PID – Permissão Internacional para Dirigir. O que é e como solicitar?

Você sabe o que significa PID?

A PID nada mais é do que a Permissão Internacional para Dirigir, um documento emitido pelo Detran que possibilita que motoristas brasileiros estejam aptos a dirigir veículos automotores no exterior. Na prática, a Permissão Internacional para Dirigir é parecida com um passaporte. É um caderninho que especifica, em diversas línguas diferentes, as categorias de veículos automotores que você está apto à dirigir de acordo com a nossa legislação.

Mas, Marina… eu sempre usei a minha habilitação comum. Como é isso, então? Simples, embora o documento seja obrigatório em diversos países, são poucos os lugares que exigem sua apresentação. Já alugamos carro no exterior uma penca de vezes e nunca nos foi solicitada a Permissão Internacional para Dirigir. No entanto, como é um documento obrigatório é possível que em algum momento – em geral quando você menos esperar – alguma empresa de locação de veículos ou algum policial solicite a sua Permissão Internacional para Dirigir. E aí não tem conversa… Ou você apresenta a PID ou arrumou um problemão.

Já havia lido algumas coisas sobre a Itália ser bastante severa no que diz respeito a essa documentação e como estamos de viagem marcada para o país da bota, não achei conveniente arriscar. Já estamos, eu e o marido, com a nossa Permissão Internacional para Dirigir em mãos. E o processo foi super hiper mega master simples!

Se você não quer dar sorte pro azar e correr o risco de ficar desmotorizado em uma viagem onde o carro é fundamental, recomendo fortemente que dê entrada no processo para expedição da sua PID. Assim você fica tranquilo e dentro da lei. E vamos combinar, é bem melhor viajar tranquilo do que sabendo que à qualquer momento alguma coisa pode dar errado, não é?

Permissão Internacional para Dirigir Permissão Internacional para Dirigir Permissão Internacional para Dirigir Permissão Internacional para Dirigir

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para solicitar sua PID, o motorista deve ter uma carteira de habilitação válida no Brasil.

Se você mora no Rio de Janeiro, fará o mesmo processo que nós. Veja como funciona:

O primeiro passo é pagar o DUDA (código.:204-6) emitido pelo Banco Bradesco.

Selecione DUDA e depois Habilitação. O valor do documento é de R$ 114,68. Com o documento pago, aguarde cerca de 3 dias para dar entrada no processo através do site do Detran-RJ e fazer o agendamento da entrega de documentos em um posto do órgão.

Para realizar o agendamento você deverá acessar o site do Detran-RJ e preencher as informações necessárias, entre elas o número do seu CPF e o número do seu DUDA pago. Depois é só escolher o posto do Detran onde você deverá entregar dos documentos necessários e agendar o melhor dia e horário para comparecer ao local. Não tivemos nenhuma dificuldade com as datas, o agendamento estava sendo feito para a mesma semana.

No dia e hora agendados, você deverá comparecer ao posto do Detran com os seguintes documentos:

  • original do documento de identificação contendo o registro da naturalidade (preferencialmente carteira de identidade);
  • original da Carteira Nacional de Habilitação;
  • original do comprovante de pagamento da taxa de serviço.
  • original do passaporte (somente se o país de destino tiver como pré-requisito a apresentação do passaporte).

O(a) atendente irá conferir sua documentação e pedir que você assine a solicitação de emissão. Isso é tudo. Não é necessário tirar fotos, colher digitais e nem nada do tipo.

Uma semana depois nossa Permissão Internacional para Dirigir já estava prontinha nos aguardando no mesmo posto em que entregamos os documentos.

Lembrando que esse é o processo realizado pelo Detran do Estado do Rio de Janeiro e que outras localidades podem ter processos diferentes. Em São Paulo, por exemplo, é possível fazer a solicitação toda através do site, sem precisar se apresentar pessoalmente em um posto do Detran. Verifique mais informações no site do Detran do Estado onde você mora.

Ah, duas informações importantes:

  1. a PID terá a mesma validade da sua carteira de habilitação normal, então se você não vai viajar por agora e a sua habilitação está para vencer, vale a pena aguardar a renovação do seu documento para só então fazer a solicitação da Permissão Internacional para Dirigir.
  2. a PID é válida apenas nos países signatários da “Convenção sobre Trânsito Viário” celebrado em Viena. Confira abaixo uma lista com os países signatários da Convenção de Viena nos quais você poderá dirigir tranquilamente.

Países Signatários da Convenção de Viena:

África do Sul, Albânia, Alemanha, Anguila (Grã Bretanha), Angola, Argélia, Argentina, Arquipélago de San Andres Providência e Santa Catalina (Colômbia), Austrália, Áustria, Azerbaidjão, Bahamas, Barein, Bielo-Rússia, Bélgica, Bermudas, Bolívia, Bósnia-Herzegóvina, Bulgária, Cabo Verde, Canadá, Cazaquistão, Ceuta e Melilla (Espanha), Chile, Cingapura, Colômbia, Congo, Coréia do Sul, Costa do Marfim, Costa Rica, Croácia, Cuba, Dinamarca, El Salvador, Equador, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Federação Russa, Filipinas, Finlândia, França, Gabão, Gana, Geórgia, Gilbratar (Colônia da Grã Bretanha), Grécia, Groelândia (Dinamarca), Guadalupe (França), Guatemala, Guiana, Guiana Francesa (França), Guiné-Bissau, Haiti, Holanda, Honduras, Hungria, Ilha da Grã-Bretanha (Pitcairn, Cayman, Malvinas e Virgens), Ilhas da Austrália (Cocos, Cook e Norfolk), Ilhas da Finlândia (Aland), Ilhas da Coroa Britânica (Canal), Ilhas da Colômbia (Geórgia e Sandwich do Sul), Ilhas da França (Wallis e Futuna), Indonésia, Irã, Iriã Ocidental, Israel, Itália, Kuweit, Letônia, Líbia, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Martinica (França), Marrocos, Mayotte (França), México, Moldávia, Mônaco, Mongólia, Montserrat (Grã Bretanha), Namíbia, Nicarágua, Níger, Niue (Nova Zelândia) Noruega, Nova Caledônia (França), Nova Zelândia, Nueva Esparta (Venezuela), Panamá, Paquistão, Paraguai, Peru, Polinésia Francesa (França), Polônia, Porto Rico, Portugal, Reino Unido (Escócia, Inglaterra, Irlanda do Norte e País de Gales), República Centro Africana, República Checa, República Dominicana, Republica Eslovaca, Reunião (França), Romênia, Saara Ocidental, Saint-Pierre e Miquelon (França), San Marino, Santa Helena (Grã Bretanha), São Tomé e Príncipe, Seichelles, Senegal, Sérvia, Suécia, Suíça, Svalbard (Noruega), Tadjiquistão, Terras Austrais e Antártica (Colônia Britânica), Território Britânico no Oceano Índico (Colônia Britânica), Timor, Toquelau (Nova Zelândia), Tunísia, Turcas e Caicos (Colônia Britânica), Turcomenistão, Ucrânia, Uruguai, Uzbequistão, Venezuela e Zimbábue.

Post anterior

Uma caminhada pelo Marais - O quarto dia em Paris - Abril/2015

Próximo Post

Onde ficar em Ushuaia?

1 comentários

  1. 15 de setembro de 2016 at 14:48

    Consegui arrumar a minha, parabéns pelo post!

  2. 27 de setembro de 2016 at 22:58

    Opa! Maravilha, Maicon! 😉

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *