Visitando Keukenhof – tudo o que você precisa saber para conhecer as tulipas holandesas!

Você já ouviu falar em Keukenhof? O maior parque de flores do mundo está na Holanda, há poucos quilômetros da capital Amsterdam e é um daqueles passeios que quem nunca fez morre de vontade de fazer e quem já fez daria tudo pra repetir. A “dificuldade” de visitar Keukenhof – o parque abre apenas durante 8 semanas ao longo do ano – faz dele ainda mais especial, uma experiência para “poucos”, afinal de contas, é preciso certa antecipação e planejamento para conhecê-lo. Se você não quer correr o risco de perder a floração das tulipas holandesas e o visual sem igual do maior parque de flores do mundo, dá um confere no guia completo que preparamos!

Que atire a primeira pedra quem nunca se imaginou em uma foto de wallpaper qualquer. Pode ser aquela praia de areia branca e mar azul cristalino, pode ser uma paisagem de inverno com árvores branquinhas e montanhas com picos de neve. Todo mundo, sem exceção, já viajou na frente do computador e sonhou um bocado com aqueles destinos quase inacreditáveis. O meu wallpaper de estimação era uma foto aérea de um campo de tulipas. Em colunas milimetricamente desenhadas, as flores coloridas se iluminavam à minha frente todos os dias ao ligar o micro. Foi assim que a Holanda se tornou um sonho, anos depois um objetivo e, finalmente, uma das mais lindas realizações dessa vida viajante.

Por inúmeras vezes uma viagem à Holanda esteve na ponta da agulha, prestes a acontecer. As oportunidades surgiam, a gente se animava e aí eu lembrava: – Opa! Mas essa viagem não vai cair durante a primavera europeia. E então a ideia era descartada. Não me entendam mal. Hoje em dia eu iria para os Países Baixos em qualquer época do ano sem sequer pestanejar, mas, naquele momento, a viagem só faria sentido se me permitisse realizar aquele desejo antigo: ver os campos de tulipa floridos.

(clique nas fotos para vê-las por inteiro)

A chance veio meio por acaso. Era Novembro, planejávamos uma eurotrip com amigos e surgiu uma super promo de passagens aéreas. O roteiro com melhor custo-benefício? Paris, Londres e Amsterdam, saindo em Abril, primavera na Europa. Era “agora ou nunca”. Em menos de uma semana estávamos com passagens compradas e uma única certeza acerca de nossa passagem pela Holanda: Keukenhof.

 

O QUE É O KEUKENHOF?

Assim como quase toda palavra em holandês (ou neerlandês), o nome do maior jardim de tulipas do mundo parece um verdadeiro trava-línguas. Keukenhof (pronuncia-se ko-ken-rof) significa horta, e era exatamente essa a função que aquele pedaço de terra cumpria séculos atrás. A história conta que, no século XV, Keukenhof era apenas uma parte da enorme propriedade de Jaqueline da Baviera (que mais tarde viria a governar a Holanda), e além de servir como parque de caça, ali eram cultivadas frutas, verduras e legumes que abasteciam a residência principal – o Castelo de Teylingen. Anos mais tarde, em 1641, já sob domínio da família Van Pallandt e com planejamento dos paisagistas Jan David Zocher e seu filho Louis Paul Zochero (também responsável pelo famoso Vondelpark, em Amsterdam) o local assumiu, enfim, ares de jardim.

Três séculos se passaram até que, em 1949, um grupo de 30 floricultores holandeses uniu-se na causa de transformar aquele local em um parque, um endereço fixo de exposições da floricultura local (e aqui cabe uma pausa para dizer que eu daria um beijo em cada um deles pela ideia fantástica que tiveram!). Um ano mais tarde Keukenhof abriu suas portas aos visitantes pela primeira vez e recebeu mais de 230 mil pessoas durante aquela temporada. Já era um prenúncio do sucesso que o parque conquistaria ao longo dos anos que se seguiram. Atualmente, Keukenhof recebe cerca de 1 milhão de visitantes por temporada. Setenta e cinco por cento desse público é formado por turistas estrangeiros, razão pela qual o parque é tido não apenas como um importante local de trade para o mercado floricultor holandês, mas principalmente como um forte fomentador do turismo do país.

(clique nas fotos para vê-las por inteiro)

São apenas 8 semanas de funcionamento ao ano, geralmente entre o final de Março e o final de Maio, mas engana-se quem pensa que em Keukenhof só há trabalho na primavera. É durante o outono que os campos e jardins começam a ser desenhados e preparados para a temporada. Quase 100 floricultores são responsáveis por fornecer os cerca de 7 milhões de bulbos que são plantados a cada ano, entre os meses de Setembro e Dezembro. A quantidade absurda de bulbos justificada no fato de que em cada uma das covas são plantadas até 3 flores diferentes, com diferentes tempos de floração. Dessa forma, quando uma flor morre a outra já está florescendo, estratégia que garante que o parque esteja sempre florido ao longo das 8 semanas da temporada.

Outro detalhe bem bacana sobre o parque é que a cada ano o Keukenhof recebe uma temática diferente, ou seja, ainda que você o visite todo ano, nunca encontrará jardins ou exposições iguais. Em 2015, quando estivemos por lá, Van Gogh era o homenageado. Em 2017, Keukenhof trouxe um tributo ao design holandês – com destaque para artistas mundialmente renomados como Mondrian e Rietveld. E para 2018 o tema será Romance in Flowers… bastante apropriado, não? 🙂

 

QUANDO VISITAR KEUKENHOF?

Como já comentamos acima, Keukenhof permanece aberto apenas 8 semanas ao longo do ano, durante a primavera. As datas são incertas e nunca podem ser previstas com grande antecedência, pois são definidas com base no desenvolvimento e floração das sementes plantadas.
Em 2017, Keukenhof esteve aberto entre os dias 23 de Março e 21 de Maio.
Em 2018, o parque funcionará entre os dias 22 de Março e 13 de Maio.

Mas anote aí: meados de Abril é a época em que a floração atinge seu ápice, ou seja, a melhor época para visita-lo.

 

O QUE VER EM KEUKENHOF?

Keukenhof © Imagina na Viagem
Keukenhof © Imagina na Viagem

Apesar de serem o carro-chefe do parque, as tulipas não são as únicas atrações de Keukenhof. Existem jardins diversos e de diferentes estilos, galpões com exposições de rosas, orquídeas, lírios e inúmeras outras espécies, além de outros atrativos e programações capazes de encher os olhos mesmo daqueles que não se veem contemplando flores por horas a fio. Passeios de barco ou bike e tours guiados pelo parque com explanações sobre a história local são campeões entre os adultos. As crianças têm programação exclusiva, com direito a caças ao tesouro, interação com animais na fazendinha, labirinto vivo e playground.

Passeios de Barco em Keukenhof – Os passeios de barco em Keukenhof acontecem em pequenas embarcações e permitem desfrutar do parque através de um novo ponto de vista, com muito mais tranquilidade. Têm duração aproximada de 45 minutos e custo extra. Os tickets podem ser adquiridos no moinho e custam 8 euros para adultos e 4 euros para crianças entre 4 e 11 anos. Crianças com até 3 anos não pagam.

Passeios de Bike em Keukenhof – Os passeios de bike pela região onde está localizado Keukenhof prometem surpresas agradáveis ao visitante. Inúmeros campos recheados de tulipas, caminhos belíssimos e vizinhança tranquila estão na rota. As bikes individuais ou coletivas – para um passeio divertido com a família ou amigos – podem ser alugadas no estacionamento do parque. Os visitantes podem escolher entre uma entre as 4 sugestões de rotas sinalizadas, que vão de 5km a 25km. Os mais bem condicionados podem até conhecer o litoral da Holanda através da Bollenstreek – uma rota especial com o total de 35km de percurso.

O guichê para aluguel das bikes permanece aberto das 9h30 às 19h e o valor cobrado é de 10 euros para bikes individuais e 25 euros para bikes que levem mais de uma pessoa.

Visitas Guiadas em Keukenhof – As visitas guiadas em Keukenhof são feitas por guias profissionais especializados no parque e região. Abrangem a história de Keukenhof, os temas anuais escolhidos pelo parque, técnicas de plantio e detalhes sobre os jardins, as exposições e o moinho centenário que existe no parque. São 60 minutos de explicações minuciosas que te farão entender mais sobre a paixão dos holandeses pelas tulipas e, certamente, sair de lá tão apaixonado quanto eles. As visitas guiadas custam 135 euros por grupo e têm saídas confirmadas em holandês, inglês, alemão e francês. Saídas em espanhol e sueco podem ocorrer a depender da disponibilidade dos guias. Visitas em português ainda não são oferecidas pelo parque, mas guias falando nossa língua acompanham excursões fechadas que saem diariamente de Amsterdam em direção ao parque. Falo mais sobre elas abaixo, no tópico “Como chegar em Keukenhof – Excursões Fechadas”.

 

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Em 2018 – de 22 de Março a 13 de Maio. Aberto diariamente das 8h às 19h30. A bilheteria encerra suas atividades às 18h.

INGRESSOS PARA KEUKENHOF

Quem planeja visitar Keukenhof por conta própria, pode comprar os ingressos para o parque antecipadamente, aqui do Brasil (desde que você tenha um cartão de crédito internacional), através do site: www.keukenhof.nl. Os tickets também são vendidos em lojas especializadas em turismo em Amsterdam, bem como na bilheteria do parque.

Os ingressos custam 18 euros para adultos (há 1 euro de desconto para ingressos comprados online) e 8 euros para crianças e jovens de 4 a 17 anos. Os pequeninos que ainda não tem 4 anos completos não pagam a entrada. Nesse valor estão inclusos a entrada no parque, wi-fi em toda a área de Keukenhof, mapa informativo (que pode ser encontrado na bilheteria, na entrada do parque ou no balcão de informações) e armários para armazenar seus pertences durante a visita.

Keukenhof tem um grande estacionamento disponível para seus visitantes motorizados. O valor da diária é de 6 euros por veículo.

COMO CHEGAR EM KEUKENHOF?

De carro – Keukenhof está localizado em Lisse, entre as cidades de Amsterdam e Haia. O trajeto, saindo do centro Amsterdam, leva cerca de 40 minutos e tem estradas bem mantidas e com boa sinalização. O acesso deve ser feito através das rodovias A4 ou A44, pegando a saída 3 – Lisse. Para mais detalhes, dá uma olhada no mapa que a gente preparou:

De ônibus – Keukenhof conta com uma linha exclusiva de ônibus para os visitantes que partem e retornam à Amsterdam. Ônibus expressos (linha 858) partem do aeroporto internacional (Schippol) e, para chegar até lá, existe uma linha alimentadora (linha 197) com pontos de embarque no centro de Amsterdam, em lugares estratégicos como Leidseplein, Rijksmuseum e Museumplein . Os tickets para os ônibus são vendidos em uma espécie de combo, que já inclui a entrada para o parque. Para quem sai diretamente do aeroporto (linha 858), o valor do combo é de 24 euros para adultos e 12,50 euros para crianças de 3 a 11 anos. Quem precisa utilizar a linha alimentadora que sai do centro da cidade (linhas 197 + 858), paga um pouquinho mais caro. Nesse caso o valor do combo é de 29 euros para adultos e 12,50 para crianças de 3 a 11 anos. Crianças que ainda não têm 3 anos completos tem gratuidade em qualquer um dos dois combos. Para comprar antecipadamente seus combo de  tickets dos ônibus + entrada do parque, bem como para acessar informações sobre horários e pontos exatos de embarque, acesse o site oficial de Keukenhof em: https://keukenhof.nl/en/.

Excursões fechadas – uma forma prática e segura de conhecer Keukenhof é através das excursões fechadas promovidas pelas agências de turismo locais. As excursões são acompanhadas por guia falando português e incluem transporte de ida e volta ao centro de Amsterdam e entradas para o parque. A depender da excursão escolhida, outras atrações/destinos podem ser combinadas no passeio como, por exemplo, o vilarejo de Zaanse Schans – onde é possível ver e até mesmo adentrar um dos famosos moinhos holandeses.

Em nossa passagem pela Holanda, optamos por conhecer o parque com uma excursão fechada de um dia inteiro. Nela, passamos por Keukenhof, Zaanse Schans, Volendam e Marken. Vimos o maior parque de tulipas do mundo, visitamos um moinho ainda em funcionamento e aprendemos sobre sua mecânica, conhecemos uma fábrica e pudemos ver ao vivo a produção dos típicos tamancos holandeses, fizemos um rápido, porém delicioso passeio de barco e, por fim, estivemos em uma fábrica de queijos onde presenciamos uma aula sobre a produção local – uma das mais bem-conceituadas do mundo – e, é claro, degustamos um tanto. Um dia cheio e cansativo, mas inesquecível e repleto de experiências incríveis. Se eu faria tudo de novo? Outras mil vezes é a minha resposta!

Nossa excursão foi comprada ainda aqui no Brasil através da Viator, empresa especializada em excursões ao redor de todo o mundo e que já havíamos utilizado em outras viagens. Na Viator você compra suas excursões antecipadamente e viaja sempre com empresas locais seríssimas e de super qualidade. A gente adora e super recomenda!

Para verificar as datas de saídas em Português e os valores da mesma excursão que nós fizemos, você pode acessar esse link: Viator – Tour Keukenhof

 

VALE A PENA VISITAR KEUKENHOF?

O que eu achei de Keukenhof? Estar, pela primeira vez, dentro do meu wallpaper preferido pode ter “borrado” um pouco as minhas impressões. Era um sonho sendo realizado e aquilo que, talvez, pudesse ser sem graça para outra pessoa, para mim era especial. Minhas avaliações estão longe de ser imparciais. No entanto, minha visita teve a companhia de outras 5 pessoas – sendo duas mulheres e três homens – e ao final do dia todos se sentiam felizes pela experiência que haviam tido. Portanto, sou categórica em afirmar que, ainda que você não sonhe com Keukenhof, ainda que ele não tenha sido seu “fundo de tela” por anos a fio, ainda que você sequer seja ligado em botânica, vale a pena tirar um dia da sua viagem para viver essa experiência. O que você vai ver ali é, sem sombra de dúvidas, um dos mais bonitos cenários de todo o mundo.

(clique nas fotos para vê-las por inteiro)

Se ainda assim restarem dúvidas, aconselho: escolha por uma excursão e faça a visita a Keukenhof combinada com outros passeios na região. O tempo que você passará no parque será o suficiente para aproveitar bem as exposições e os jardins sem enjoar das flores e, ao longo do resto do dia, os demais atrativos complementarão bem a incursão pelo interior da Holanda e te darão um panorama bem bacana do país e suas principais atividades.

Post anterior

Presentes para quem AMA viajar! - 60 ideias incríveis para facilitar a sua vida.

Próximo Post

Bate-volta em Bruges - partindo de Amsterdam

1 comentários

  1. 23 de fevereiro de 2017 at 14:02 — Responder

    Mas que roteiro completo! Ainda não visitei a Holanda, mas com certeza esse seria um ponto primordial em uma eventual visita!

  2. 23 de fevereiro de 2017 at 15:25 — Responder

    Uau! Adorei o roteiro.
    Não conheço a Holanda, mas sou apaixonada pelas Tulipas e toda a história da cidade.
    Quem sabe logo eu conheça.

  3. 23 de fevereiro de 2017 at 18:37 — Responder

    Não importa em qual ângulo, qual máquina e com que conhecimento de fotografia você tira uma foto em Keukenhof, ela ficará linda, com suas tulipas mágicas. Parabéns pelo post!

  4. 23 de fevereiro de 2017 at 19:46 — Responder

    Nome difícil, mas vou decorar, pois este post me deixou muito na vontade. Parabéns! …. Será que ainda dá tempo este ano?

  5. 23 de fevereiro de 2017 at 22:36 — Responder

    A Holanda é linda,mas nessa época ela consegue se superar.

  6. 24 de fevereiro de 2017 at 01:12 — Responder

    Visitar a holanda na época da floração das Tulipas deve ser um sonho que ainda não tive a chance de concretizar.. Keukenhof deve ser maravilhoso, mas está ficando tão famoso que bem possivelmente me decepcione com a quantidade de pessoas.. Enquanto isso me resta contentar com noutros jardins floridos pelo mundo.

  7. 24 de fevereiro de 2017 at 07:55 — Responder

    Uau! Que post super completo, adorei! Eu tive a oportunidade de visitar o Keukenhof em 2015 e tb sou super suspeita para falar que é um dos lugares mais lindos que já visitei. Mesmo meu marido, que não fazia muita questão, também amou! Seu post vai ajudar muito quem está programando uma viagem para lá, parabéns! E parabéns também pelas fotos, estão lindas… Fico feliz que tenha conhecido o seu “wallpaper”. E agora, qual o próximo? hehe. Beijo grande.

  8. 24 de fevereiro de 2017 at 15:27 — Responder

    Que lugar lindo! Obrigada pelas informações, o post está super completo! Quando eu for espero fazer o tour de bike!

  9. 26 de fevereiro de 2017 at 00:48 — Responder

    Sou completamente apaixonada por tulipas e senti vontade de mergulhar nesse jardim repleto delas.
    A Holanda me encanta em todos os sentidos, quero muito conhecer.
    Beijos.

  10. 26 de fevereiro de 2017 at 11:24 — Responder

    Olá! Parece um destino alternativo a quem procura só cidades, a Holanda é bem conhecida pelas suas plantações de tulipas!

  11. 28 de fevereiro de 2017 at 16:41 — Responder

    COM CERTEZA vale a pena! As fotos estão sensacionais e da vontade de me teletransportar agorinha mesmo!!! Parabéns

  12. 11 de julho de 2017 at 17:03 — Responder

    Apaixonado por esses jardins, achei lindíssimo!

    • 2 de agosto de 2017 at 14:43 — Responder

      Os jardins são demais mesmo, Rafael! Nós saímos de lá encantados! 🙂

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *