Beaune: uma base perfeita no interior da França

Se você procurar por “Beaune” no Google, vai encontrar uma série de artigos e matérias falando sobre “a cidade que é a capital dos vinhos da Borgonha“. O que nem todo mundo conta é que, para além dos vinhos, existem outras inúmeras razões para colocar Beaune no roteiro. Logisticamente falando, Beaune é uma base perfeita para quem pretende cruzar a França de carro – quase no meio do caminho entre Paris e a Provence. Turisticamente falando, é a cidade perfeita para quem quer conhecer um pouquinho da vida e rotina no verdadeiro interior da França. Ruelas de pedras, edifícios centenários, uma pracinha com carrossel, balões no céu e campos verdes a perder de vista. Beaune foi, acertadamente, uma de nossas bases na road trip da França (veja o nosso roteiro completo clicando aqui!) e eu não tenho um pingo de dúvidas na hora de recomendar que ela seja a sua escolha também! Porquê? Leia abaixo! 😉

 

INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Antes de falar especificamente sobre Beaune, deixa eu te explicar um pouquinho sobre como funciona a divisão administrativa/geográfica da França…


A França tem seu território subdivido da seguinte forma: regiões → departamentos → comunas.

Num paralelo meio “marromênos” com o Brasil, as comunas seriam as cidades/municípios, os departamentos seriam como os nossos estados e a região tal qual as nossas regiões (Sul, Sudeste, Centro-Oeste…).

Atualmente, a França tem 18 regiões que abrangem tanto o território metropolitano quanto o território ultramarino – ou seja, as terras francesas que se encontram para além dos limites do continente. Dentro das 18 regiões francesas, existem ainda 101 departamentos e mais de 35 mil comunas.


Localização

Entendido isso, fica fácil não se perder quando eu digo que Beaune é uma comuna (a segunda mais populosa) do departamento Côte-d’Or, da região Bourgogne-Franche-Comté.

Beaune - Mapa
Em vermelho, a região de Bourgogne-Franche-Comté, em roxo o departamento de Côte-d’Or e no retângulo branco a belezinha de Beaune! Fonte: Google Maps.

Beaune está localizada a pouco mais de 300km da capital Paris, no “centro-leste” da França, bem próximo a fronteira com a Suíça.  A cidade estende-se por uma área de cerca de 31km² – sendo pouca coisa maior que a pequenina Fernando de Noronha – e tem em torno de 22 mil habitantes.

Clima

O clima em Beaune varia de acordo com a época do ano. Nos meses de verão (entre Junho e Agosto), as temperaturas médias costumam pairar entre os 15ºC e 28ºC (mas veja bem, eu disse costumam… esteja sempre preparado para o inesperado! Quando estivemos por lá, no final de Maio, os termômetros passavam facilmente dos 30º!) e no inverno (de Dezembro a Fevereiro) tendem a ficar entre 1ºC e 7ºC. Chuvas ocorrem durante todo o ano, sendo – historicamente – o Março o mês mais seco e Maio o mês mais chuvoso.

Beaune © Imagina na Viagem

Uma característica forte de Beaune – e que percebemos claramente quando estivemos por lá – é a ausência de ventos fortes. Venta muito pouco na região… no verão isso faz com que a sensação de calor seja ainda mais cruel, mas por outro lado faz dali o lugar ideal para passeios de balão. Não é nada raro vê-los no céu de Beaune.

Moeda

A moeda local, assim como em todo o resto da França, é o euro.

 

 

O QUE FAZER EM BEAUNE

Engana-se quem pensa que uma passagem por Beaune só tem valor para quem curte vinhos… A cidade, por si só, é uma gracinha e só por isso já mereceria a visita. Mas, para além, existem algumas atrações e programas bem legais que podem ser aproveitados por quem passa por lá.
O principal deles, o Hôtel-Dieu, é tão significativo para a cidade que chega a se confundir com a história dela…

Hôtel-Dieu – Hospices de Beaune

Fundado em 1443, pelo chanceler Nicolas Rolin e sua esposa, Guigone de Salins, o Hospices de Beaune ficou também conhecido como “palácio dos pobres“.
Naquela altura, o cenário não era das melhores na França… a chamada Peste Negra havia feito muitas vítimas, o país ainda lutava a guerra dos 100 anos. A fundação de um hospital de caridade, que atendesse a população carente da região surge como uma esperança para muita gente que, mais do que nunca, necessitava de toda e qualquer ajuda.

Num estalar de dedos, o Hôtel-Dieu – Hospices de Beune ganhou fama… e não apenas entre os pobres, mas também entre a população mais abastada.
Foi assim que, em 1457, o Hospices de Beaune recebeu sua primeira doação, em plantação de videiras. Com o passar dos anos, o gesto virou tradição e o vinho tornou-se um dos subsídios para a cura de inúmeros necessitados. Demais não?

Após mais de 500 anos de sua fundação, em 1971, o Hôtel-Dieu passou a não mais receber enfermos. Desde então, os atendimentos médicos são realizados em um novo hospital, mais moderno e melhor equipado para atender as necessidades da população local. O antigo “palácio dos pobres” foi então transformado em museu, aberto à visitação.

Atualmente, a instituição conta com mais de 60 hectares de vinhedo onde são plantadas uvas pinot noir e chardonnay. E anualmente, sempre no terceiro Domingo de Novembro, é realizado um leilão beneficente com os vinhos produzidos a partir desta plantação. O dinheiro arrecadado nas vendas é usado para financiar melhorias no novo hospital, bem a preservação do antigo Hospices de Beaune.

Beaune © Imagina na ViagemO Hôtel-Dieu de Beaune é valorizado também por sua arquitetura inconfundível. Seu telhado é todo coberto com telhas coloridas que tornaram-se símbolo da região da Borgonha. É absolutamente impossível passar pelo Hospices de Beaune sem parar por alguns minutos para admirar todos os detalhes e singularidades da construção!

Se você ficou interessado em visitar o Hôtel-Dieu anote aí:
– O museu permanece aberto ao longo de todo o ano, todos os dias, das 9h às 18h30.
– Os ingressos custam:
7,50€ – Adultos
5,50€ – Estudantes
3,00€ – Jovens (10 a 18 anos)
Grátis – Menores de 10 anos e PNE.
*Grupos acima de 10 pessoas têm desconto no valor dos ingressos.

Ao entrar, os visitantes recebem um audioguide (há opção em português!!!) com todas as explicações sobre a história do local e a exposição.

 

Musée des Beaux-Arts

Sabe aqueles desencontros de viagem que nos dão motivos para justificar um retorno? Pois bem… o Museu de Belas-Artes de Beaune faz parte da minha lista! Estivemos na cidade nos últimos dias de Maio e, em 1º de Junho o museu reabriu após uma temporada fechado para reformas.
O local é uma das principais atrações da cidade e reúne exposições permanentes e temporárias, além de ser também endereço da Escola de Belas Artes de Beaune.

Até o dia 30/09/17 o Museu de Belas-Artes fica aberto de Quarta à Segunda, das 14h às 18h.
A partir desta data e até 26/11/17 o museu abre de Quarta à Domingo, das 14h às 17h.
– Os ingressos custam:
5,80€ – Adultos
3,80€ – Estudantes
3,80€ – Jovens (11 a 18 anos)
*Grupos acima de 10 pessoas têm desconto no valor dos ingressos.

 

Musée du Vin de Bourgogne

Beaune recebe o título de “capital dos vinhos da Borgonha” não é por acaso. São inúmeras produções vitícolas na região, dentre elas estão alguns dos mais famosos e melhores vinhos da França. Nada mais justo que um museu dedicado a esta arte.
O Museu do Vinho da Borgonha é dedicado a contar sobre a história e produção local. Um passeio superinteressante para os enófilos e também para quem tem curiosidade sobre o tema.

Até Setembro, o Museu do Vinho da Borgonha abre de Quarta à Segunda, das das 10h às 13h e das 14h às 18.
Em Outubro e Novembro o museu funciona de Quarta à Domingo, das 10h às 13h e das 14h às 17h.
– Os ingressos custam:
4,80€ – Adultos
3,80€ – Estudantes
3,80€ – Jovens (11 a 18 anos)
*Grupos acima de 10 pessoas têm desconto no valor dos ingressos.

 

Visiotrain

Se você tem pouco tempo na cidade mas não abre mão de conhecer – ainda que rapidamente – todos os seus principais atrativos, o Visiotrain pode ser uma opção bem bacana.
Os trenzinhos fazem passeios de 45 minutos de duração, passando pelos mais importantes pontos da cidade.
Enquanto curtem o passeio, os visitantes podem ouvir mais detalhes sobre a cidade e seus monumentos em audioguias que contemplam 9 idiomas, incluindo português! 😉

Os horários das partidas variam de acordo com os dias da semana. Você pode consultar os horários exatos de funcionamento durante sua estadia em: http://www.visiotrain.com/fr/tarifs-et-horaires/
Os tickets podem ser comprados diretamente no trem e custam:
7,50€ – Adultos
4,50€ – Crianças

 

Festivais

Se você já rodou minimamente pelo interior da Europa sabe o quanto os europeus são entusiastas de festivais. Dos mais diversos tipos: musicais, teatrais, gastronômicos, cinematográficos… o que importa é incentivar e prestigiar a arte e produção. Em Beaune, e em toda a região da Borgonha, não seria diferente. Antes de fechar seu roteiro, vale a pena dar uma olhada atenta a agenda de cidade. Muitas vezes você encontrará joias inesperadas que darão um toque todo especial à sua viagem. Duvida?

Pois quem viaja para Beaune de Junho a Setembro, por exemplo, pode aproveitar o Lumières à Beaune. O evento convida os visitantes à um “tour iluminado” pela noite de Beaune. Ao longo do caminho, são realizadas grandes projeções de luzes nas fachadas de 7 monumentos da cidade. Um show belíssimo inspirado na história da cidade.

Já aqueles que visitam a cidade entre Novembro e Dezembro podem curtir boa música no Beaune Blues Boogie Festival.

A agenda é vasta mas se, ainda assim, você não encontrar nenhum evento rolando em Beaune, dê uma olhada nas cidades próximas! Dijon, Nolay, Chagny, Santenay, Meursault… existem inúmeras boas opções há pouquíssimos quilômetros do centrinho de Beaune.

 

Passeios de balão

Lembram quando eu disse que não era raro ver balões no céu de Beaune? E que tal então embarcar em um deles e admirar Beaune e a Borgonha lá do alto?
Para quem sonha em fazer um passeio de balão esta pode ser a oportunidade perfeita! Além da emoção do passeio em si, apreciar os vinhedos e as cidadelas das alturas deve ser, sem dúvida alguma, espetacular! Certamente uma das experiências mais legais que se pode viver estando em Beaune.

Beaune © Imagina na Viagem

Os passeios de balão em Beaune são realizados pela France Montgolfières – Balloon Flights e é bem verdade que os preços não são lá tão camaradas – variando, atualmente, de 158€ a 274€ por pessoa, em voos não privativos -, mas vamos combinar… esta é, definitivamente, uma experiência que vale a pena! A empresa também realiza voos privativos para 2, 4, 6 ou 8 pessoas. Os valores podem ser consultados diretamente no site: https://www.franceballoons.com/

 

Visitas às vinícolas da região

Por último, mas longe de ser menos importante, seria impossível não listar as visitas que se pode fazer às vinícolas e vinhedos localizados nos arredores de Beaune.
Terra natal das Pinot Noir e Chardonnay, a Borgonha é, sabidamente, uma das melhores produtoras de vinho do mundo. Existem mais de 4 mil domaines (como são chamadas as propriedades vinícolas da Borgonha) na região, e a Côte d’Or – departamento onde está Beaune – abriga a famosa “Rota dos Grand Crus” com algumas das mais importantes dentre todas elas.
Domaine Romanée-Conti, Domaine Leflaive, Domaine Armand Rousseau Père et Fils e Domaine Leroy, são exemplos dentre as mais importantes vinícolas da Côte d’Or, sendo a primeira responsável por produzir o vinho mais caro do mundo (segundo listagem do Wine Searcher).

Por razões óbvias, algumas domaines – como é o caso da Romanée-Conti – não estão (normalmente) abertas à visitação, mas existem centenas – talvez milhares – delas disponíveis para que você possa degustar e ver de pertinho o processo de produção dos vinhos da Borgonha. Dê uma olhada em algumas delas:
Domaine Debray
Veuve Ambal
Domaine du Château de Meursault
Domaine Château de Pommard

 

 

QUANTOS DIAS FICAR EM BEAUNE

A resposta vai depender, basicamente, do seu estilo de viagem e seus interesses.
Se você, como nós, está explorando o interior da França e faz de Beaune apenas uma base, acredito que 3 noites sejam mais que suficientes. Use um dos dias para explorar Beaune e suas atrações e os demais para conhecer cidades próximas – Dijon é uma excelente pedida!

Por outro lado, se você está atrás de enoturismo, Beaune – definitivamente – será a cereja do bolo da sua viagem e, por isso, é justo que você permaneça por lá por mais dias e possa explorar, com calma, algumas entre as tantas de vinícolas da região. Neste caso, eu recomendaria uma estada de 5 noites, mas mais uma vez, a resposta ideal é só você quem pode definir. Se quiser visitar 20 vinícolas, é óbvio que ainda essas 5 noites não serão suficientes.

A dica sagrada é: rascunhe seu roteiro. Defina quais são os seus interesses na região. Vai conhecer vinícolas? Quantas delas? Quer conhecer cidades vizinhas? Quantas delas? Só assim você poderá definir com precisão quanto tempo é necessário para realizar a sua viagem ideal!

 

 

ONDE FICAR EM BEAUNE

Apesar de pequena, Beaune tem uma boa oferta hoteleira. Existem boas opções de hospedagem para todos os estilos e bolsos.
A nossa recomendação (e nossa escolha quando estivemos na cidade) é o hotel Le Cep. O hotel é conhecido por ser um dos melhores da cidade. E não é pra menos. Com estilo superclássico, acomodações bastante confortáveis e atendimento de primeira, o hotel conta com um SPA de mais de 350m² e com um restaurante – Loiseau des Vignes – premiado com 1 estrela Michelin.

Para saber mais sobre o Le Cep veja o post que fizemos sobre nossa estada por lá clicando aqui!

 

VALE O BATE-VOLTA

Já disse que Beaune é uma base ideal numa road trip pela França, não disse? E tudo acima justifica esta afirmativa. Mas sua localização, rodeada por inúmeras outras cidadezinhas superlegais, é também um fator importantíssimo! De Beaune é possível fazer vários bate-voltas com curtas viagens de carro.

Dijon

A cidadezinha, famosa pela mostarda, é incrível! Capital da Borgonha, Dijon é viva, animada, festiva. Suas ruas abrigam um sem número de lojinhas, restaurantes e – claro – visitantes entusiasmados com o charme do lugar. O melhor? Está a pouco mais de 40km de Beaune. A viagem de carro dura menos de 40 minutos e as estradas são boas e bem sinalizadas. Não deixe de incluir esse bate-volta no seu roteiro.

Dijon © Imagina na Viagem

Lyon

Lyon é a terceira maior cidade da França, num contraponto perfeito a pequenina Beaune. Agitada e repleta de jovens (a cidade é endereço da Universidade de Lyon – uma das mais famosas do mundo, com cerca de 120 mil alunos!) Lyon é Patrimônio da Humanidade pela Unesco. 156km ligam Beaune a Lyon. De carro, o percurso pode ser feito em aproximadamente 1h e meia pela A6, uma autoroute em excelente estado.

Genebra

Uma opção bem legal é aproveitar a sua estada em Beaune para riscar mais um país da sua listinha. Beaune está bem próximo à fronteira da França com a Suíça e, como os dois países pertecem à União Europeia, não há a menor burocracia ou chateação na hora de pular de um país pro outro. A viagem até Genebra é um pouco mais longa que as demais listadas aqui, mas ainda assim é um passeio perfeitamente possível de ser feito em um dia. São cerca de 230km, percorridos em – mais ou menos – 2h20 de carro.

 

 

NOSSA IMPRESSÃO

Bom, depois de tudo isso, é chover no molhado dizer que adoramos Beaune, né?
Saímos de lá com uma felicidade tamanha por termos a incluído em nosso roteiro e recomendando a visita a todos os amigos.

A cidade é muito tranquila, daquelas onde é gostoso caminhar e ouvir os próprios passos, sabe?
É verdade que o interior da França é bastante contrastante e que você encontrará cidadezinhas muito diferentes entre si. Consequentemente, existem milhões de faces do interior, mas ao chegar em Beaune a sensação que se tem é de estar desbravando a verdadeira vida interiorana da França. É óbvio que você ouvirá outros idiomas, é claro que existem turistas… mas a cidade ainda guarda a sua identidade intocada. Não há o protagonismo do turismo… É como se todos os visitantes estivessem ali como espectadores de algo que, definitivamente, não foi feito pensando neles, algo real, vivo, histórico. Dá gosto explorar!

Beaune é uma cidade para se apreciar a história – um lugar onde o passado parece não ter ficado pra trás e é a idade-média é quase tangível – e se degustar as tradições francesas do vinho e da gastronomia. Com tantas vinícolas tão importantes por ali, é de se esperar que todos os restaurantes na cidade tenham bons rótulos no menu. E tem. Um bom vinho à mesa é quase obrigatoriedade em Beaune, quase sempre na companhia de iguarias específicas da cozinha local (escargots são o carro-chefe por ali!).

Tranquilidade, construções belíssimas, história a cada esquina, boa gastronomia, vinhos espetaculares e uma localização perfeita para quem desbrava a França de carro. O que mais eu poderia querer para uma base em nossa road trip?

Post anterior

Aluguel de carro na França - Sixt Rent a Car

Próximo Post

Hôtel Le Cep - Um clássico em Beaune, na França

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *