentações. Se não é, anote aí: trata-se do estádio oficial do Futbol Club Barcelona, um dos mais importantes clubes de futebol do mundo, tricampeão (até agora) da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. Jogadores como Diego Maradona, Josep Guardiola, Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho e Leonel Messi são apenas alguns dentre os muitos astros que treinaram por ali. Por tudo isso, não é surpresa que a visita ao Camp Nou seja, para muita gente, uma resposta óbvia quando se pergunta “o que fazer em Barcelona”.

O estádio foi aberto em 1957 e seu projeto custou, aproximadamente, 288 milhões de pesetas (a moeda corrente na Espanha naquela época). Dá pra entender o porquê. Além de ser, atualmente, o maior estádio de futebol de toda a Europa – com capacidade superior a 99 mil pessoas – ele é também um verdadeiro complexo que abriga, dentre outros espaços, salas de imprensa, estúdios de televisão, centro de medicina esportiva, capela, uma área dedicada aos jogadores veteranos e, por fim, o queridinho dos turistas: o Museu FC Barcelona.

Existem diversas opções de visitas e tours disponíveis no Camp Nou. A mais básica inclui a entrada no Museu FC Barcelona e algumas (poucas) áreas do estádio. Já a mais exclusiva e completa oferece acesso aos vestiários do time principal do Barcelona e até mesmo um passeio livre pelo gramado. Esse tour especial ainda conta com uma experiência de realidade virtual onde, da arquibancada, você poderá reviver alguns dos momentos mais emblemáticos do clube, como finais de grandes campeonatos. Ao final, os visitantes ainda recebem um mimo exclusivo do Barcelona. Tudo isso na companhia de um guia especializado, conhecedor da história do time e todos as suas curiosidades. Fala a verdade, é ou não é um programa inesquecível para os fanáticos por futebol?

As visitas ao Camp Nou têm número restrito – principalmente as experiências mais completas – e por isso é aconselhável reservar seus tickets com certa antecedência. O estádio está aberto diariamente, com exceção dos dias 1 de janeiro e 25 de dezembro. Eventos como jogos e treinos podem inviabilizar as visitas em algumas datas, então sempre vale checar o calendário.

Compre seus ingressos para visitar o Camp Nou no link abaixo.

BAIRRO GÓTICO

O Bairro Gótico de Barcelona é daqueles lugares onde a gente gasta a sola do sapato sem dó. Por lá, é possível passar horas caminhando despretensiosamente e, com um pouquinho de atenção, você descobrirá tesouros escondidos a cada esquina.

O Bairro Gótico é uma região – em formato retangular – cujos limites são a Praça da Catalunha, Las Ramblas, Via Laietana e o shopping center Maremagno – este último construído numa pequena península no porto. Há um bocado de monumentos e atrativos que você pode encontrar por ali, como a Catedral de Barcelona, a Basílica de Santa Maria del Pi, A Praça Real, o Museu de História de Barcelona, a Palau de la Generalitat de Catalunya e mais um bocado de prédios e construções datadas de muitos e muitos anos atrás.

Se muito da arquitetura de Barcelona está ligada ao final do século XIX e início do século XX, com a figura máxima de Gaudí, é no Bairro Gótico que a gente descobre que a cidade tem um passado arquitetônico ainda mais remoto, igualmente rico e belo. Quer mais? Por entre suas ruelas, você ainda encontrará uma vasta oferta de lojinhas, restaurantes e etc. Pois é… Definitivamente, não dá para perder.

MONTJUÏC

Montjuïc não é bem uma atração, mas sim o nome de uma colina que abriga várias delas. Ali estão o Jardim Botânico de Barcelona, o Palácio Nacional – onde encontra-se o Museu Nacional d’Art de Catalunya –, a Fundação Joan Miró e o Parque Olímpico, este último construído especialmente para as Olimpíadas de 1992.

Montjuic - O que fazer em Barcelona © Imagina na Viagem

A região é bastante tranquila e o passeio por ali é agradabilíssimo. A dica master é organizar o roteiro para terminar sua visita ao Montjuïc já no final do dia. Assistir ao pôr-do-sol ao alto de seus quase 200 metros de altura pode ser uma excelente pedida, mas melhor que isso é dar de cara com o show de luzes e águas da chamada Font Màgic de Montjuïc. A fonte foi construída originalmente para a Exposição Internacional de Barcelona de 1929, e completamente restaurada para as Olimpíadas de 1992. Atualmente, surpreende e encanta visitantes com seu espetáculo que sincroniza jatos de água, projeções e música. É lindo de ver. A apresentação é gratuita, mas, infelizmente, não acontece todos os dias. Assim, se você der a sorte de estar na cidade nos períodos certos, vale a pena organizar o roteiro para passar por Montjuic no dia e hora exatos do show. Veja os horários de 2019 abaixo.

1 de abril a 31 de maio: de quinta a sábado, das 21h às 22h.
1 de Junho a 31 de Setembro: quarta a domingo, das 21h30 às 22h30.
1 a 31 de outubro: de quinta a sábado, das 21h às 22h.
1 de novembro a 31 de março: de quinta a sábado, das 20h às 21h.

* horários verificados no site oficial do turismo de Barcelona (www.barcelonaturisme.com).

MAIS SOBRE BARCELONA…

Outras atrações: o site do Turismo Oficial de Barcelona é uma excelente fonte de pesquisa na hora de montar o roteiro, com informações atualizadas e confiáveis.

Ingressos antecipados: a Viator é uma empresa especializada na venda de ingressos, tours e atividades ao redor de todo o mundo e nossa escolha em todas as viagens. Como sempre tivemos experiência bastante positivas, fico tranquila em recomendar a compra por lá.

Seguro Viagem: por ser signatária do Acordo de Schengen, a Espanha é um dos países europeus que exigem a contratação do seguro viagem para TODOS os turistas brasileiros. Mesmo que a sua viagem seja curtinha, é obrigatório contratar um seguro internacional para os dias que estiver por lá. O documento comprobatório pode ser cobrado no desembarque e, se você não tiver, é entrar no próximo avião e voltar direto pra casa. Não vale a pena correr o risco, certo? Então anota a dica: a Seguros Promo é uma plataforma de cotação de seguros internacionais de viagem, onde conseguimos encontrar planos excelentes a preços justos. Não por menos, é através dela que SEMPRE fechamos os nossos seguros de viagem – e, seja pra onde for, eu sempre viajo segurada!

Curtiu as dicas? Conhece algum lugar imperdível em Barcelona e quer dividir sua sugestão conosco? Vou adorar receber seu comentário aqui no post!

Leia mais:
+ Remédios para viagem: o que levar na farmacinha?
+ Livros de Viagem – Dicas de presentes para quem gosta de viajar!
+ Villa Magna – tudo sobre o melhor cinco estrelas de Madrid
+ Pontos turísticos imperdíveis na Europa

PLANEJE SUA VIAGEM E RESERVE AQUI!


Quando você faz uma reserva através de nossos links, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Imagina na Viagem a continuar produzindo conteúdo e trazendo dicas pra você! Então, o que tá esperando? Faça a sua reserva e nos dê uma força!


Post Anterior

Aquatio - hospedagem de luxo nas cavernas de Matera

Próximo Post

Esta é a publicação mais recente.

Comentários

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.