Como visitar o Stonehenge – Um guia completo!

Você provavelmente já ouviu falar no Stonehenge. O alinhamento de enormes pedras é famoso, tem um quê místico e parece um daqueles lugares que a gente só consegue ver em fotos. Mas não é bem assim. Para quem passa alguns dias em Londres, conhecer Stonehenge é bem tranquilo na verdade. Se você quer saber como visitar o Stonehenge, dê uma olhada nesse post. Vou contar um pouquinho sobre a formação, como chegamos até lá, como é a visita ao Stonehenge e todos os detalhes que você precisa saber na hora de se programar para ver de pertinho um dos lugares mais misteriosos do mundo.


Você sabia que um seguro médico é item OBRIGATÓRIO em todas as viagens para a Europa?
Se você ainda não contratou o seu, cote com a SegurosPromo – empresa parceira do Imagina na Viagem – e evite perrengues nas suas férias!
Utilizando o cupom de desconto IMAGINANAVIAGEM5 você
ainda garante 5% de desconto na contratação do serviço!


 

SOBRE O STONEHENGE

O Stonehenge é o monumento pré-histórico mais famoso da Inglaterra. É formado por um conjunto de dezenas de pedras gigantescas que, de acordo com os estudos, foram colocadas ali há cerca de 5000 anos atrás. Pistas sugerem que as pedras são originárias do País de Gales, o que torna tudo ainda mais misterioso, já que o trajeto é longo e não é possível determinar de que forma elas foram levadas até aquele local. Permanece sendo desconhecida também a função de Stonehenge… São várias as teorias. Algumas delas, supõe que o local era utilizado como palco para cerimônias religiosas, observatório astronômico e até mesmo como um portal de comunicação com seres extraterrestres. Muitas são as dúvidas que pairam sobre Stonehenge e não pense que visitá-lo lhe trará as respostas. Eu, por exemplo, ao ver de perto o monumento fiquei ainda mais intrigada sobre as circunstâncias de sua criação e sobre tudo o que aconteceu por ali há tantos e tantos anos atrás. Nessas horas, é nítida a sensação do quanto somos pequenas formiguinhas na história desse planeta… E incrível imaginar o tanto de história que já foi escrita por aqui, antes mesmo de pensarmos em existir.

como-visitar-stonehenge-3

UM RELATO DE NOSSA VISITA

(para ir direto para as dicas práticas que destacamos sobre preços, horários e descobrir a melhor maneira de chegar até lá, confira ao final do post).

Sempre quis visitar o Stonehenge. Sou curiosa e adoro o misticismo que envolve esses lugares. Quando fechamos nossa ida a Londres, uma única coisa era certa: precisaríamos incluir o círculo de pedras em nosso roteiro. E assim fizemos. Ainda aqui no Brasil, pesquisei por agências que realizassem o passeio até Wiltshire – condado onde está localizado o monumento – e encontrei algumas boas opções. É possível chegar até lá de carro ou ônibus (falo sobre essas opções no final do post), mas para nós pareceu mais conveniente a contratação de um passeio fechado. Particularmente, quando visito um lugar historicamente rico gosto de estar acompanhada de um guia. Acho que esse tipo de passeio fica muito mais completo e interessante quando além de olhar, você é capaz de compreender mais sobre o lugar que visita. Assim sendo, escolhemos um passeio de um dia que nos levaria pela manhã até o Castelo de Windsor, passaria a tarde em Stonehenge e terminaria o dia na cidade de Bath (até então desconhecida pra mim) sempre acompanhados de um guia com domínio sobre o português.

QUER SABER MAIS SOBRE STONEHENGE? ASSISTA O VÍDEO DE NOSSA VIAGEM! E INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE CLICANDO AQUI!

Compramos o passeio através da Viator e pagamos cerca de USD120 por pessoa. A Viator é uma empresa bastante confiável através da qual já contratamos vários passeios ao longo das nossas viagens. Ela é uma empresa responsável por intermediar o processo de compra e venda de passeios entre o turista e as agências locais. Engana-se, no entanto, quem pensa que isso faz com que seus valores sejam maiores do que os praticados diretamente pelas agências. O passeio que fizemos, por exemplo, é realizado pela Evan Evans Tours, e vendido no site oficial da empresa por cerca de £92. Na conversão atual (20 de janeiro de 2016) a compra com a Viator sai uns 30 reais mais barato.

O valor inclui o translado e todos os ingressos. Não é barato. Principalmente agora, que o câmbio está bastante desfavorável. Ainda assim, consideramos um dinheiro bem gasto. O passeio é longo, passa por lugares muito legais e que valem a pena serem vistos, o serviço/atendimento foi muito bom com um guia bastante familiarizado com a região e muitíssimo atencioso, ônibus bastante confortável…

Como ponto negativo, é preciso dizer que os ônibus partem da estação de ônibus Victoria e para chegar até lá a empresa disponibiliza uma van que passa apenas em alguns hotéis. Se você não está hospedado em um hotel da pequena lista, deverá se encaminhar para algum deles (nesse caso, lembre-se de avisar à empresa em qual hotel ela deverá buscá-lo) ou diretamente para a estação Victoria. Na volta, a mesma coisa. Em nosso caso, na ida fizemos uma curta caminhada até um hotel da lista e na volta, descemos do ônibus no ponto mais próximo ao nosso hotel e pegamos um táxi.

Os ônibus da Evan Evans Tours partem da estação Victoria pontualmente às 8h45. E depois de uma parada no Castelo de Windsor, é hora de seguir para Stonehenge, onde desembarcamos por volta de 13h15.

Os ônibus turísticos, assim como carros de passeio, estacionam em um moderno – e, diga-se de passagem, distante – Centro de Visitantes, onde você vai encontrar a bilheteria, uma pequena exposição sobre o alinhamento megalítico, uma loja de conveniências/restaurante, uma loja oficial do monumento com camisas, bonés, chaveiros, imãs – e tudo mais o que você imaginar – temáticos, banheiros e um ponto de aluguel de audioguides (disponíveis apenas em português de Portugal). Estando com os tickets na mão, você tem duas opções: pode pegar um ônibus especial que o levará do Centro de Visitantes até os arredores do monumento em um trajeto que dura 10 minutos (cerca de 2km). Ouuu… se você estiver por conta própria e tiver tempo sobrando pode optar por percorrer esse trecho à pé. Mas tendo o ônibus, porquê alguém faria o percurso à pé? Simples… ao redor de Stonehenge existem algumas outras “atrações”, como uma vila de casas neolíticas. Além disso, o caminho é de uma tranquilidade e beleza típicas do interior inglês e, algumas pessoas simplesmente decidem curtir a caminhada e até mesmo aproveitar o local para um picnic.

Chegar ao círculo de pedras é ticar no bloquinho da vida mais uma experiência inesquecível. Todo o mistério e misticismo que envolve o local parece ainda maior ali, a poucos metros das pedras gigantes. Há quem diga até que a energia que se sente ali é diferente, talvez seja resultado de inúmeras cabeças intrigadas com a singularidade daquele monumento. Não sei. Só sei que me esforcei muito para que não me fugisse nenhum detalhe, a fim de chegar a uma conclusão, qualquer que fosse, sobre os mistérios daquele lugar. Alienígenas, Deuses, religiosos… quem diabos colocou aquilo ali, como e por qual razão? Enquanto os estudiosos continuam a pesquisar sobre o tema e tantas e tantas teorias surgem sobre o assunto, só nos resta escolher em qual acreditar…de longe, já que as pedras são protegidas por um cordão de isolamento o qual não se pode cruzar. É, essa é a parte frustrante da visita, não se pode tocar nas pedras. Só é possível admirá-las a alguns metros de distância.

como-visitar-stonehenge-2

Alguns tours privativos (e bem mais caros) permitem a entrada no círculo e durante o solstício de verão também é possível se aproximar das pedras. Nesse dia, em específico, os visitantes podem permanecer no local durante a noite, e o evento costuma ser bastante cheio. Como não foi o nosso caso, tivemos que nos contentar com uma olhada meio de longe mesmo. No dia em que fomos, em Abril, o lugar estava cheio, mas não tanto quanto imaginamos que estaria. Caminhando ao redor do círculo encontramos pontos estratégicos e mais vazios para conseguir boas fotos, mas nem sempre é assim. Pode ser que você tenha que disputar um tantinho com os demais turistas se quiser uma boa imagem, mas vale a pena o esforço.

Voltando pro Centro de Visitantes, demos uma passadinha pela lojinha e os preços não sãomuito convidativos, não. O mesmo acontece na loja de conveniência/restaurante, onde o menu não é muito variado e a conta é alta, principalmente se feita a conversão. A parte boa é que o Centro de Visitantes de Stonehenge tem wi-fi grátis e dá pra mandar notícias pra família e até postar uma foto no instagram. Heheh…

Era hora de deixar Stonehenge e partir para Bath, uma cidade que adoramos conhecer e que, originalmente, nem estava nos nossos planos. Conhecer Stonehenge foi, por todo seu simbolismo, uma das experiências mais marcantes que vive em viagens e embora o passeio tenha sido bastante cansativo e um tantinho caro, valeu demais. Se você tem planos de visitar Londres, inclua um diazinho a mais em seu roteiro e vá conhecer o interior da Inglaterra… além do Stonehenge, o país tem outros cantinhos bem bacanas que merecem ser visitados e, de brinde, as estradas reservam visuais magníficos.

 

COMO CHEGAR EM STONEHENGE – DICAS PRÁTICAS

 

COMO CHEGAR DE CARRO:

Para chegar em Stonehenge de carro, partindo de Londres, o caminho mais rápido tem cerca de 142km e está detalhado no mapa abaixo.

O aluguel de uma diária de carro econômico na cidade custa, em média, R$400 (pesquisa realizada em 20 de janeiro de 2016 através do Rentcars.com). E além disso você ainda gastará em torno de R$170 em combustível para o percurso de ida e volta, supondo que o carro faça uma média de 10km/l.

 


Já reservou seu hotel em Londres? Que tal procurar uma boa opção e excelentes ofertas no Booking?
Reservando através de nossos links você colabora com o Imagina na Viagem sem pagar nada a mais por isso!
Reserve em: Booking.com!


 

COMO CHEGAR VIA TRANSPORTE PÚBLICO:

Para chegar ao Stonehenge via transporte público, você deverá pegar um trem da SouthWest na estação London Waterloo (Waterloo Rd, Londres) com destino a Salisbury. A passagem custa cerca de £38, o trecho (£76 ida e volta para uma pessoa). Ao chegar na estação de Salisbury, basta pegar o ônibus “Stonehenge Tour“. Os tickets custam £14 para adultos e £9 para crianças. Ambos os tickets – trem e ônibus – podem ser comprados online através dos sites oficiais das companhias responsáveis.

Para comprar seu passe de trem entre Londres e Salisbury acesse: www.southwesttrains.co.uk

Para comprar seu ticket do ônibus “Stonehenge Tour” acesse: www.thestonehengetour.info

Embora possa soar estranho, essa não é a forma mais econômica de visitar Stonehenge. Somados, os preços dos translados + ingressos custa, em média, £114 por adulto. Se economia é uma preocupação pra você, vale a pena pesquisar por passeios fechados. Dou algumas dicas sobre isso abaixo.

 

COMO CHEGAR ATRAVÉS DE EMPRESAS DE TURISMO:

Existem várias empresas inglesas especializadas em turismo local que fazem o passeio até Stonehenge. Eu recomendo, sem ressalvas, a empresa que utilizamos em nossa viagem: Evan Evans. Contratando o serviço com intermédio da Viator o valor total sai ainda mais barato e você está respaldado por uma empresa reconhecidamente confiável e que oferece serviço de atendimento ao cliente 24h por dia e em português.

Atualmente, a Viator oferece dois passeios que combinam Stonehenge com outras atrações com a companhia de um guia falando português. São eles:

Excursão de um dia a Stonehenge e Bathclique aqui para mais detalhes sobre o passeio!

Excursão de um dia a Windsor, Stonehenge e Bathclique aqui para mais detalhes sobre o passeio!

Se você não faz questão de um guia que fale português, existem outras opções em Inglês e Espanhol com saídas em outras datas e preços mais baixos.

Para pesquisar a melhor opção pra você, acesse o site da Viator: br.viator.com

 

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:

Até 16/03 das 9h30 às 17h. A partir desta data, das 9h30 às 19h. Você pode entrar até duas horas antes do término das atividades.

No solstício de verão, em Junho, os visitantes podem pernoitar no local. Entre no site oficial do English Heritage (www.english-heritage.org.uk) para mais informações sobre o evento.

 

INGRESSOS:como-visitar-stonehenge-digitalizados

Os ingressos para Stonehenge tem dia e hora marcados. Se você planeja visitar o monumento por conta própria (sem intermédio de agências), fique ligado! Para garantir que você consiga os ingressos para o dia e hora que deseja, o ideal é comprar antecipadamente através do site oficial, principalmente se você viaja em alta temporada.

Os valores são £14,50 para adultos e £8,50 para crianças e jovens de 5 a 15 anos.

E os ingressos podem ser comprados no site: www.english-heritage.org.uk

 

CENTRO DE VISITANTES:

No local há um pequeno Centro de Visitantes onde você irá encontrar estacionamento bilheterias, restaurante, loja de souvenir, banheiros, um ponto para aluguel de audioguides (£2), uma pequena exposição, um mini-cinema 360º graus e o ônibus especial que o levará até o círculo de pedras.

 

ESTACIONAMENTO:

Na entrada, são cobrados £5 que são devolvidos à quem visita o círculo de pedras. Isso garante que só visitantes do Stonehenge tenham acesso gratuito ao estacionamento do Centro de Visitantes.

 


Booking.com

 

Quer saber mais sobre nossa passagem por Londres? Leia outros posts sobre essa viagem:

 

E se você tem outras dicas sobre como visitar o Stonehenge e quiser dividí-las conosco, deixe um comentário aqui embaixo. Vamos adorar receber seus relatos, sugestões e bater um papo sobre viagens!

Post anterior

O que fazer em Londres? - City of London

Próximo Post

Bath - Uma pérola romana no interior da Inglaterra

1 comentários

  1. Diogo Quintilhano
    25 de janeiro de 2016 at 13:40 — Responder

    ótimas dicas… você sabe qual as datas, as quais, podemos chegar mais perto das rochas? Grato

    • 11 de fevereiro de 2016 at 21:49 — Responder

      Obrigada, Diogo! Então, no Solstício de Verão do Hemisfério Norte, ocorre um festejo no local e é permitida a entrada no círculo de pedras e até mesmo a pernoite por ali. Em 2016 o Solstício ocorre em 20 de Junho. Além disso, você pode procurar por pequenas excursões fechadas que garantem esse tipo de acesso. Esses passeios, geralmente, acontecem antes da abertura ou após o fechamento do complexo. No site da Viator, onde compramos nosso o passeio, existem algumas opções disponíveis e as saídas ocorrem em dias variados. Recomendo que dê uma olhada por lá! Espero ter ajudado.

  2. 14 de fevereiro de 2016 at 13:12 — Responder

    Perfeito! Vou tentar ir em junho! Lindooooo!

    • 21 de fevereiro de 2016 at 22:26 — Responder

      Você vai adorar, Cris!! 🙂 Vai estar por lá no Solstício? Boa viagem, querida! :*

  3. 11 de julho de 2016 at 14:21 — Responder

    Nossa, vale super a pena pegar excursão, pq acaba pagando quase o mesmo valor e aproveita pra conhecer outros lugares.
    Mas fica o mistério no ar: o que realmente acontecia por ali há 5000 anos atras!

  4. 12 de julho de 2016 at 02:10 — Responder

    Seu post está incrível Mah!
    Na minha próxima visita a Londres não vou deixar de visitar!Eu dei mancada na minha última trip por lá e acabei não incluindo a Stonehenge (tb não sabia que era tão fácil visitar a partir de Londres rsrs) ;*

    • 23 de agosto de 2016 at 22:01 — Responder

      Aliny, é suuper fácil e vale muito a pena! Já deixa anotado para a próxima mesmo… 🙂

  5. 23 de agosto de 2016 at 22:03 — Responder

    Dani, é bem por aí mesmo… Com a excursão eu acabei descobrindo Bath, que nunca havia sequer ouvido falar. E foi fantástico! =) E bom, o mistério eu acho que está longe de ser solucionado… o que é ótimo. Torna a visita ainda mais instigante.

  6. 22 de outubro de 2016 at 21:47 — Responder

    Que legal! Tenho vontade de conhecer este lugar, acho também incrível que o homem tenha criado estas esculturas milhares de anos atrás – prova a inteligência dos nossos antepassados. Um dia quero ir também. Legal o post. Parabéns.

  7. 22 de outubro de 2016 at 22:44 — Responder

    Esse lugar é demais! Já fui 3 vezes a Londres mas nunca consegui me organizar direito para visitar o Stonehenge! Na próxima vez não me escapa!

  8. 22 de outubro de 2016 at 23:26 — Responder

    Marina, obrigado por compartilhar as dicas. Sobre ir de carro, como é a pista, é tranquila de ir?

    • 31 de outubro de 2016 at 14:59 — Responder

      Eraldo, é bem tranquilo sim. Todas as estradas pelas quais passamos no Reino Unido eram excelentes e com boa sinalização! 😉 Pode ir sem preocupação!

  9. 23 de outubro de 2016 at 04:01 — Responder

    Nossa, adorei! Parabéns pelo post. Obrigada pela riqueza de detalhes, realmente é um guia completo. Ainda não conheço, mas pretendo conhecer um dia. Shooow demais!!

  10. 23 de outubro de 2016 at 04:34 — Responder

    Uau! Post mais que completo! Já está salvo aqui para quando chegar a minha hora de conhecer também. Obrigada por todas as dicas super úteis!

  11. 23 de outubro de 2016 at 12:48 — Responder

    Esta semana estava vendo um documentário sobre. Falando sobre algumas teoria de como as pedras foram transportadas. Deve ser realmente impressionante visitar um lugar como esse. Se for a Europa em 2017 com certeza é um dos lugares que visitarei. Parabéns pelo artigo!

  12. 23 de outubro de 2016 at 16:35 — Responder

    Parabéns pelo artigo, completíssimo. Nunca fui a Stonehedge, mas está seguramente nas minhas intenções para quando regressar ao Reino Unido. Valeu pelas dicas! Abraço.

  13. 23 de outubro de 2016 at 21:17 — Responder

    Oi Marina
    Esse é um dos locais que tenho muita vontade de conhecer!
    Adorei teu post!

  14. 23 de outubro de 2016 at 21:48 — Responder

    Gostei especialmente da 1ª parte do artigo em que explica um pouco o que é Stonehenge. Não conheço ainda essas ruínas e gostava de ir um dia ver um local com tanta história.

  15. 24 de outubro de 2016 at 02:35 — Responder

    Sabia que Stonehenge nunca apareceu na minha lista de desejos de viagens? Que besteira! Agora fiquei com vontade de ir! Tão pertinho de Londres e com uma história tão interessante!! =)

  16. 25 de outubro de 2016 at 19:01 — Responder

    Marina, parabéns pelo post, ficou bem completo! E que fotos lindas, hen? Você deu muita sorte com o clima.

    A nossa maior duvida quando fomos à Inglaterra foi essa: “Fazer ou não o passeio até Stonehenge?” Acabamos desistindo, pois tínhamos poucos dias de viagem e Londres tem muita coisa para fazer! Quem sabe numa próxima viagem! =)

    Bjs!

  17. Mylena
    12 de janeiro de 2017 at 01:02 — Responder

    Voce acha melhor pegar a excursão que sai de manha cedo ou ir na excursão da tarde?
    vou em abril/16

  18. 8 de fevereiro de 2017 at 20:20 — Responder

    Oi Mylena, tudo bem?
    Abril é um excelente período pois está fora da alta temporada e os pontos turísticos não ficam tããão cheios.
    Ainda assim, quanto mais cedo, mais chance de encontrar o lugar vazio e tirar boas fotos. Eu, particularmente, escolheria a excursão da manhã! 🙂
    Beijos e excelente viagem pra você! Depois volte pra contar o que achou, hein? 😉

  19. Esteves
    4 de abril de 2017 at 03:33 — Responder

    Nossa, adorei as dicas. Setembro irei a Londres, e estava curioso sobre como poderia fazer este tour.

    obrigado

    • 23 de maio de 2017 at 17:04 — Responder

      Fico feliz que tenha gostado, Esteves!
      Vou torcer para que o tour seja maravilhoso! 🙂

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *