O que fazer no Porto? – 10 atividades e passeios imperdíveis!

É oficial: a cada ano, a cidade do Porto vem ganhando mais e mais admiradores. Turistas do mundo inteiro têm voltado sua atenção aos encantos do Norte de Portugal e os brasileiros não ficam de fora… Além de servir como excelente porta de entrada na Europa – a TAP oferece stopover gratuito no Porto – a região possui diversos atrativos, dentre os quais destacam-se monumentos históricos, cultura rica e uma das melhores cozinhas do mundo! Se você já se rendeu ao charme portuga e está de viagem marcada, é hora de preencher o seu roteiro com atrações imperdíveis… para isso, confira nossas sugestões sobre o que fazer no Porto!

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: BAIXA DO PORTO – DA AVENIDA DOS ALIADOS À RIBEIRA

1.GASTE AS SOLAS DOS SAPATOS E MALHE AS PANTURRILHAS NAS INÚMERAS LADEIRAS E RUELAS ENTRE A AVENIDA DOS ALIADOS E O CAIS DA RIBEIRA

Na minha opinião, não existe melhor forma de conhecer uma cidade do que percorrê-la a pé. E no Porto, este caminhar sem rumo a descobrir a cidade é uma experiência ainda mais gostosa. Com surpresas a cada esquina, qualquer passeio rápido vira atração.


 

Você sabia que um seguro médico é item OBRIGATÓRIO em todas as viagens para a Europa?
Se você ainda não contratou o seu, cote com a SegurosPromo – empresa parceira do Imagina na Viagem – e evite perrengues nas suas férias!
Utilizando o cupom de desconto IMAGINANAVIAGEM5 você
ainda garante 5% de desconto na contratação do serviço!

 

Especialmente da Avenida dos Aliados à Ribeira é surpreendente o número de monumentos, edifícios históricos, lojinhas incríveis e restaurantes excepcionais que você encontrará.

Prepare seu tênis mais confortável, esqueça os mapas e deixe o relógio no hotel. Caminhe sem pressa, encare as trocentas ladeiras, pare no meio do caminho para um café e um pastel de nata e siga a descobrir os tantos encantos que fazem do Porto uma cidade tão especial.

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: PONTE DOM LUÍS I

2. DEIXE SEU MEDO DE ALTURA NO HOTEL E ATRAVESSE A PONTE DOM LUÍS I ATÉ VILA NOVA DE GAIA

Altura nunca foi um problema para mim, mas devo confessar que quando comecei a cruzar a Ponte Dom Luís I, ao alto de seus 45 metros de altura, a ansiedade fez o coração dar uma leve acelerada. Passou rápido e valeu a pena.

Quem se deixa levar pelo medo e aborta o passeio, perde um dos mais belos panoramas da cidade do Porto, de sua vizinha – Vila Nova de Gaia – e do Rio Douro. O encantamento foi tanto que, na mesma viagem, decidimos fazer o passeio duas vezes… é que a depender do Sol, o trajeto ganha nuances diferentes.

Uma dica esperta: à tarde, as fotos de Gaia ficam excelentes, mas é pela manhã que você garante os melhores registros do Porto.

Só não vá se deixar levar pelo visual e andar distraído pela Ponte, hein? Por ali passam os trens do metrô e cai bem ter uma dose extra de atenção.

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: VILA NOVA DE GAIA

3. DÊ UM PULINHO DO LADO DE LÁ DO RIO E VISITE UMA DENTRE AS TANTAS CAVES DE VINHO DO PORTO

Você pode não ser um grande entendedor de vinhos, pode até nem beber com frequência, mas visitar uma cave de vinhos do Porto continua sendo uma excelente atração.

Além de uma delícia, o vinho do Porto é um dos maiores símbolos da região, sendo produzido exclusivamente ali. Suas uvas são colhidas às margens do Douro e toda a produção acontece em Vila Nova de Gaia – cidade vizinha, na margem Sul do Douro, bem de frente pro Porto.

Dizem que Gaia é a cidade com a maior concentração de álcool por metro quadrado em todo o mundo, então pode ficar tranquilo… Encontrar uma cave para visitar não é tarefa difícil! Como sugestão, a Taylor’s nos foi muitíssimo bem recomendada durante nossa viagem, a Real Companhia Velha é a mais antiga, Ramos Pinto e Cálem estão entre as mais visitadas.

Todas as visitas são guiadas e podem ser procedidas por degustações. Independente da cave que deseje visitar, o recomendável é que você entre em contato antecipadamente agendando sua visita.

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: DOURO

4. EMBARQUE EM UM PASSEIO INSPIRADOR PELO RIO DOURO

Se o Rio Douro exerce fascínio sobre quem o contempla a partir da Ribeira, imagine o que ele é capaz de fazer com aqueles que optam por navega-lo.

Existem dezenas de opções de passeios pelo Douro e a oferta é bastante democrática. Você pode escolher entre uma volta tranquila e de curta duração em um barco confortável, uma aventura cheia de adrenalina, aceleração e manobras radicais ou mesmo uma jornada longa que sobe o rio até cidades vizinhas, com direito à refeições elaboradas por chefs premiados.

Os barcos saem, diariamente, de pequenas marinas na Ribeira. Alguns passeios exigem reserva antecipada, outros podem ser comprados ali mesmo, na hora.

Seja qual for a sua escolha, o passeio no Douro tem tudo para ficar marcado como um dos momentos mais especiais de sua viagem.

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: A DELICIOSA GASTRONOMIA PORTUGUESA

5. ESQUEÇA A DIETA E PERMITA-SE SABOREAR AS MARAVILHAS DA COZINHA PORTUGUESA NOS RESTAURANTES (QUASE SEMPRE BONS E MUITO BARATOS) DO PORTO

Depois de já ter rodado um bocadinho pelo mundo, me sinto bastante confortável para dizer que, dentre todos os destinos por onde andei, é no Porto que se come melhor e pelo menor preço.

É preciso ter maturidade e força de vontade para não se deixar levar pela gula, ou sua viagem acabará se transformando em um puro entra e sai de restaurantes, cafés e similares. Mas, com a dose certa de bom-senso, esqueça sua dieta e permita-se desfrutar dos prazeres da mesa por ali…

Bacalhaus – e frutos do mar, em geral – são sempre uma boa pedida e custam uma pechincha se comparados aos preços com os quais estamos acostumados no Brasil. O Lagostin e o Taberna d’Avó são boas opções para quem ficou com água na boca… ambos servem pratos deliciosos a bons preços.

As tapas – porções como aperitivos e petiscos – já viraram moda por lá e são o carro-chefe de diversos bons restaurantes. É o caso do Tasco, onde estivemos em nossas duas passagens pelo Porto. A “brincadeira” ali é escolher opções variadas do menu e provar um bocadinho de cada. Pataniscas de bacalhau, arroz de feijão e polvo ao molho verde são algumas dentre as muitas delícias por ali.

Ah… E não vá embora do Porto sem antes experimentar a Francesinha, um dos quitutes mais tradicionais por ali. Bem resumidamente, trata-se de um sanduíche de pães de forma com carnes variadas e queijo, banhado por molho de tomate. Deu fome, né?

Por fim, lembre-se sempre de guardar espaço para as sobremesas. Em Portugal, elas são a melhor parte da festa!

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: INDO ÀS COMPRAS NO PORTO

6. DEDIQUE ALGUM TEMPO ÀS COMPRAS: ARTIGOS TÍPICOS PORTUGUESES VALEM A PENA, FEIRINHAS SÃO UM BOM NEGÓCIO E BOAS SURPRESAS PODEM APARECER PELO CAMINHO

Antes de mais nada, deixa eu te dizer: sou zero consumista em viagens. Quase sempre minha mala volta do jeitinho que foi, com exceção de um ou outro souvenir pra coleção, compras planejadas ou algo muito muito especial. No Porto, confesso, esse perfil quase caiu por terra.

Pra começar, me perdi no Mercadinho dos Clérigos, uma feirinha de rua repleta de antiguidades, artesanato e coisas fofas vendidas a preço de banana. E ela é apenas uma dentre as muitas feiras que acontecem na cidade, em sua maioria aos Sábados.

Depois, me peguei apaixonada pelas lojinhas supercharmosas que encontrei nas ruelas entre a Avenida dos Aliados e a Ribeira. Portosigns, Castelbel, Claus Porto e a Loja das Tábuas têm artigos de decoração lindíssimos e fazem a gente sofrer por estar a um oceano de distância de casa… dá vontade de comprar tudo e fechar um contêiner com destino ao Brasil.

Por último, quase fiquei louca – e por pouco não paguei excesso de bagagem – com alguns pequenos artigos típicos portugueses. Azeites e bacalhaus enlatados (são de comer rezando!) podem parecer bobagem, mas as latinhas decorativas os transformam em verdadeiros souvenires. Com preço miúdo, são presentes ideais para aquele velho “estive no Porto e lembrei de você”.

A Casa Oriental é famosa pelas sardinhas e bacalhaus enlatados da coleção “O Valor do Tempo” e faz o maior sucesso com as latinhas decorativas incomuns, dedicadas ao passar dos anos… Cada uma das latinhas vendidas ali faz alusão a um ano, trazendo acontecimentos históricos e personalidades nascidas nele. É difícil encontrar quem entre na Casa Oriental e resista à brincadeira. Todo mundo acaba levando consigo a latinha que traz seu ano de nascimento, o ano do mozão, dos filhos, periquito e papagaio…  Ah, e vale levar também a latinha do ano da viagem! Recordação mais peculiar não há! A Casa Oriental fica na Rua Campo dos Mártires da Pátria, bem pertinho da Torre dos Clérigos.

Se as latinhas não mexeram com você e o que importa mesmo é o conteúdo delas, uma outra opção é a Loja das Conservas. Ali, além de latinhas bonitinhas, você encontrará uma variedade absurda de bacalhaus, sardinhas, atuns, salmões, picas (peixe-agulha), ovas… alguns com azeite, outros em óleo, misturados com grãos de bico. São dezenas, talvez centenas de opções, de diversas marcas. Chega a ser difícil escolher quais comprar. A Loja das Conservas fica na Rua Mouzinho da Silveira, número 240.

Por último, se você é fã de livros e/ou de Harry Potter, vale dar uma passada na Livraria Lello. Além de uma arquitetura indescritível ela ficou famosa por ter sido refúgio da escritora J. K. Rowling, que começou a desenvolver ali o primeiro livro da saga Harry Potter. Dizem, inclusive, que a escadaria da livraria serviu de inspiração para as escadas que se movem em Hogwarts. A Livraria Lello fica coladinha na Torre dos Clérigos.

Já reservou seu hotel no Porto? Confira as melhores opções de hospedagem – e excelentes ofertas! – no Booking! Reservando seu hotel através de nossos links, você contribui com o Imagina na Viagem sem pagar nada a mais por isso!
Acesse em: Booking.com

 

 

 

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: SÉ DO PORTO, ESTAÇÃO SÃO BENTO, UNIVERSIDADE DO PORTO…

7. FAÇA UM TOUR PELOS PONTOS HISTÓRICOS DA CIDADE E VEJA O PORTO DE OUTRORA

A revitalização do Porto é uma realidade. A cada dia que passa, novos prédios vêm sendo restaurados e a cidade vai ganhando cada vez mais uma atmosfera vivaz e moderna. O charme trazido pelo tempo e as marcas de sua história, no entanto, permanecem vivos em toda esquina, seja no estilo arquitetônico mantido em cada uma das construções remodeladas ou nos monumentos que transcenderam os séculos e permanecem, ainda hoje, sendo parte importante da cidade.

Vê-los de perto é entender melhor a história do Porto e de Portugal e – porque não dizer – conhecer um pouco mais da nossa. Um passeio imperdível para quem visita a cidade a qualquer tempo.

É o caso da Sé do Porto, a catedral da cidade. De estilo barroco, construído no século XVIII o templo religioso continua, até os dias atuais, sendo um dos mais importantes da cidade.

Outro lugar legal para vislumbrar o Porto de outrora é a Praça de Gomes Teixeira. Ali, além da Universidade do Porto – há mais de 100 anos em funcionamento -, também está situada a Igreja do Carmo. Linda, em estilo rococó, ela foi construída na segunda metade do século XVIII e tem uma lateral inteirinha em azulejos. Sabe aqueles típicos azulejos portugueses, então… uma verdadeira obra de arte. Vizinha a praça está ainda a Torre dos Clérigos, um dos pontos mais visitados da cidade do Porto, também datado do século XVIII.

Outro monumento belíssimo e das antigas é a Estação São Bento, a estação ferroviária da cidade do Porto. Sua fachada tem arquitetura com clara influência francesa, no entanto, é o seu interior revestido de azulejos portugueses que arranca suspiros e a torna tão excepcional.

A Capela das Almas, o Mosteiro de São Bento da Vitória, o Palácio da Bolsa e a Igreja de São Francisco também são incríveis pontos de encontro com a história e merecem sua atenção.

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: OS MIRADOUROS DA CIDADE DO PORTO

8.DESCUBRA O PORTO ATRAVÉS DE NOVOS E BELÍSSIMOS ÂNGULOS EM MIRADOUROS ESTRATEGICAMENTE ESPALHADOS PELA CIDADE

Os miradouros – ou mirantes – espalhados pela cidade do Porto são pra mim como verdadeiras joias. Muitas vezes escondidos, eles possuem as mais belas vistas da cidade e seus arredores.

A Torre dos Clérigos, com seus surpreendentes 76m de altura é um excelente ponto de observação, bem no meio do burburinho da cidade.

A Ponte Dom Luís I, em seu pavimento mais alto, também garante panoramas espetaculares do Porto e de Vila Nova de Gaia.

Os Jardins do Palácio de Cristal são um segredo bem guardado e não figuram com muita frequência nos roteiros turísticos, mas presenteiam seus visitantes com uma vista belíssima do Porto e do Douro.

O Paço Episcopal do Porto – no Terreiro da Sé – também é bastante procurada por quem deseja uma perspectiva diferente do Porto.

E, por último, um pequeno miradouro – cujo nome nunca descobri – ao final da Rua de São Bento da Vitória (que inicia-se no Jardim da Cordoaria) foi uma surpresa em nosso caminho e uma dica que sempre repasso aos amigos. Com uma vista de fazer babar, ele é daqueles lugares que a gente descobre sem querer e nunca mais esquece!

 

 

 

 

 

O QUE FAZER NO PORTO: RIBEIRA

9. VEJA O SOL SE PÔR EM UMA TARDE DELICIOSA NA RIBEIRA

A Ribeira do Porto é pra mim um dos lugares mais inusitados dentre tudo que já conheci no mundo. Uma espécie de calçadão repleto de restaurantes, bares, casebres coloridos e alguns hotéis… de onde partem os barcos que desbravarão o Douro e onde os turistas se aglomeram aos montes nos dias mais movimentados da cidade. É de se imaginar que seja uma loucura, não? Pois é aí que mora o incomum… em minhas experiências por lá, por mais cheia que estivesse, a Ribeira sempre foi um lugar de paz. A impressão que dá é que a atmosfera do lugar é tão protagonista, que torna irrelevante todo o resto. Coisa fácil é achar um espacinho seu, um pedacinho de chão que seja, pra sentar tranquilo e observar o movimento do rio. É daqueles lugares que a gente gasta horas sem nem perceber.

De volta à realidade, vale escolher um dentre os vários restaurantes ali para aproveitar os sabores típicos do Porto. E sim, os preços podem até ser mais altos ali – lembre-se que estamos no Porto, onde até o que é caro ainda é barato – e, para algumas pessoas, pode parecer um programa bem “pega-turista”, mas acredite: ter como pano de fundo um dos visuais mais lindos da cidade faz tudo valer a pena.

 

10. TERMINE O DIA COM UM BOM VINHO ENQUANTO APRECIA AS LUZES DA CIDADE

Se você se encantou com a Ribeira à luz do Sol, espere até vê-la quando ele se põe. Com as luzes da cidade acesas e a Ponte Luís II toda iluminada, o que já era bom fica ainda melhor, e terminar sua noite ali – tomando um bom vinho na varanda de um restaurante – é certamente uma das melhores e mais inesquecíveis “atrações” do Porto.

 

Post Anterior

Onde comprar Kérastase em Paris?

Próximo Post

Roteiro Califórnia: uma viagem de carro pela Costa Oeste dos EUA

2 Comentários

  1. Sergio
    11 de dezembro de 2017 at 03:46 — Responder

    Estou indo em março pela primeira vez e adorei suas dicas. Parabéns pelo post.

    • 15 de dezembro de 2017 at 16:15 — Responder

      Oi Sergio!

      Obrigada! Fico feliz que tenha gostado das sugestões!
      Vou torcer para que o tempo passe bem rapidinho até Março… Tenho certeza que vai adorar o Porto! 🙂

Deixe registrado seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *