Um tour pelo Vale do Loire

Em nossa última viagem, o que seria o "Terceiro dia em Paris" não foi bem em Paris. Mas tão legal quanto...

Quem vem acompanhando nossos relatos de viagem já sabe que, nessa passagem por Paris, nosso principal objetivo era acompanhar os amigos e rever, junto deles, atrações que já havíamos visitado na Cidade Luz. Durante o planejamento da viagem, no entanto, decidimos que tiraríamos 1 dia para conhecer algo novo… Faríamos isso enquanto o resto da galera se ocuparia com o Palácio de Versailles – passeio incrível o qual recomendo à todos, mas que também já havíamos feito antes. Como, geralmente, a ida à Versailles leva um dia inteiro, teríamos esse mesmo tempo para curtir uma programação inédita pra nós.

Foi difícil escolher, já que a região que cerca Paris tem incontáveis atrações interessantíssimas. Ficamos entre Giverny – os famosos jardins de Monet, Mont Saint-Michel ou os castelos do Vale do Loire.

Giverny foi de cara cortado da lista… Explico: embora Abril seja, talvez, uma das épocas mais bonitas no local (em razão da primavera), é também uma das mais movimentadas. Li relatos de quem foi ao local e não conseguiu sequer uma fotografia legal, sem turistas aos montes fazendo figuração. Como não somos muito fãs de multidão, decidimos que Giverny ficaria para uma outra oportunidade. Quando, ainda belos, os jardins estiverem um pouco mais calmos.

Decidir cortar o Mont Saint-Michel – definitivamente – cortou o nosso coração! Rs… O lugar é lindo, incrivelmente fotogênico e, desde nossa primeira ida à Paris, sempre tivemos muita vontade de conhece-lo. Pesou, porém, a distância. Passaríamos mais tempo na estrada do que na atração em si, e aproveitaríamos pouco da região. Decidimos então que o Mont Saint-Michel fará parte de uma nova programação quando, com um pouco mais de tempo, pudermos pernoitar na região da Normandia.

O Vale do Loire foi a melhor opção para nós naquele momento… Pertinho de Paris, paisagens fantásticas e a oportunidade de conhecer alguns dos castelos mais bonitos da França. E olha, agora, depois de tudo posso dizer com firmeza, não me cabe nem uma pontinha de arrependimento. O passeio foi, talvez, a melhor parte dessa nossa passagem por Paris.

Chateau de Chenonceau
O Chateau de Chenonceau com seu charme de conto de fadas. © Marina Aurnheimer / Imagina na Viagem

Além da beleza inebriante da região e suas construções, o Vale do Loire é cercado de história, com H mesmo. Casa de reis e rainhas e refúgio preferido de artistas como Leonardo da Vinci, a região foi cenário de passagens importantes da história francesa. E, por essa razão, a companhia de uma guia profissional faz toda a diferença. Contratamos nosso passeio ainda no Brasil, com a Paris City Vision. Como estávamos viajando em uma época mais movimentada, nos pareceu mais seguro fechar antecipadamente e garantir nossos lugares, já que as excursões com guia em português não saem todos os dias e tem um número máximo de passageiros.

No dia acertado, chegamos ao local indicado em nosso voucher por volta das 7h da manhã e, depois de uma rápida espera, embarcamos em um ônibus super confortável na companhia de nossa guia Corinne – uma francesa agradabilíssima que mandou super bem no português. A duração aproximada do passeio foi de 10h, divididas na visitação de três chateaux: Chambord, Cheverny e Chenonceau. Os três são bem legais e diferem bastante uns dos outros, o que torna o passeio mais completo e sem aquela sensação de ver sempre “mais do mesmo”.

Chateau de Chambord
O Chateau de Chambord e seus tantos detalhes absolutamente fabulosos. © Marina Aurnheimer / Imagina na Viagem

Em Chambord, você vai se surpreender com a arquitetura. O castelo é uma verdadeira obra prima, repleto de detalhes e cercado por um gigantesco parque de caça. Em seu interior, o destaque vai para a escadaria de hélice dupla, projetada por Leonardo da Vinci, onde “quem sobe nunca encontra quem desce”.

Chenonceau também é lindo por fora, e encanta ainda mais quando o visitante percebe que a construção está sobre o Rio Cher. Seus jardins são também pontos de destaque na visita, assim como o labirinto de topiaria. Cenário principal de um dos triângulos amorosos mais famosos da Europa, entre o rei Henrique II, sua amante Diana de Poitiers e sua esposa Catarina de Médici, o castelo mantém até hoje o mobiliário da época, permitindo ao visitante uma melhor noção da vida da realeza.

Cheverny foi, na minha opinião, o menos surpreendente de todos os castelos, mas também vale a visita. O castelo tem mais cara de mansão e não causa paixão à primeira vista, mas é interessante conhecer por dentro um palácio que até poucos anos atrás era habitado por uma família nobre francesa. Atualmente, a família proprietária ocupa um prédio anexo ao castelo, parte esta que não está aberta à visitação. O castelo é famoso por organizar caças, razão pela qual mantém um grande canil com cães de caça no local.

Chateau de Cheverny
Chateau de Cheverny – O palácio que inspirou Tintin é bonito, mas cercado de controvérsias. © Marina Aurnheimer / Imagina na Viagem

Para que o post não fique muito grande decidi resumir bastante por aqui e contar mais detalhes e curiosidades de cada um dos castelos em posts separados.

Pagamos, ainda aqui no Brasil, cerca de US$ 300 pelo passeio para duas pessoas. O valor incluiu transporte até os castelos, guia em português e ingresso dos três châteaux visitados. Almoçamos em um restaurante bem legalzinho no castelo de Chenonceau, e a refeição não estava inclusa no valor do passeio.

Como toda excursão de um dia inteiro, o tour pelo Vale do Loire é bem cansativo, e ao final do dia estávamos mortos, mas felizes pela escolha que fizemos e encantados com a verdadeira aula de história que havíamos acabado de ter.

Ah… e foi nessa noite que começou o momento mais complicado da jornada. Quem acompanhou nossa viagem pelo Instagram viu que por pouco não antecipamos nosso retorno ao Brasil em razão de uma pedra renal maldita que resolveu me rasgar por dentro. Quem sofre com cálculos pode imaginar o tamanho do desespero ao ter uma cólica renal – daquelas que o remédio oral não faz nem cosquinha – em um país estrangeiro. Depois de muita dor durante a madrugada e a noite seguinte, meu quarto dia em Paris terminou em uma maca de hospital. Mas isso é assunto pra um outro post… Rs!

 

Veja também os outros posts sobre essa viagem:

Relatos de Viagem – O primeiro dia em Paris – Abril/2015

Relatos de Viagem – O segundo dia em Paris – Abril/2015

Hop-On Hop-Off em Paris

Roteiro a pé em Paris

Hotel Central Saint Germain – Paris

 

ATUALIZAÇÃO: O Imagina na Viagem agora tem um canal no Youtube e já tem vídeo de Paris e Vale do Loire prontinho! Dê o play aqui embaixo e veja alguns trechos de nossos passeios pela capital francesa e de nossas visitas aos chateaux do Vale do Loire! Você também pode acessar o nosso canal através desse link aqui e inscrever-se. Assim você fica por dentro de todas as nossas novidades e atualizações em vídeo.

 

Post Anterior

Como arrumar as malas no inverno?

Próximo Post

Visitando o Chateau de Chambord - Vale do Loire

3 Comentários

  1. Leila
    15 de outubro de 2017 at 11:38 — Responder

    Marina, tudo bem? Adorei seu post sobre o vale do loire! Estou querendo fazer como você, com um guia que fale português! Você poderia me indicar quem fez a sua visita? Vai me ajudar bastante!!! Obrigada e parabéns pelo blog!!

    • 16 de outubro de 2017 at 00:09 — Responder

      Oi Leila, tudo bem?
      Fico muito feliz que tenha gostado! 🙂

      Fiz a minha visita com a Paris City Vision. Se não me engano, na época, eles tinham 2 ou 3 saídas semanais com guias falando português.
      Lá no site deles você consegue reservar o tour de acordo com o idioma de preferência. O link é esse aqui ó: http://www.pariscityvision.com/pt/visita-castelos-loire.

      Boa viagem e aproveite muito os castelos! 😉

      • Leila
        16 de outubro de 2017 at 16:16 — Responder

        Obrigada pela ajuda! Olharei sim!!! Bjsss

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.