O que fazer no Canadá?

O Canadá vem recebendo cada vez mais turistas brasileiros. O câmbio é um dos motivos... Mas suas lindas cidades e atrações imperdíveis também tem responsabilidade no aumento da procura por esse destino. Quer saber o que fazer em suas principais cidades turísticas? Confira!

Se você está procurando um destino internacional incrível para passar suas férias, mas desanimado com as consecutivas altas do dólar e do euro… Que tal pensar no Canadá? O país ainda não é uma escolha óbvia entre os turistas brasileiros, mas está a caminho de se tornar. Além de paisagens lindas, povo simpático e hospitaleiro e cidades repletas de atrações super bacanas, o Canadá ganha por ser um destino mais barato que os Estados Unidos e a Europa. Com o dólar canadense mais próximo ao real e a possível facilidade do visto – especula-se que, até o final de 2016, brasileiros agora poderão entrar no Canadá apenas com o visto americano -, a destino tem ganhado cada vez mais adeptos por aqui. E se você ficou curioso sobre o país e quer o que ele tem a oferecer, a Grupo Dicas dividiu conosco uma listinha esperta com as principais cidades canadenses e algumas de suas melhores atrações. Confira nesse post!

 

O QUE FAZER EM MONTREAL?

Localizada na parte leste do Canadá, na província de Quebec, Montreal é a segunda maior cidade do país. Teve sua colonização feita – inicialmente – por franceses e consequentemente é uma das cidades canadenses onde o francês é a língua oficial… mas se você não tem familiaridade com o idioma pode ficar tranquilo, já que a grande maioria de seus habitantes é fluente também em inglês. Além disso, os canadenses costumam ser absolutamente receptivos e simpáticos aos turistas.

Notre-Dame de Montreal, uma das mais belas igrejas do mundo em nossa opinião. - © Adobe Stock / jiawangkun
Notre-Dame de Montreal, uma das mais belas igrejas do mundo em nossa opinião. – © Adobe Stock / jiawangkun

Como quase toda cidade grande, possui inúmeras atrações interessantíssimas para quem resolve visitá-la. E por essa mesma razão, a visita merece planejamento, afinal de contas você não vai querer perder nada por lá, não é mesmo?

Comece pelo Vieux-Montréal, ou “Velha Montreal”, que como o próprio nome adianta é o bairro histórico da cidade. Ali, você encontrará edifícios construídos entre os séculos XVIII e XIX – que, atualmente, em sua maioria, são utilizados pelo governo. O lugar é super charmoso e merece uma visita sem pressa.

Na Place d’Armes, você encontrará a Basílica de Notre Dame, um dos pontos turísticos imperdíveis na cidade. Lindo e enorme (suas torres tem aproximadamente 70m de altura – algo como um prédio de 20 andares), o templo religioso foi construído no século XIX e recebe, diariamente, incontáveis turistas – religiosos ou não – curiosos por ver de perto uma das maiores igrejas do Canadá e, em nossa opinião, uma das mais belas do mundo. Seu interior, todo em madeira, é surpreende! O ingresso custa 5 dólares canadenses, e há ainda a possibilidade de agendar uma visita guiada – apenas em inglês ou francês.

Uma outra praça, a Place dês Arts é o endereço de alguns dos principais museus, teatros e galerias, e abriga também a mais importante companhia de balé da cidade, o Les Grands Ballets Canadiens de Montréal. Destino certo para aqueles que viajam em busca de arte e cultura.

Por fim, não poderíamos deixar de citar a famosa “cidade subterrânea” de Montreal, que atrai muitos curiosos por sua peculiaridade. São cerca de 30km de uma “cidade” que, nada mais é do que um enorme shopping… ou a ligação entre vários deles e as estações de metrô. Pois bem, numa cidade onde o inverno pode ser muito muito rigoroso, a cidade subterrânea foi uma saída bem pensada e, hoje em dia, transformou-se em mais uma “atração turística” da cidade.

 

Para saber mais sobre Montreal, acesse o Dicas do Canadá, site especializado desenvolvido pelo Grupo Dicas: Dicas do Canadá

 

 

O QUE FAZER EM TORONTO?

Toronto é a maior cidade do Canadá e um dos maiores centros comerciais do mundo. É viva e agitada, além de ser um sinônimo de multiculturalismo, lar de representantes de diversos povos, etnias, línguas… um espaço fervilhante e acolhedor, e uma das cidades mais seguras do mundo. Uma descrição fiel e que deixa qualquer um curioso e motivado a conhecê-la, não?

Listar suas atrações seria um trabalho para anos, mas algumas delas destacam-se e não podem ficar de fora do seu roteiro. É o caso da CN Tower, talvez a torre mais famosa do mundo, símbolo máximo do skyline de Toronto. São cerca de 553 metros de altura e, se você não tiver medo, pode aproveitar visuais alucinantes em um de seus quatro níveis de observação. A cidade fica ainda mais bonita vista de cima, e à noite com suas milhões de luzes acesas, ganha um charme a mais.

O skyline de Toronto é inconfundível. Muito em razão da embelática CN Tower. © Adobe Stock / rabbit75_fot
O skyline de Toronto é inconfundível. Muito em razão da embelática CN Tower. © Adobe Stock / rabbit75_fot

Para os fãs de arte, história e ciência, a pedida é o Royal Ontario Museum. Super completo, o museu tem em seu acervo mais de 6 milhões de artigos, e áreas dedicadas à arte europeia, paleontologia, zoologia, arte aborígene e mais… Promete agradar a todos os visitantes!

Nossa última indicação é a Casa Loma. Construída nos primeiros anos de 1900 como residência particular de um rico investidor canadense, a Casa Loma surpreende por sua arquitetura inspirada nos castelos europeus. São 98 cômodos, os quais estão abertos à visitação e contam com algumas passagens secretas, fazendo do passeio ainda mais interessante. Os jardins são uma inspiração a parte e fica difícil não se encantar. A Casa Loma também é palco de espetáculos e exposições, e vale dar uma olhada no calendário para conferir o que estará rolando por lá no período da sua viagem.

 

Confira mais dicas e informações do local no Dicas do Canadá. Você pode acessar em:  Dicas do Canadá

 

 

O QUE FAZER EM VANCOUVER?

Vancouver é a única cidade dessa lista com praias oceânicas e, por essa razão, tem um clima um tanto quanto diferente dos demais destinos turísticos do Canadá. Não que seja um lugar quente com praias cheias durante todo o ano… Longe disso. Enquanto no verão os termômetros giram em torno dos 25º C, durante o inverno, suas temperaturas podem atingir os 10 graus negativos. Mas, ainda assim, Vancouver tem aquele “quê” de lugar praiano, com clima jovem, pessoas solares preocupadas com o bem estar e a saúde… E, claro, um montão de coisas legais para ver.

Destino “preferido” entre os brasileiros que escolhem o Canadá para passar as férias, Vancouver tem – durante todo o ano – ofertas de esportes e atividades físicas para seus visitantes. No verão você encontrará boas opções para a prática de trekking, canoagem, mountain bike… Enquanto o inverno abre as portas para os praticantes de ski, snowboard e outros esportes de neve. Grouse Mountain e Cypress Mountain são duas das estações de esqui mais frequentadas por ali.

Um passeio de barco em Vancouver também não seria nada mal, hein? - © Adobe Stock / MF
Um passeio de barco em Vancouver também não seria nada mal, hein? – © Adobe Stock / MF

A qualquer época do ano, no entanto, vale visitar o Stanley Park. Considerado por muitos a melhor atração de Vancouver e um dos melhores parques urbanizados do mundo, o local recebe visitantes em busca de um bom passeio ao ar livre e contato com a natureza. É ali também que você encontrará o Vancouver Aquarium, uma excelente opção para quem viaja com crianças.

 

Para ler mais sobre Vancouver e conhecer outras atrações da cidade, acesse o Dicas do Canadá, site do Grupo Dicas que reúne todas as informações do destino. Veja em: Dicas do Canadá

 

 

O QUE FAZER EM QUEBEC?

Saída de um conto de fadas. É mais ou menos assim que aqueles já visitaram Quebec costumam descrevê-la. A mais antiga cidade do Canadá e de colonização francesa tem ares europeus, com seus edifícios históricos, ruelas de pedrinhas, castelos e muito romantismo. Difícil sair de Quebec sem ter a sensação de que aquela foi uma das cidades mais lindas e encantadoras que já se visitou. Se vale a visita? Bom… acho que a gente já disse tudo, não é mesmo?

Assim como Montreal, a língua oficial de Quebec é o francês. Mas mais uma vez, dá pra contar com a recepção carinhosa e preocupada de seus residentes que – em sua maioria – falam inglês fluentemente ou, quando não, fazem de tudo para entender os visitantes e ajudá-los de todas as maneiras.

O belíssimo Chateau de Frontenac é cartão-postal da cidade. Merecidamente, devemos admitir. © Adobe Stock / merrvas
O belíssimo Chateau de Frontenac é cartão-postal da cidade. Merecidamente, devemos admitir. © Adobe Stock / merrvas

A Vieux-Quebec, ou Velha Quebec, é a parte histórica e mais charmosa da cidade. Dividida entre Basse Ville – cidade baixa – e Haute Ville – cidade alta -, é onde estão concentrados alguns dos principais pontos turísticos de Quebec, como o Château Frontenac e o Petit Champlain.

O Château Frontenac é um dos principais cartões-postais da cidade e você já deve ter visto alguma foto dele por aí… O castelo, com toda pinta de atração europeia, é belíssimo! Atualmente, abriga um hotel luxuoso da badalada rede Fairmont. Se dinheiro não é um problema pra você, certamente você irá adorar se hospedar por ali.

Na parte baixa da cidade, o Quartier Petit Champlain concentra restaurantes, galerias de arte e lojinhas e passear por ali é um encanto.

 

Ficou curioso sobre a linda Quebec? O Dicas do Canadá, do Grupo Dicas, pode te dar mais detalhes sobre a cidade e te ajudar a planejar sua visita. Confira em: Dicas do Canadá

 

 

O QUE FAZER EM OTTAWA?

Capital do Canadá, Ottawa é a menor entre todas as cidades que listamos, mas nem por isso deixa a desejar no quesito atrações turísticas. Com incontáveis parques, museus e galerias, além de uma grande oferta de estabelecimentos comerciais como lojinhas, restaurantes, bares e etc. o lugar costuma atender às expectativas e deixar boas lembranças em seus visitantes.

Nossa primeira sugestão é o Parliament Hill, onde está situado o parlamento do Canadá. São três edifícios de arquitetura gótica, ao alto de uma colina. O complexo é muito bonito e a visita já valeria mesmo se fosse para apenas observar sua fachada, mas fica ainda melhor por ter livre acesso ao público e entrada franca. Ideal para os viajantes que curtem política e têm curiosidades sobre o sistema governamental do país, tão diferente do nosso.

Pela foto dá pra garantir que a visita ao Parliament Hill vale mesmo a pena, não? © Adobe Stock - misterbike
Pela foto dá pra garantir que a visita ao Parliament Hill vale mesmo a pena, não? © Adobe Stock – misterbike

Ali por perto está também o Rideau Canal, intitulado Patrimônio Mundial da UNESCO desde 2007. O canal é bastante extenso, com cerca de 200km entre Quebec e Kingston e quem decide visita-lo encontra margens tranquilas, arborizadas, com parques urbanos e um clima agradabilíssimo. Ótima opção para um passeio despretensioso enquanto curte uma caminhada ou descansa em algum banquinho sob a sombra.

Por fim, Ottawa também tem uma Catedral de Notre-Dame e, assim como a de Montreal, ela é belíssima em seu interior. Além disso, é maior e mais antiga igreja de Ottawa e – definitivamente – merece sua visita.

 

Você encontra mais detalhes e sugestões de passeios em Quebec no site Dicas do Canadá – administrado pelo Grupo Dicas. Acesse: Dicas do Canadá

 

Já conhece o Canadá? Tem outras dicas para dar sobre as cidades listadas? Conte-nos nos comentários!

Post anterior

Pontos turísticos imperdíveis na Europa

Próximo Post

5 dicas para alugar um carro no exterior

1 comentários

  1. 15 de junho de 2016 at 09:32

    Que delíciaaa! Quero muito conhecer o Canadá! Tudo anotado! Bjo!

  2. 22 de setembro de 2016 at 21:38

    Que saudades do Canadá!! Em Montreal amei subir ao topo do Mont-Royal.. a vista da cidade é linda demais!

  3. 27 de setembro de 2016 at 22:57

    Oi Laís! Lugares assim sempre deixam saudade mesmo… Por isso que eu sempre digo que, no caso das viagens, aquele papo de figurinha repetida é balela! Impossível não sentir vontade de voltar! 😛

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *