Home»Dicas»Comportamento»Dor de ouvido no avião. E agora?

Dor de ouvido no avião. E agora?

Dor de ouvido é sempre um sufoco. E se pega a gente de surpresa dentro do avião, pode ser ainda pior. As incertezas sobre a causa, as dúvidas sobre como amenizar o problema ou tratar um trauma já ocorrido e a distância de casa (e do nosso médico de confiança) tornam tudo mais complicado. Mas, fique tranquilo! Dores nos ouvidos durante a aterrissagem e pouso do avião são bastante comuns – muito mais do que você pode imaginar! – e, dificilmente estão associadas à problemas sérios ou têm consequências preocupantes. Abaixo eu conto como descobri tudo isso e o que faço, desde então, para aliviar esse desconforto que, em quase todas as minhas viagens, volta a aparecer.

Há alguns anos atrás, ainda no começo dessa vida de viajante, estava eu no avião prestes a aterrissar quando – sem nenhum aviso prévio – comecei a sentir uma dor terrível nos ouvidos. A medida que o avião descia, o incômodo só fazia piorar! A dor era tão forte e a pressão tão grande que em alguns momentos eu podia jurar que meus tímpanos iam mesmo estourar… E que ilusão a minha achar que tudo ia passar após o pouso. Com os ouvidos e o maxilar muito doloridos, foi necessário recorrer a analgésicos que aliviassem o incômodo durante os primeiros dias de viagem.

 


Você sabia que a contratação de um seguro médico é item OBRIGATÓRIO em viagens para inúmeros países?
Se você ainda não contratou o seu, cote com a SegurosPromo – empresa parceira do Imagina na Viagem – e evite perrengues nas suas férias!
Utilizando o cupom de desconto IMAGINANAVIAGEM5 você ainda
garante 5% de desconto na contratação do serviço!


 

Passado o trauma, no voo de volta pra casa, a situação se repetiu! E eu, assustada que sou, tratei de procurar um médico otorrinolaringologista que pudesse me explicar o que havia acontecido e, claro, me auxiliar para que aquele inferno não voltasse a acontecer! 😛

Visitar um médico durante uma viagem de férias é algo que ninguém deseja mas que, vez ou outra, pode ser necessário. Comigo já aconteceu… e eu contei detalhes de como foi essa experiência na matéria: Atendimento Médico em Paris.

 

© Picture-Factory / Dollar Photo Club
© Picture-Factory / Dollar Photo Club

Dias depois, saí do consultório sabendo que as dores de ouvido em viagens de avião são muito mais normais do que a gente imagina e com algumas boas dicas para minimizar o problema. Descobri também que não existe um “tratamento”, mas algumas medidas de precaução que ajudam a prevenir as dores e até hoje, anos mais tarde, nunca deixo de colocá-las em prática a cada nova viagem.

 

PORQUE AS DORES ACONTECEM?

As dores ocorrem, em grande parte, por conta da variação da pressão atmosférica ocasionada pela altitude do avião. Durante o procedimento de pouso, as dores são mais comuns e podem ser mais fortes, uma vez que o deslocamento do avião é mais rápido e brusco, mas elas podem acontecer também durante a decolagem, embora com menor intensidade e menos frequência. Pessoas que sofrem de sinusite, estão ou estiveram resfriadas alguns dias antes da viagem tem maior tendência a sofrer de dores nos ouvidos durante o voo e, nesses casos, a dor pode se espalhar também para a região dos olhos e nariz, onde há maior acumulo de muco.

DICAS PARA AMENIZAR O PROBLEMA:

  • Compressas quentes – o comissário ou aeromoça podem fornecer um copinho com água bem quente e lencinhos. E não tenha pudor em pedir, não! Na primeira vez, fiquei bem encucada achando que estava pedindo algo fora dos padrões, rs… Bobeira… Como já disse, essas dores são muito mais comuns do que a gente imagina e quem trabalha a bordo está super acostumado! Pode pedir sem grilo…
  • Técnicas para equilibrar a pressão – sabe aquele movimento que a gente faz quando mergulha e sente o ouvido doer? Então… Ele também serve no avião. Basta tapar o nariz e “assoprar” com a boca fechada. Só cuidado com a força, ok? Outra forma de equilibrar a pressão é abrir bastante a boca, como forçando um bocejo. Essa é uma boa técnica para quem viaja com crianças… Que pequeno não sabe imitar um leão?
  • Chicletes – uma forma, por vezes, eficaz de evitar as dores é mastigar chiclete durante a decolagem e pouso. O movimento da mastigação também ajuda na equalização da pressão nos ouvidos, reduzindo a chance de desconforto. O movimento de deglutição (engolindo a própria saliva mesmo) também pode funcionar e é uma boa alternativa para quem não leva um chiclete na bolsa.
  • Medicamentos – alguns medicamentos, em geral relaxantes musculares, podem ser utilizados nesse caso, porém, só um profissional especializado poderá indicar o que melhor funciona para você. Consulte um otorrino ou clínico geral e nunca esqueça sua farmacinha de viagem!

Para quem viaja com bebês, o ideal é manter a criança acordada e oferecer a mamadeira ou o peito durante os momentos mais críticos (pouso e decolagem), uma vez que o movimento de sucção funciona tal como a mastigação/deglutição.

Por fim, vale dizer que se você observar sangue, secreção ou se as dores forem muito fortes mesmo após algum tempo, é recomendado procurar auxílio médico, ainda que na viagem. Nesses casos, é importante que, o quanto antes, se faça uma avaliação profissional que possa descartar quaisquer traumas maiores aos ouvidos ou possa encaminhar o tratamento necessário.

Depois de bastante tempo rodando pelo mundo, boas e “nem tão boas” experiências, a gente aprende que imprevistos e contratempos sempre podem acontecer e que estar preparado para lidar com eles é o que garante viagens bem sucedidas. A contratação de um bom plano de assistência médica internacional é FUNDAMENTAL em qualquer viagem e – depois da compra das passagens – é sempre o primeiro passo nos meus planejamentos de viagem.

A SegurosPromo é a ferramenta que usamos para encontrar o plano que mais se adequa às nossas necessidades… No banner abaixo você pode cotar e comparar planos de diversas companhias e escolher a melhor opção para sua viagem. Assim você garante mais segurança e tranquilidade! Ah, e utilizando nosso cupom de desconto IMAGINANAVIAGEM5 você ainda ganha 5% de desconto na contratação do serviço. Bom, né?

 


Banner 2

Post Anterior

Não existem mais publicações.

Próximo Post

Colonia del Sacramento

20 Comentários

  1. 23 de agosto de 2016 at 01:28 — Responder

    Mesmo mascando chiclete não resolveu, na hora que o avião começou a descer meu ouvido começou a doer, achei que meus tímpanos fossem estourar, foi horrível.

    • 23 de agosto de 2016 at 22:00 — Responder

      Nossa… eu sei bem como é isso! Em alguns casos, realmente, não há chiclete que dê jeito. Aí a recomendação é mesmo visitar um médico otorrinolaringologista que possa receitar um relaxante muscular ideal pra você. Foi o que resolveu pra mim!
      As compressas quentes na decolagem e no pouso também fazem uma boa diferença. 😉

  2. BIANCA MATOS
    30 de outubro de 2016 at 03:16 — Responder

    Nossa estou adiando meu sonho de viajar para o exterior por conta dessas terríveis dores de ouvidos! Toda vez que viajo de um estado para o outro é um sufoco, chego a chorar de tanta dor…. Marina como vc faz com viagens de 8 a 14 horas??

    • 31 de outubro de 2016 at 14:56 — Responder

      Oi Bianca, tudo bem?
      A dor pode ser mesmo insuportável e eu entendo o seu medo.
      No meu caso, eu tenho conseguido controlar bem com as compressas quentes e uso de relaxante muscular. Ambos foram recomendação do meu médico.
      As compressas você pode pedir pros comissários mesmo, é super comum. Eles vão lhe dar um paninho e um copo com água bem quente. Eu deixo o paninho esquentar bem, retiro o excesso de água e pressiono levemente no local da dor. A água quente relaxa o músculo e alivia. 🙂
      Em algumas situações (quando o voo é mais longo, quando eu preciso chegar 100% bem no destino ou quando tive quadro de rinite ou resfriado nos dias anteriores à viagem), o relaxante muscular é mais garantido. Tomo um antes de embarcar e outro cerca de 1h antes do pouso. Mas não vai se automedicar, hein? O melhor remédio pra você, bem como a posologia, devem ser indicadas por seu otorrino de confiança.
      Só não adie mais os seus sonhos por isso. Eu sei que a dor assusta, mas tem jeito! Pode acreditar!

  3. Alexandre
    21 de novembro de 2016 at 02:15 — Responder

    Olá! Também tenho este problema. Li na Internet a respeito de protetores de ouvido para pressão mas nunca encontrei a venda em nenhuma farmácia. Seu otorrino mencionou a respeito?
    Parabéns pelo site!

  4. 8 de Fevereiro de 2017 at 20:14 — Responder

    Olá Alexandre, tudo bem?
    Fico feliz que tenha gostado do site! 🙂
    Então, os únicos protetores de ouvido que eu conheço são aqueles que servem para abafar o som. Protetores que interfiram na pressão eu nunca ouvi falar… mas se existem, eu tô na fila pra comprar. Rs!
    Meu médico não falou sobre essa possibilidade, mas em breve estarei com ele novamente e não vou deixar de perguntar! Conforme for, faço a atualização do post com mais informações sobre esse “achado” dos deuses! Hehehe…

  5. Cleo
    24 de Abril de 2017 at 10:28 — Responder

    Olá pessoal, eu pensei que só eu sentia essa dor insuportável , estava até desanimada pra viajar​, mas depois que vi essa matéria e comentários estou mais encorajado, vou consultar o otorrino .
    Muito obrigada 😁

    • 23 de Maio de 2017 at 17:03 — Responder

      Oi Cleo! Tudo bem?
      Faça isso sim… essas dicas (compressa quente, alguns remedinhos…) reduzem bastante o desconforto. Seu otorrino poderá lhe explicar melhor sobre cada uma delas. 🙂
      Só não vale deixar de viajar! 😛

  6. Ricardo Dutra
    23 de junho de 2017 at 04:26 — Responder

    Nooo Marina de Deus, ainda bem que cheguei no seu site… Acabei de chegar de um vôo morrendo de dor, passei terríveis 15 minutos pré aterrissagem (a 25 mil pés). Pensei que fosse desmaiar, agora sabendo que é normal vou dormir mais sossegado, tomara que passe logo. Obrigado pelas informações muito úteis!

    • 26 de junho de 2017 at 21:08 — Responder

      Oi Ricardo!
      Espero que você já esteja melhor… 🙂
      É, a primeira vez pode ser assustadora mesmo, mas com o tempo a gente passa a se prevenir e a dor fica cada vez menos frequente.
      De qualquer modo, se ainda estiver sentindo dores ou desconforto por muito tempo após o voo, não deixe de procurar um otorrino, tá? Ele pode avaliar melhor o seu caso e/ou prescrever algum remédio que ajude nessa e nas próximas vezes! 🙂
      Abraços!!

  7. Emerson leite oliveira
    2 de agosto de 2017 at 00:27 — Responder

    Olá boa noite sou Emerson leite., eu fui para o Rio de janeiro hoje, meus ouvidos doeu de mais, e estou com uma viagem marcada para Angola dia 10 de agosto, estou desesperado como vou fazer pra não sentir tanta dor. Até mais e boa noite..

    • 2 de agosto de 2017 at 14:55 — Responder

      Oi Emerson, tudo bem?
      Em primeiro lugar, mantenha a calma. Se desesperar não vai fazer a dor melhorar! 😛
      O natural é que no dia seguinte, ou no máximo 2 dias depois do voo, você já não sinta mais nada. Ou seja, no mais tardar amanhã você já deve estar 100%.
      Se a dor se prolongar, procure um médico aqui no Rio e ele poderá avaliar o seu caso e prescrever a medicação adequada. 🙂
      Quanto ao seu voo do dia 10, fique tranquilo… não é porque você teve a dor ontem que você obrigatoriamente terá de novo. De qualquer forma, vale usar os métodos de precaução citados no post (compressa quente, chiclete e algum relaxante muscular que você já tenha por hábito usar). Eles com certeza ajudarão a aliviar ou mesmo sumir com a dor.
      Mas fica calmo, viu? 🙂 E boa viagem!

  8. FERNANDA VARGAS DIVERIO
    12 de dezembro de 2017 at 23:35 — Responder

    Excelente postagem, parabéns mesmo.
    Depois de 3 otorrinos, muito remédio, por acaso descobri que balas de gelatina são perfeitas(aquelas de ursinho, pode começar a matar o pacotinho qndo o piloto comunicar sobre a aterrissagem), pq chiclete pra mim não funcionou.
    Ficava dica pra quem quiser testar.

    • 15 de dezembro de 2017 at 16:21 — Responder

      Oi Fernanda!

      Pensa numa pessoa apaixonada por bala de gelatina (shame on me!)… 😀
      Adorei a dica e já vou testar no próximo voo, COM CERTEZA!

      Muito obrigada pelo carinho e colaboração! 🙂

  9. Patrícia
    2 de Janeiro de 2018 at 20:08 — Responder

    Sofro com dores insuportáveis que duram em média 30 minutos até o avião aterrisar.
    É sempre muito tenso viajar de avião.😩

    • 2 de Janeiro de 2018 at 20:33 — Responder

      Puxa, Patrícia… sei bem como é isso!
      Já tive dores que duraram até o dia seguinte da viagem. Mas a coisa melhorou bastante desde que comecei a fazer as compressas quentes e o uso de relaxante muscular. Ainda sinto, mas são raras, leves e de curta duração! 🙂
      Tente fazer as compressas e experimente tomar um relaxante muscular, caso você já faça uso de algum normalmente. Caso contrário, vale procurar um médico que possa lhe indicar o melhor no seu caso.
      O que importa é viajar tranquila e sem dor, certo? 🙂

  10. Josias de Oliveira Filho
    23 de Abril de 2018 at 02:57 — Responder

    Chicletes não me ajudaram, minhas dores no ouvido só pararam quando comprei protetores de ouvido para natação, comprei uns de silicone que se moldam ao ouvido, depois disso nunca mais sofri dores no ouvido.

    • 23 de Abril de 2018 at 14:21 — Responder

      Oi Josias!

      Às vezes o que funciona para algumas pessoas pode não funcionar para os outros mesmo… eu, por exemplo, só fico bem com compressa quente e medicamentos. Os chicletes até me aliviam um pouco, mas não resolvem completamente a situação. Outras pessoas, no entanto, conseguem eliminar a dor com outras estratégias (chiclete, bala de gelatina, técnicas de equilíbrio de pressão e por aí vai…).
      O ideal é testar e descobrir o que funciona melhor pra você!
      E que bom que os protetores de ouvido deram certo por aí… o importante é viajar tranquilo e sem dores, né?!

      Obrigada pela contribuição!

  11. Eliane Bispo
    25 de Abril de 2018 at 21:21 — Responder

    Gente nada adianta no meu caso,já fui ao médico e ele me receitou um remédio para pingar no nariz e um relaxante muscular. Mas mesmo assim continuo com as dores. Será que não tem um analgésico para pingar no ouvido?pois estou a ponto de desistir de viajar😢😢😢😢

    • 26 de Abril de 2018 at 12:01 — Responder

      Oi Eliane!

      Puxa… que chato! 🙁 Também sofro um bocado e consigo imaginar o seu sofrimento.
      Você tentou as compressas quentes? Em conjunto com o relaxante muscular, elas funcionam super bem pra mim.
      Aqui nos comentários, algumas pessoas também relataram terem tido sucesso com aqueles protetores de ouvido de natação, sabe? Pode valer a tentativa…

      Outra opção é procurar por outro otorrino que possa lhe dar uma segunda opinião. Aproveite e pergunte sobre o analgésico. 🙂

      Melhoras pra você!

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *